Categorias
Auto e Ferramentas

Como trocar pneu do carro em 7 passos

Pode ser que o pneu do carro fure em uma situação onde não há borracharia por perto e, nessa hora, precisamos saber o que fazer. Por isso, separamos 7 passos que vão ajudar você a aprender como trocar pneu de carro sem precisar da ajuda de estranhos.

1º passo: saiba onde parar

Infelizmente você descobriu que o seu pneu está furado e o primeiro passo é parar o carro em um local com acostamento (de preferência) e que não ofereça risco de atropelamento na hora de fazer a troca e, em seguida, posicionar o triângulo sinalizador a pelo menos 10 metros de distância do carro. Essa distância é importante para quem vem atrás porque dá tempo de frear com segurança ao avistar o triângulo.

2º passo: reúna as ferramentas necessárias

Junte todas as ferramentas, como chave de roda (ou de cruz), macaco, estepe e luvas. Se você não sabe onde ficam essas ferramentas e o seu carro é novo, consulte o manual de instruções para saber onde elas ficam e deixe em um lugar fácil para, da próxima vez, ter menos trabalho. Marcas diferentes de carro posicionam o estepe em locais variados. Assim que comprar o seu, descubra onde fica o estepe.

3º passo: como trocar pneu

Tire a calota e desenrosque ligeiramente as porcas, empurrando a chave de roda com os pés usando o peso do seu corpo em vez das mãos. Antes de desenroscar as porcas por completo, coloque o macaco embaixo do carro.

4º passo: levante o carro

Coloque o macaco debaixo do carro, fazendo com que se encaixe na borda próxima ao pneu a ser trocado. Depois de encaixar o macaco, levante o carro até a roda deixar de tocar no chão. Termine de retirar as porcas e guarde todas juntas para que não se percam.

5º passo: faça a troca

Uma vez que o carro está suspenso e as porcas foram retiradas, é hora de fazer a troca dos pneus. Substitua o pneu furado pelo estepe que deve estar em boas condições de uso, ou seja, não pode estar careca, sob o risco de causar acidentes e multa no caso de haver uma blitz em seu caminho.

6º passo: coloque as porcas de volta

Esse momento é importante porque deve haver equilíbrio para evitar que o pneu se solte (e dê mais trabalho) na hora de recolocar as porcas. Para isso, basta enroscar as porcas em forma de “X”, uma vez que são 4 (ou 5), coloque as 2 primeiras em diagonal e as restantes também, formando um “X” (ou estrela). Esse procedimento dá equilíbrio à roda e evita que o pneu caia antes de estar todo “parafusado”.

7º passo: guardar e substituir

Após trocar o pneu, abaixe o macaco para que o carro volte a tocar o chão com as 4 rodas. Desencaixe o macaco, junte com as outras ferramentas e guarde em local adequado e acessível. Coloque o estepe no lugar e providencie a substituição por um pneu novo o quanto antes.

Seguindo esses 7 passos de como trocar pneu, você conseguirá tirar de letra esse imprevisto.

Categorias
Esporte e Lazer

Furou? Veja como trocar pneu de bicicleta

Nos últimos anos, utilizar a bicicleta como meio de transporte tem sido cada vez mais a opção de muitos brasileiros, por ser mais saudável, poluir menos e ter um custo de manutenção muito inferior à de um automóvel.

Ainda há as campanhas de incentivo e espaços para ciclistas em grandes cidades, como ciclofaixas em principais avenidas e até a permissão de levar a bike nos trens aos fins de semana, ou até alugar uma em determinados bairros ou nas estações de metrô – caso você viva em São Paulo existe essa possibilidade. Porém, se você tem sua própria bicicleta e quer saber mais sobre a manutenção dela, já se perguntou como trocar pneu de bicicleta? Há alguns cuidados a se tomar e sinais para prestar atenção para saber quando o pneu está gasto, por exemplo.

Quando trocar o pneu da bicicleta?

Há alguns tipos de pneu de bike, mas aqueles com os gomos são os mais comuns por fazerem parte dos modelos mais tradicionais de passeio. É preciso verificar a quantidade de vezes em que se usa a bicicleta, porque isso ajuda os pneus a gastarem mais e exige também uma manutenção maior.

Os gomos de um pneu mais novo são sempre salientes, quanto menores eles forem ficando e mais próximos do nível do pneu, mais gasto eles estarão e a troca deverá ser feita logo. É muito importante que se acompanhe esse desnível, porque eles são os responsáveis pela aderência ao solo e à segurança em manobras.

O pneu traseiro costuma gastar mais rápido que o dianteiro, porque é ele que suporta o corpo do ciclista durante os percursos, então muitas vezes é necessário trocar o pneu traseiro antes do dianteiro ou fazer o rodízio entre eles.

E a outra possibilidade de trocar o pneu da bicicleta é quando o pneu rasga ou fura por conta de algum parafuso ou objeto cortante pelo caminho.

E agora, como trocar o pneu da bicicleta?

Após constatar que é realmente necessário fazer a troca do pneu, siga estes passos:

1 – Desenrosque a porca do eixo que está acoplada no quadro. Se o modelo for mais novo, solte a trava que prende o eixo. Na roda traseira, é necessário retirar a corrente também e afrouxar os freios. Retire a roda.

2 – Com a roda retirada, aperte a válvula de ar e retire completamente todo o ar da câmara. Com o auxílio de uma espátula própria, retire a câmara já murcha do aro do pneu, cuidadosamente.

3 – Faça a troca do pneu ou da câmara de ar, procure a seta que indica o sentido correto, que deve estar marcada no aro. Coloque um lado do pneu primeiramente, dê uma folga na câmara de ar e encaixe a válvula no buraco do aro.

4 – Encaixe o pneu e a câmara e com os polegares verifique se está tudo no lugar, sem possíveis saídas de ar. Se necessário, use a espátula novamente para encaixar de forma correta.

5 – Encha com cuidado o pneu, utilizando uma bomba de ar. Posicione a roda com o pneu cheio na bicicleta, feche o eixo com a porca ou encaixe a roda e a trave no sistema da bike.

Esses são alguns passos simples para saber como trocar o pneu da bicicleta. Caso seja sua primeira vez e ainda tenha dúvidas, peça a ajuda de alguém mais experiente ou leve a um especialista para observar. Bom passeio!

Categorias
Auto e Ferramentas

Faça você mesmo: saiba como trocar a resistência do chuveiro

Se o seu chuveiro é elétrico e a água não esquentou, o problema provavelmente está na resistência. Ela é uma pequena peça metálica que possibilita que a água esquente quando passa por ela. Aprenda a trocar a resistência em casa e nunca mais fique sem um banho quentinho.

Passo a passo para trocar a resistência

Existem diversos modelos de chuveiro, mas os mais comuns geralmente possuem uma maneira simples de trocar a resistência. Para esses, você vai utilizar a chave de fenda e a resistência nova de acordo com a marca e o modelo do seu chuveiro. Para trocar a resistência, você deve primeiramente desligar o disjuntor (energia) para não correr acidentes. É importante também usar calçados de borracha, para isolar seu corpo do solo.

Com a energia desligada e equipamentos em mãos, você pode tirar o chuveiro e trabalhar em uma mesa, usando a chave de fenda para desmontar o chuveiro ou pode trocar a resistência diretamente no local que ele se encontra. Para isso, desenrosque o espalhador e retire a tampa do chuveiro. Você deve tomar cuidado para não estragar a borracha que fica entre a câmara e a tampa, para não ter vazamentos depois da troca.

Antes de trocar a resistência, observe a posição dela para colocá-la novamente na mesma posição: faça como achar melhor, tire foto, desenhe ou memorize. Depois de verificar a posição da resistência, retire a queimada e substitua pela nova, sendo que o trecho maior entre os contatos será aplicado na parte maior da resistência e a menor na parte correspondente ao tamanho.

Depois disso você pode montar o chuveiro novamente, mas, antes de religar o disjuntor, ligue o chuveiro e deixe a água cair por um tempo, para que o ar seja removido e a câmara encha de água novamente. Feito isso, desligue o chuveiro e ligue o disjuntor. Você deve testar seu chuveiro antes de utilizá-lo normalmente. Caso não funcione, você pode realizar os passos de troca novamente.

Fazendo todo esse passo a passo, você conseguirá usar o seu chuveiro novamente sem precisar se preocupar em contratar alguém para fazer esse serviço. Assim economizará bastante.

Categorias
Auto e Ferramentas

Melhor macaco hidráulico para trocar pneu

Quando surge a hora de trocar pneu, o macaco para automóveis é um item é indispensável. Ele ajuda no procedimento, servindo como alavanca para levantar o veículo. É sempre bom ter o equipamento no porta-malas do carro e estar preparado para qualquer situação. A seguir, vamos falar mais sobre as características da máquina e te ajudar a escolher o melhor macaco hidráulico.

Os dois principais tipos de macacos hidráulicos são os modelos jacaré e garrafa. O primeiro tem acionamento por alavanca e capacidade para elevar até 2 toneladas. Geralmente é usado em oficinas por facilitar bastante a suspensão do veículo e não exigir muito do operador. A versão mini jacaré, que pode ser transportada no porta- malas, é bem útil para a troca de pneus feita pelo próprio condutor do carro.

Já o macaco garrafa suporta mais peso de 1,5 a 100 toneladas, com a desvantagem de exigir mais esforço de quem o opera. Ele pode não ser ideal para quem não consegue fazer força suficiente para acioná-lo.

Melhor macaco hidráulico

Para uso de mecânicos e profissionais, o macaco do tipo jacaré é bem comum, portanto o mais aconselhável. O modelo mini jacaré é ideal para o motorista que não deseja fazer esforço e pretende carregar o aparelho no carro para o caso de imprevistos.

Porém, para veículos mais pesados, que transportam cargas, o tipo jacaré pode não ser suficiente. Neste caso, o macaco garrafa é ideal por ter maior capacidade, mas é preciso salientar que nem todos os modelos suportam pesos mais elevados. Verifique essa informação antes de adquirir o produto.

Depois de decidir qual é o melhor macaco hidráulico, lembre-se de deixar um triângulo de sinalização guardado no carro. Ele deve ser usado durante a troca de pneu para avisar os outros motoristas que o veículo está parado, para evitar acidentes.

Categorias
Auto e Ferramentas

5 dicas para descobrir quando trocar os pneus do seu carro

Saber quando trocar os pneus do seu carro pode se tornar uma tarefa menor, que passa despercebida na lista de outros cuidados na manutenção do seu veículo. Mas o pneu é uma peça importante para a estabilidade da direção e a segurança na hora de frear, por isso dê uma olhadinha em nossas dicas e descubra a hora correta de trocar os pneus.

Atenção ao TWI

Mas o que seria o TWI? TWI é a sigla para o termo Tread Wear Indicator, que, em uma tradução livre, significa ¿indicador de desgaste de piso¿. E o TWI nada mais é que uma uma pequena saliência de borracha no interior do sulco do pneu. E, para identificá-la, é só procurar na lateral externa do pneu a sigla TWI ou um triângulo e, nessa direção, você vai achar o ponto que indicará a situação do pneu. Se você verificar que o ponto em um dos sulcos está batendo no chão, o pneu deve ser trocado.

Fique de olho no seu volante para descobrir quando trocar os pneus

O seu volante pode ser um ótimo indicador de quando trocar os pneus. Se você notar uma vibração enquanto estiver dirigindo, sobretudo em velocidades acima de 60 km/h, os seus pneus podem estar gastos de modo irregular. A primeira coisa a se fazer é ver se o balanceamento e cambagem estão em dia. Se, mesmo assim, as vibrações não diminuírem, verifique se algum pneu está danificado.

Verifique se há ressecamento

Observe se há pequenas rachaduras em todo o pneu. Em caso positivo, é sinal de que a borracha do pneu está se desmanchando e é preciso trocá-lo com urgência. Além de acidentes, pneus ressecados podem causar danos na parte exterior do carro.

Bolhas podem indicar quando trocar os pneus

Fique de olho em saliências ou bolhas que podem se estender por toda a superfície do pneu. Essas saliências surgem quando a superfície externa do pneu começa a enfraquecer. Esse tipo de problema pode causar um estouro súbito no seu pneu, por isso é importante trocá-lo imediatamente.

Pneus também têm data de validade

A duração média de um kit de pneus é de 5 anos. Mas você tem uma forma direta de checar esse detalhe. Ao lado da banda de rodagem, encontramos um código no seguinte formato: DOT XXXX XXXX (SSAA). Preste atenção pois SS significa o número da semana no ano em que foi fabricado e AA o ano em que foi fabricado. Daí, é só fazer as contas.

Categorias
Auto e Ferramentas

Faça rápido: como trocar óleo de moto

Um dos itens mais importantes na manutenção de toda moto é, com certeza, a troca de óleo do motor. Fundamental para o bom funcionamento da moto, o óleo reduz o atrito gerado entre as partes internas, fazendo com que os componentes se movimentem com fluidez, estendendo vida útil ao motor. Por isso, saber como trocar óleo de moto para manter o seu motor sempre em bom estado é essencial para qualquer motociclista.

Como trocar óleo de moto corretamente?

Mesmo sendo uma tarefa simples que não exige grandes conhecimentos técnicos, trocar óleo de moto é algo que precisa ser feito com muita atenção. Preparamos uma listinha básica de dicas para você não errar nesse momento e conseguir trocar o óleo da sua moto sem maiores problemas. Confira:

– Aqueça o motor antes de realizar a troca. Quando quente, o óleo possui mais fluidez e sairá mais fácil do motor. – Posicione um recipiente embaixo do cárter, alinhado com saída por onde o óleo irá escorrer.

– Solte o parafuso na parte inferior do cárter que tampa da saída de óleo – o chamado “bujão”. Utilize as ferramentas certas para isso, indicadas no manual da moto.

– Deixe o óleo velho escorrer por 5 a 10 minutos. Para ajudar, retire a tampa superior por onde entrará o óleo novo – o óleo velho sairá mais rápido sem ela.

– Feche o bujão com cuidado. Não exagere no aperto, mas também não o deixe frouxo demais.

– Verifique no manual a quantidade certa de óleo a ser colocada, e com a ajuda de um funil comece a despejar o óleo novo através da abertura superior do motor.

– Tome cuidado: o óleo novo deve sempre alcançar o nível máximo indicado, mas nunca superá-lo. Verifique como está o nível do óleo, antes de completar a operação, pelo visor ou pela vareta de óleo. – Após concluir a troca, feche a tampa de abastecimento e ligue o motor.

O que fazer após o óleo ser trocado?

Verifique se não há nenhum vazamento visível depois de realizar a troca, seja pelo bujão ou por qualquer outra parte. Uma dica é deixar uma folha de papel ou um recipiente debaixo da moto durante algumas horas. Se o óleo estiver vazando, mesmo que seja um pingo, você irá saber. Se informe sobre a necessidade de limpar ou trocar do filtro de óleo.

Se o filtro for do tipo cartucho de papel, ele provavelmente tem que ser substituído a cada duas trocas de óleo. Se for de metal, ele precisa ser limpo com certa frequência, informada pelo manual da moto. Tenha o hábito de checar nível de óleo pelo visor ou pela vareta sempre que puder. Descarte o óleo usado com responsabilidade em lugares adequados.

Procure um posto de combustíveis, onde sempre há tambores específicos para isso.