Categorias
Esporte e Lazer

Reunimos as principais regras de como jogar xadrez

Como jogar xadrez? Essa é uma pergunta que muita gente se faz e acaba sem aprender, porque não tem ninguém para ensinar. Então, vamos explicar as regras do xadrez, para que você entenda como funciona um dos principais jogos de tabuleiro que existem.

Aprenda como jogar xadrez entendendo as suas regras

Para começar a entender as regras do xadrez, primeiro é preciso aprender a preparar o tabuleiro. Ele é quadrado e tem 64 casas: 32 pretas, 32 brancas. E as peças de cada jogador iniciam o jogo nas 2 primeiras linhas de cada extremidade. Isso todo mundo já sabe.

O que poucos sabem é que existe uma regra para posicionar os reis, que são a peça mais importante do jogo. Em ambos os casos, eles ficam em uma das 2 casas centrais da última linha (cada um do seu lado), o rei preto vai sempre na casa branca e o rei branco sempre na casa preta.

A partir daí, você posiciona a rainha na outra casa central. Ao lado deles, os bispos, depois os cavalos e depois as torres. Na linha da frente, coloque os peões.

Cada peça tem um movimento diferente. Peões só podem andar 1 casa para frente (com exceção da primeira vez que cada peão é movimentado. Nesse caso, pode andar 2 casas). Mas, para eliminar uma peça adversária, ele precisa fazer um movimento na diagonal, parando no local onde estava a peça inimiga.

Os bispos andam quantas casas quiserem na diagonal. Os cavalos só andam em “L”. Seja andando 1 casa para frente e mais 2 para o lado, seja andando 2 casas para frente e mais 1 para o lado. E as torres só andam em linha reta, na horizontal e na vertical, assim como os bispos, quantas casas quiserem.

O rei e a rainha andam em qualquer direção. A diferença é que o rei só pode andar 1 casa por jogada e a rainha pode andar quantas casas quiser.

E o objetivo, claro, é capturar o rei do adversário. Quem fizer isso primeiro ganha.

O xadrez é um jogo bem fácil de aprender, mas é complexo para dominar. O bom é que agora você já sabe começar. Então, chame os amigos, pegue o seu tabuleiro e comece a jogar agora mesmo.

Categorias
Esporte e Lazer

Dicas de jogos para estimular o cérebro

Todos sabemos que, assim como os músculos perdem a força com o tempo se não forem estimulados, o cérebro também perde agilidade quando não é exercitado. Por isso existem os tradicionais jogos para estimular o cérebro, como o quebra-cabeça, jogos de tabuleiros e ainda os modernos aplicativos de celular que trazem também as palavras cruzadas, outra conhecida “academia da mente”.

Aplicativos e jogos de celular

As webstores de celulares Android e iOS estão repletas de jogos que, mesmo que não pareçam, ajudam a exercitar o cérebro em função da agilidade que seus comandos exigem, ou seja, se você não pensar e agir rápido, perde. Jogos como Candy Crush, Tetris, Sudoku, Palavras Cruzadas, Xadrez, Baralho, Quebra-cabeça e tantos outros nos obrigam a pensar corretamente e responder em tempo hábil.

Paralelo a isso existem os aplicativos, com jogos mais específicos para o aperfeiçoamento da cognição humana e que, como em uma academia, quanto mais você se exercita, maior o grau de dificuldade para que a sua mente não se acostume com o exercício e perca o seu efeito. Aplicativos como Memrise, Fits Brain Trainer e Monument Valley são verdadeiros centros de treinamento cerebral, pois nos obrigam a raciocinar com lógica e precisão para conquistar nossos objetivos e evoluir dentro dos exercícios.

Jogos para estimular o cérebro

Quem prefere formas tradicionais de estimular o raciocínio não pode abrir mão de jogar tranquilas partidas de xadrez com a família e amigos. Outra diversão com malhação cerebral garantida são os quebra-cabeças, pois famílias inteiras se reúnem em torno de mais de 1.000 peças e montam uma figura (ou fotografia), que pode até ser emoldurada ou então desmanchada para recomeçar o desafio.  

Adedonha e palavras cruzadas são similares sendo que, na primeira jogamos em grupo e na segunda respondemos sozinhos, apenas cruzando palavras e acrescentando letras para formar outras palavras. Porém, ambas exigem que seus participantes busquem na memória substantivos, adjetivos e nomes próprios que combinem com a demanda exigida. Como um nome de cidade começado com a letra “x”, você sabe?  

Além dos jogos para estimular o cérebro, o ato de ler vai além da função recreativa de um jogo, pois exercita a imaginação do leitor, que cria figuras e imagens para as situações descritas nos livros, mergulha na história e consegue potencializar a sua capacidade de concentração e raciocínio.