Categorias
Esporte e Lazer

Aprenda como tratar piscina

Pode parecer simples: adquirir uma piscina, enchê-la de água e começar a diversão. Mas ter uma piscina em casa exige alguns cuidados e uma manutenção que inclui medir e equilibrar alguns índices fundamentais, não só pela economia financeira, mas também pela saúde da sua família. Veja abaixo algumas dicas simples de como tratar piscina.

Por onde começar?

Ao comprar a sua piscina, você também vai precisar investir em alguns produtos que juntos vão cuidar e manter a qualidade da água. Os principais são: cloro granulado, algicida, kit de teste de pH, teor alcalino e cloro, elevador e redutor de pH e elevador e redutor de alcalinidade.

O ideal é que essa atenção seja dada uma vez por semana, se a piscina for utilizada com muita frequência. Um intervalo maior que esse pode comprometer a qualidade da água.

Como eu calculo a quantidade de produtos?

Os fabricantes dos produtos dão os seus direcionamentos em suas embalagens, mas é importante que você tenha uma ideia do volume total da sua piscina para agilizar esse processo. Em geral, você precisa equilibrar a quantidade de produtos a cada 1.000 litros. Por exemplo, uma piscina de 42.000 litros receberia 42 doses de determinado produto. Se você tem dúvidas, pode usar as fórmulas abaixo de acordo com o formato da sua piscina:

Retangular: comprimento x largura x profundidade média

Redonda: diâmetro x diâmetro x profundidade média x 0,785

Oval: diâmetro maior x diâmetro menor x profundidade média x 0,785

Os resultados são dados em m² e, para calcular a profundidade média das piscinas redondas e ovais, é só calcular a profundidade maior x profundidade menor e dividir esse valor por 2.

Mão na massa: como tratar a piscina

Com os produtos em mão e as quantidades organizadas, comece filtrando a água da sua piscina. O ideal é que ela passe um dia inteiro sendo filtrada. Após isso, aspire o fundo da piscina. Depois de aspirar é hora de aplicar o algicida.

E, somente após esse processo, você verifica a dosagem do pH, da alcalinidade e do cloro. Para isso, você vai utilizar os kits de teste que, de acordo com as instruções da embalagem, indicam cada índice na mesma tira, utilizando um sistema de cores. O ideal é começar pelo ajuste do teor alcalino. O controle desse índice facilita o equilíbrio do pH. O teor alcalino tem que estar entre 80 e 120 ppm (partículas por mihão), já o pH tem que estar entre 7,2 e 7,6. Ajuste esses indicadores com os produtos redutores ou elevadores.

Lembre-se: Para corrigir a alcalinidade, o produto deve ser colocado em um ponto único da piscina e, para corrigir o pH da piscina, deve-se espalhar o produto por toda a superfície dela.

Por fim, meça o índice de cloro que deve estar entre 1 e 3 ppm. Caso ele esteja baixo, aplique o produto em pontos diferentes da piscina e espalhe bem. Não se esqueça de seguir as instruções do fabricante presentes nos rótulos.

Produtos complementares

Você ainda pode utilizar produtos e acessórios complementares nos cuidados com a sua piscina. O limpa-bordas é bem claro em seu uso, o clarificante“solidifica” sujeiras que pesam e vão para o fundo da piscina e podem ser aspiradas e, por fim, existem também produtos que retiram o excesso de oleosidade da água.

Para um controle melhor, você pode ainda utilizar flutuadores de cloro. Eles armazenam tabletes de cloro que se dissolvem ao longo da semana controlando o teor de cloro na água e não entra em contato com as paredes da piscina. O contato direto com o cloro pode causar corrosão.

Categorias
Infantil

O que é bullying e cyberbullying? Saiba como identificar os sintomas e tratar

Entenda o que é bullying, uma prática de atos violentos, intencionais e repetidos, que infelizmente está muito presente na sociedade. Especialistas alertam os pais para possíveis mudanças de comportamentos dos filhos, como irritabilidade, depressão, ansiedade e falta de apetite, pois muitas vezes a criança não expõe as situações que tem vivido.

Além do bullying, existe também o cyberbullying, que possui o mesmo princípio, a diferença é que ele acontece pela internet. Conheça as principais características dos dois atos.

1 – Bullying

O bullying é o ato de intimidar ou agredir verbal ou fisicamente uma pessoa mais de uma vez, esteja o agressor sozinho ou na companhia de colegas. O ato está ligado à ameaça, humilhação e opressão, que geralmente acontece no ambiente escolar, mas pode ocorrer também no contexto familiar, universitário e no trabalho, portanto, ele não é apenas praticado com crianças, mas também com adultos.

Um ponto importante, muitas vezes pouco considerado, é o que pode levar o agressor a esses atos. Estudos mostram que geralmente ele tem dificuldade de lidar com sua raiva e insegurança. Ao depreciar o outro ele acaba por sentir que tem uma válvula de escape para seus problemas, fazendo desse sofrimento alheio sua satisfação pessoal. Portanto, é essencial que a sociedade se volte para a criança vítima do bullying, mas também para quem o pratica.

Em um primeiro momento, o bullying causa na vítima uma queda no rendimento escolar e o isolamento infantil, mas a longo prazo ele pode causar doenças psicossomáticas e até mesmo o suicídio.

2 – Cyberbullying

Além de saber o que é bullying, é importante também entender o que é cyberbullying. A diferença é que nesse caso as situações de agressão ocorrem pela internet, geralmente nas redes sociais ou no celular. Apesar de acontecer em ambiente virtual, as consequências podem ser piores por conta do risco rápido de propagação das informações.

A gozação passa de pessoa para pessoa de maneira rápida e incontrolável. Pior do que isso, vídeos e fotos poderão demorar muito tempo ou nunca serem apagados, gerando um contexto de opressão muitas vezes irreversível. É importante que a família esteja presente e participe da vida da criança. Conversar diariamente e proporcionar a ela um espaço para se abrir e interagir com os pais é essencial para evitar a propagação desse ciclo.

É importante também ficar atento a qualquer mudança de comportamento, estar próximo para entender e conversar, e acreditar naquilo que a criança conta. Além disso, valores como igualdade, fraternidade, companheirismo e solidariedade devem permear as relações familiares para que as crianças levem esses sentimentos e ações para aonde forem, inclusive para ajudarem colegas que estejam sendo vítimas do bullying. Agora que você já sabe o que é bullying, esteja atento e evite que ele se multiplique.