Categorias
Auto e Ferramentas

O que não pode faltar na sua caixa de ferramentas

Confira os itens essenciais para ter na sua caixa de ferramentas.

Uma torneira que vaza, um parafuso solto…Estas são apenas algumas das coisas que acontecem com bastante frequência em nossas casas e para as quais não é necessário ser especialista em reparos. Basta ter uma caixa de ferramentas com os itens corretos para que você mesmo possa consertar.

Para você não ficar na mão quando mais precisa, listamos as ferramentas mais importantes. Já pode começar a anotar.

Chaves de fenda: um clássico. Nossas casas são cheias de parafusos por todos os lados, de diferentes tamanhos e formas. Portanto, é imprescindível ter um conjunto de chaves de fenda.

Parafusos: pequenos, médios, grandes e com cabeçotes diferentes. Garanta parafusos de vários tamanhos para você poder fixar qualquer item na superfície que desejar.

Martelos: é recomendável um menor para reparos que exigem pouca força, e um grande para um trabalho mais pesado.

Alicates: servem tanto para cortar cabos como para torcer fios ou coisas semelhantes. Além disso, eles são muito úteis para dar um suporte quando seguramos pequenos itens que estamos consertando.

Fita isolante: grande aliada nos pequenos reparos devido à sua versatilidade. É essencial, por exemplo, para garantir a segurança em certos consertos elétricos, pois pode evitar a fuga de energia e ocorrência de acidentes.  

Trena: essencial para fazer medições e não cometer erros nas distâncias, por exemplo, quando você estiver posicionando alguns quadros na parede.

Chave inglesa: esta ferramenta é imprescindível para afrouxar ou apertar porcas.

Você já tem tudo?Este é um bom momento para revisar sua caixa de ferramentas. Se notar que falta algum item importante, visite o site do Carrefour para encontrar o que você precisa.

Categorias
Auto e Ferramentas

Em casa: como usar a trena

A trena é um instrumento de medida que é muito útil para reformas e serviços caseiros. Sendo metalizada, de plástico ou feita de fibra de vidro, a fita é retrátil e se enrola na própria embalagem de maneira rápida. Sua ponta tem uma aba metalizada que serve para prender no início do local que você deseja medir, sem precisar que você fique com os braços esticados ou precisando da ajuda de alguém.

Existem trenas de bolso, que são menores e costumam variar de 3 a 10 metros, e trenas maiores, que chegam até os 100 metros. Ah! E tem também as trenas a laser, que são bem precisas, pois utilizam uma luz tipo um laser que mede a distância que você quiser, sem esforço. Basta você apontar para o local que deseja medir de uma ponta a outra. Demais, não é?

Medidas da trena

A primeira coisa que você deve saber é que algumas trenas possuem medidas diferentes, como os milímetros e centímetros, além das medidas britânicas polegadas e pés. Normalmente os números estão representados por cores diferentes: preta e vermelha.

A nossa medida é representada na parte inferior da fita, em centímetros, e suas subdivisões, os milímetros. Já a medida inglesa fica na parte superior. Notou os números mais espaçados? Esses são as polegadas, representadas por (in) ou duas plicas (“). O pé é o único que está simbolizado pela letra F em vermelho ou uma plica (‘).

Observe aquela regrinha: 100 milímetros equivale a 1 centímetro. Já 100 cm é igual a 1 metro. Se a sua trena possui polegadas e pés, a regra é outra: 1 polegada equivale a 2,54 cm e 12 polegadas equivale a 1 pé (30,48 cm). Portanto, observe esses valores ao medir superfície ou distância para não se enrolar.

Como usar a trena?

É bem simples. Basta colocar a haste em metal fixada sobre o ponto onde você quer medir e ir esticando a fita, até o fim da sua medição. Pegue um papel para anotar as medidas. E, se for preciso, meça novamente para ter certeza. Fácil, extremamente fácil.