Categorias
Infantil

Já sabe como escolher assentos de carro para crianças? Descubra agora!

Entre as variadas funções de proteger e educar o seu filho, está também a de cuidar dele durante os percursos feitos de carro. Do nascimento até aproximadamente os 12 anos de idade, é essencial saber como escolher assentos de carro para crianças.

E para deixar o pequeno o mais seguro e confortável possível por qualquer caminho que você faça, confira dicas para não errar na hora de comprar a do seu filho.

Observe os tipos, regulamentos e medidas

A lei brasileira regulamenta que bebês até 1 ano de idade precisam utilizar bebê conforto; entre 1 e 4 devem usar cadeirinhas de segurança e aquelas que ficam entre 4 e 7 anos e 6 meses necessitam dos assentos de elevação.

Então, fique de olho para não tomar nenhuma multa. A infração é considerada gravíssima e dá 7 pontos na carteira de habilitação. Mas, mais do que isso, pense que a segurança de seu filho estará garantida utilizando esse tipo de equipamento.

Para escolher a cadeira correta de acordo com o tamanho da criança, existem 2 regulamentações: a I-Size (R129) que utiliza a altura para classificar os equipamentos e a ECE R44/04, que utiliza o peso para segmentar os acessórios em grupos.

Estude os fabricantes

Outro ponto muito importante na hora de escolher a cadeira correta é estudar a reputação dos fabricantes. Escolher um modelo de fabricação confiável, com ótimo histórico de atendimento e ocorrências, ajuda a manter a criança segura dentro do automóvel. Uma dica é a de procurar referências das marcas em grupos de mães e pais em redes sociais, sites, blogs e também no Reclame Aqui.

Qual o espaço do seu carro?

Um aspecto que muita gente deixa de observar na hora da compra é a do espaço do banco traseiro do carro para colocar a cadeirinha. Se o seu veículo é muito compacto, uma cadeirinha de modelos maiores torna a instalação inviável. Uma opção é a de fazer as medidas antes, para que você compre o acessório com a certeza de que caberá no seu carro.

Espere o momento certo para trocar

Atenção para o momento de trocar as cadeiras. Se o primeiro passo é ter um bebê conforto, você deverá mudar para uma cadeirinha de segurança quando o topo da cabeça do bebê começar a ultrapassar o encosto de cabeça da cadeira. Já da cadeirinha de segurança para o assento de elevação será quando a parte superior do cinto já se posicionar abaixo do ombro do pequeno. Lembrando de respeitar sempre a idade mínima mencionada acima.

Quando deixar de utilizar a cadeira?

A partir do momento que a criança atinge os 8 anos, não existe nenhuma obrigação legal para o uso de assento para auto. O aconselhável é a utilização de um assento de elevação até que seu filho atinja uma altura que você sinta confortável para deixá-lo apenas com o cinto de segurança, ou até aos 12 anos de idade.

Não tem mais erro. Para evitar transtornos, multas e também deixar o seu pequeno muito mais seguro, mostramos como escolher assentos de carro para crianças. Mas é essencial sempre manter a atenção, guiar o seu veículo em velocidades razoáveis e também ficar atento ao que acontece no banco traseiro do automóvel.

Categorias
Infantil

Como usar grade de proteção para bebê

Quando aprendem a andar, os bebês dão seus primeiros passos rumo à independência, por isso nossa vigilância aumenta, pois eles querem explorar tudo o que há ao seu redor e podem correr perigo. Para aliviar a tensão de pais e adultos responsáveis nessa fase, existe a grade de proteção para bebê que ajuda na transição do berço para a cama e ainda bloqueia o acesso da criança às áreas da casa que podem oferecer risco.

Grade de proteção para bebê em casa

Dentro de casa, a grade de proteção para bebê serve para bloquear o acesso da criança a áreas que possam oferecer risco, assim se torna possível evitar acidentes. Vale ressaltar que a grade que você usa para limitar o acesso do bebê também serve para evitar que o cachorro entre em casa se você assim desejar.

No acesso à escada Colocar a grade bloqueando o acesso à escada é uma das principais preocupações que se costuma ter em relação às crianças. Normalmente essas grades oferecem um fecho especial para evitar que as crianças consigam abrir e liberar o acesso à área proibida.

É importante verificar se não há bancos ou cadeiras que possam ser arrastados pelos pequenos até a grade e ele tente pular, como faz no berço. Por isso, além de usar a grade como forma de proteção, tenha certeza de que no ambiente não tenham itens que possam fazer a criança tentar pular a grade e com isso sofrer lesões.

Grade na cama

A partir de 2 anos de idade, o berço começa a ficar pequeno para o bebê e é hora de pensar e transferir a criança para uma cama, porém é necessário que essa transição seja feita de forma gradual e a colocação de grades de proteção na cama evita quedas durante o sono e ajuda o bebê a acostumar a dormir nesse novo espaço.

O aconselhável é retirar as grades quando perceber que a criança já tem noção de onde está dormindo e evita descer da cama de qualquer jeito. Mas se mesmo maiorzinha ela tenha um sono muito agitado, melhor deixar a grade por mais tempo.

Vale lembrar que a grade de proteção para bebê usada na cama normalmente já vem junto com os móveis de quarto infantis e combina perfeitamente com o conjunto. Porém, aquela que usamos em portas e escadas para barrar o acesso tem modelo padrão muito vendida em lojas de departamentos e supermercados.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como instalar porteiro eletrônico

Existem diversas formas diferentes e interessantes para proteger a sua casa de qualquer tipo de problema ou possíveis ameaças. Uma delas é o porteiro eletrônico, que possibilita verificar quem está chegando e também abre fechaduras de sua casa. Verifique dicas para escolher o modelo ideal e também como instalar porteiro eletrônico.

Escolha o modelo

Para escolher o modelo ideal de porteiro eletrônico, é importante saber se o que você precisa é de um modelo tradicional ou de um vídeo porteiro. O primeiro abre portas e conta com comunicação como qualquer outro interfone, é indicado para orçamentos e imóveis menores, mas muito eficiente. O segundo é indicado para gastos mais abrangentes e também imóveis maiores. Ele é capaz de complementar sistemas de segurança já existentes e atende às solicitações da
campainha em uma tela LCD, dando maior visibilidade ao que acontece na parte externa da casa.

Diferentes tecnologias de porteiro eletrônico

Existem modelos de porteiro eletrônico que redirecionam as chamadas para um número de celular, com o objetivo de evitar que a casa pareça vazia. Já no vídeo porteiro, a novidade fica por conta da possibilidade de fazer fotos e tirar vídeos das imagens externas, aumentando ainda mais o nível de segurança da sua residência.

Como posicionar o seu porteiro eletrônico?

A primeira dica é essencial para manter a integridade do equipamento: sempre mantenha a parte instalada externa do porteiro eletrônico protegida da chuva. No caso do vídeo porteiro, é bom dar preferência para os que tenham visão noturna, já que, mesmo em situações de maior claridade, é possível ver bem os rostos dos visitantes.

Dicas de instalação

Além de proteger o equipamento da chuva, também é necessário colocar a parte externa em um local que seja de fácil acesso para o visitante, assim ele saberá de cara qual o caminho que deve seguir para conseguir contato. Já na parte interna, procure seguir 2 orientações: a primeira é colocá-la em uma parte da casa em que seja possível ouvir a campainha de qualquer local. A segunda diz respeito a animais de estimação e também crianças. Posicione o equipamento na parte interna de forma que nenhum deles consiga arranhar, quebrar ou tirar o interfone do lugar indicado.

Seguindo essas dicas para escolher e também como instalar o porteiro eletrônico, é possível colocar o equipamento no lugar correto para todos os tipos de proteção e também determinar qual o melhor para a sua casa. É só instalar e ter momentos muito mais confortáveis e seguros com toda a sua família.

Categorias
Esporte e Lazer

Aprenda como fazer stand up com segurança

Quer saber como fazer stand up paddle surf da forma correta e com segurança? O esporte aquático, variante do surf, consiste em ficar de pé na prancha e usar um remo para se mover na água.

Ele pode ser praticado por homens, mulheres e crianças a partir dos 4 anos de idade, e é realizado inclusive por pessoas sem muita preparação física.

O esporte é muito fácil de iniciar, trabalha todos os músculos do corpo, queima calorias, recupera lesões de tornozelos e joelhos, ajuda no equilíbrio do corpo e ainda te mantém em contato com a natureza nos lagos, mares e rios, e também te leva a conhecer novos lugares. Sim, tem muitas vantagens, mas é essencial que você também saiba como praticá-lo com segurança, por isso listamos as informações a seguir.

1 – Utilize equipamentos de segurança

O equipamento essencial, principalmente para quem está começando, é o colete de salva-vidas. Mas ele deve ser mais fino, próprio para o esporte. Os comuns são mais grossos e vão te atrapalhar na hora de realizar a atividade.

2 – Atente-se à postura

Um dos pontos mais importantes na hora de praticar o stand up é manter a postura correta. Alinhe os pés paralelamente e afaste-os na largura dos ombros. Flexione levemente os joelhos, e na hora de remar não incline o tronco para a frente, apenas agache um pouco, mas mantenha a coluna ereta.

3 – Evite remar cansado

Por ser um esporte que envolve bastante condicionamento físico, quando começar a praticar vai se sentir mais cansado. Se isso acontecer, pare imediatamente e espere pelo menos um dia para se recuperar. Caso esteja na água quando bater o cansaço, procure sentar ou até deitar na prancha e aguardar alguns minutos.

Com o tempo você vai melhorar a resistência física e conseguirá passar horas remando.

4 – Tenha cuidado na hora da queda

Não caia, jogue-se e cuide para que o mar tenha a profundidade adequada para você cair sem que se machuque.

Se acontecer de perder o equilíbrio, a dica é se agachar, pois assim você pode conseguir se equilibrar ou então terá muito menos impacto na queda, pois o corpo estará perto da superfície da água.

5 – Reme com pouco vento

O vento pode te atrapalhar, principalmente se for iniciante, pois ele te empurra para posições indesejadas.

6 – Procure locais conhecidos e de água parada

Se você for iniciante, procure locais com água parada para que você possa ter afinidade com a prancha e mais noção de manobras. Com o ganho de experiência no esporte você pode ir em busca de mais adrenalina.

Agora que você já conhece todas as dicas de como fazer stand up, aproveite todos os benefícios dessa atividade.

Categorias
Infantil

Dicas para escolher as melhores mini motos

Uma minimoto é um veículo motorizado de duas rodas feito para crianças com idade entre 6 e 12 anos. Na verdade, as minimotos são quase iguais a réplicas perfeitas de motos grandes, exceto pela potência do motor que é normalmente de 50 cilindradas ou mais, no caso das minimotos esportivas.

Para crianças menores de 5 anos, as minimotos possuem motores elétricos que rodam em baixíssima velocidade, sem oferecer risco de acidentes. Saiba agora como escolher as melhores minimotos.

Fique de olho na segurança

A trava de segurança é um item indispensável em minimotos elétricas, assim a criança poderá frear a moto antes de acontecer uma colisão contra a parede, por exemplo. Nas motos motorizadas para crianças maiores, existe o freio como nas motocicletas para adultos e é necessário a criança ter mais habilidade para pilotar. Podemos dizer que as minimotos elétricas são brinquedos, mas as que possuem motor movido a combustível são réplicas das motos para adultos.

Melhores minimotos: o fator potência

Quanto maior a potência da minimoto, mais idade deve ter a criança que vai pilotar. Podemos dizer, genericamente, que as minimotos elétricas e de baixa potência são para os pequeninos entre 3 e 5 anos. Já as motos com motor e potência maiores devem atender crianças maiores, porém, os itens de segurança como capacete são imprescindíveis para qualquer idade.

Minimoto esportiva

As minimotos estilos cross são perfeitas para crianças que desejam uma moto com maior potência a recursos similares às motos para adultos. Essas motos possuem suspensão para oferecer conforto e segurança em curvas e pequenos saltos, também tem respostas mais rápidas, mantendo o contato dos pneus com o solo por mais tempo, sobretudo em terrenos irregulares. O motor é de 4 tempos, refrigerado, e 100 cilindradas de potência. Possui embreagem automática independente, para facilitar a troca de marcha.

O chassis é mono trave em aço e o tanque recebe 3,5 litros de combustível. Os freios são a disco e a potência máxima atingida em terreno plano é de 83 km por hora, ou seja, é uma moto “de verdade” em tamanho reduzido, e exige treino e habilidade da criança ao pilotar. Seguindo essas dicas não vai ser difícil para você escolher as melhores minimotos e decidir qual delas dar de presente.

Categorias
Auto e Ferramentas

Segurança na estrada: aprenda como regular o retrovisor

Não se pode negar que viajar é realmente uma delícia, não é? Fazer as malas, entrar no carro e sair cedinho de casa vendo o nascer do sol na estrada não tem preço. Alguns motoristas acabam se esquecendo de alguns detalhes importantes na hora da viagem: o ajuste do retrovisor do carro. Para que sua viagem seja tranquila e segura, temos dicas preciosas de como regular o retrovisor do carro antes de sair de casa.

Como regular o retrovisor?

Antes de programar sua viagem, você deve fazer uma inspeção geral no carro, como parte elétrica, estado dos pneus, freios e suspensão.

Lembre-se de que bons hábitos de direção exigem posicionamentos e uso adequados de espelhos dentro e fora do carro. Regular o retrovisor é muito simples e deverá ser feito de forma manual. Ajuste o espelho para que você possa ver todo o vidro traseiro do seu carro de forma nítida.

Lembre-se de que você deve mover apenas seus olhos e não a cabeça, como muita gente faz, o que pode provocar acidentes. Se você tem mais de 1,80 de altura, pode tentar reposicionar o retrovisor de cabeça para baixo para que seu ângulo de visão fique maior. Isso geralmente aumenta a borda inferior do espelho, proporcionando maior ergonomia aos motoristas mais altos.

Certifique-se de que não haja pontos cegos

É natural deixar a empolgação tomar conta na hora da viagem e alguns detalhes passarem despercebidos. Na hora de regular o retrovisor do seu carro, tenha certeza de que não há pontos cegos, pois isso pode ser crucial na hora de uma freada brusca ou até de uma ultrapassagem. Seu campo de visão deve ser totalmente amplo e com bastante nitidez. O mesmo vale para os retrovisores internos e externos.

A regulagem desses retrovisores deve ser feita manualmente, para que você veja a lateral do seu carro, assim como a lateral esquerda ou direita da via. Esses retrovisores são de extrema importância na hora de uma ultrapassagem ou uma baliza. Vale ressaltar que, na hora de regular os retrovisores externos, somente seus olhos é que devem se movimentar, combinado?

Todas essas regulagens devem ser feitas com o carro desligado e com bastante calma, sempre com a cabeça na posição de pilotagem normal.

Viu como regular o retrovisor do carro é simples? Boa viagem!

Categorias
Auto e Ferramentas

Na estrada: dicas para viajar de moto

Quem viaja de moto sabe que a sensação é ótima. Aquele vento no rosto, a paisagem, o sentimento de liberdade. Porém, como toda viagem, são necessários alguns cuidados com a moto e com a viagem em si. Separamos algumas dicas para viajar de moto que você pode aplicar em sua próxima viagem. Confira:

Dicas para viajar de moto

Revise a moto

Essa é a primeira coisa que deve de ser feita quando for pensar em viajar de moto. Revisar a moto é essencial para evitar acidentes e imprevistos na estrada. Algumas partes como pneus e freios são extremamente importantes de serem revisados.

O ideal é que você leve em um mecânico de confiança e peça uma revisão. Assim, você vai viajar sem se preocupar se o freio vai falhar ou se os pneus não vão aguentar ou você vai perder aderência por causa deles.

Roupas para viagem

A viagem de moto tem todo seu lado belo e encantador de se sentir livre, mas é só cair uma chuva que tudo fica mais ou menos. Para evitar surpresas, leve uma capa de chuva, luvas e um par de botas para não se molhar durante a viagem.

Mas se você olhou a previsão e viu que não vai chover, leve uma roupa especial para que não sinta frio. Há roupas próprias para motociclistas que são feitas para não passar vento, e com botas próprias também. Vale a pena investir em proteção contra frio e chuva se você gosta de viajar com frequência.

Planejamento

Planejar uma viagem é muito importante. Saber:

– Quanto tem para gastar;
– Onde vão parar para comer;
– Qual a previsão do tempo;
– Como vai estar a temperatura;
– Quais roupas levar;
– Quanto tempo vai ser gasto.

Esses são os vários pontos que devem ser pensados. Não necessariamente planejar toda a viagem em cada mínimo detalhe, mas deve ter um planejamento e também é bom deixá-lo flexível. Isso porque pode acontecer de, no meio da viagem, querer visitar outro lugar, além dos que vão ser vistos.

Então é importante também saber ser flexível quanto ao planejamento. Seguindo essas dicas, a viagem vai ser bem mais tranquila. E o risco de acontecer incidentes vai diminuir bastante.

Categorias
Auto e Ferramentas

Aprenda como deixar a casa mais segura

A maioria dos especialistas em segurança diz que, quanto maior a dificuldade de entrar, menos atraente fica a casa para os ladrões, por isso, garantir a nossa segurança pessoal contra assaltos, roubos e sequestros requer medidas simples, e saber como deixar a casa mais segura pode ajudar você a evitar o estresse de um roubo ou assalto à mão armada.

Casa nova, fechadura nova

A primeira providência a tomar assim que você mudar para um casa nova é trocar as fechaduras e cadeados de todas as portas e portões externos. Assim, você garante que proprietários anteriores ou pessoas indesejadas não tenham acesso ao interior da sua casa. Parece óbvio, mas muita gente esquece dessa medida simples e essencial.

Como deixar a casa mais segura?

Se a sua casa não tem dispositivos de segurança, como câmeras, cercas elétricas e alarme é aconselhável providenciar o mais rápido possível. É importante ainda que o circuito de câmeras grave a movimentação nas proximidades da sua casa, pois, ao perceber a presença constante de estranhos nos arredores você pode tomar medidas preventivas e evitar aborrecimentos.

Onde guardar a chave reserva?

Procure guardar a chave reserva em um local onde só os donos da casa conhecem. Tenha ainda o cuidado de não revelar esse local para terceiros e de mudar constantemente a fim de evitar que descubram. Porém, se você tem um cão, guardar a chave reserva devidamente escondida sob a coleira dele pode ser uma medida bastante eficaz.

Durante as viagens

Quando for viajar e deixar a sua casa vazia, peça a um vizinho (de extrema confiança) ou parente, que dê uma olhada na casa todos os dias e pegue jornais, folhetos e correspondências, para não deixar transparecer que a casa está vazia também. Se você optar por uma central de segurança, saiba que algumas empresas de segurança dão cobertura nos casos de disparar o alarme da sua casa e vão até o local verificar o que houve.

Cuidado com a sua rotina

Tenha o cuidado de sempre mudar a sua rotina, alterando os horários e trajetos. Nunca deixe que pessoas estranhas tenham a certeza de que horas a sua casa está vazia ou a que hora você volta, pois, você pode ser surpreendido por um assaltante ao chegar na porta de casa. Sabemos que tudo para ser bem sucedido tem que ser planejado, logo, não deixe que bandidos façam planos usando os seus hábitos como referência.

Cão de guarda

Desde que seja bem treinado para não atacar crianças quando for aberto o portão da sua casa, um cão de guarda pode representar uma barreira que os ladrões não estarão dispostos a enfrentar, sobretudo, naquele momento em que você está saindo ou chegando de carro e o portão da sua casa fica por alguns segundo aberto. Nesta hora, a presença de um ou mais cachorros de porte e aparência intimidadora, pode fazer mais segurança para o seu ambiente.

A dica final de como deixar a casa mais segura é: evite que o interior da sua casa e tudo o que tem nela, fiquem à vista de todos, afinal, o que os olhos não veem o coração não sente.

Categorias
Auto e Ferramentas

As vantagens da manutenção preventiva para seu carro e você

O seu carro é um bem precioso que proporciona passeios com a família, viagens e auxilia nos deslocamentos que você precisa fazer no dia a dia. Nada melhor do que poder contar com essa facilidade. Mas, para que você evite problemas com seu veículo e não precise se preocupar em resolvê-los correndo, tendo que recorrer a loja de autopeças de última hora, é importante fazer a manutenção preventiva.

Ela evita aborrecimentos e prejuízos para o seu bolso. A sua segurança aumenta, pois, com um carro em dia, há menos chances de você ter que buscar ajuda em condições desfavoráveis, como na estrada rumo a um fim de semana de descanso. Acompanhe nossas dicas.

Em que situação devo fazer manutenção preventiva?

A manutenção deve ser feita tanto em carros novos como nos mais usados.

O carro novo não deixa de merecer esse cuidado. Afinal, as peças dos veículos comprados zero também sofrem desgastes naturais pelo uso. É até por isso que os fabricantes exigem que sejam realizadas revisões periódicas: assim, eles podem assegurar ao comprador as garantias prometidas.

Já no caso de carros mais rodados, a atenção deve ser redobrada. Quando você compra um carro usado de um amigo, por exemplo, ele até pode garantir que o veículo esteja em perfeitas condições de uso. Mas vale também checar como foi feita a manutenção e se foi feita.

Lembre-se: você encontrará no manual do fabricante todas as especificações e prazos dentro dos quais as peças devem ser avaliadas.

Itens a serem observados

Para que você possa realizar uma manutenção preventiva eficiente, certas autopeças e itens merecem atenção especial. Alguns deles são descartáveis e de baixo custo, outros têm maior durabilidade e por isso são mais caros. Conheça abaixo alguns desses itens.

1. Filtros de óleo, ar e combustível: são descartáveis, baratos, de fácil substituição e têm papel importante no funcionamento do motor e do ar condicionado (filtro especial), pois evitam a entrada de impurezas.

2. Óleo do motor, câmbio e direção hidráulica: devem ser trocados em intervalos que variam de 10 mil (motor) a 50 mil (câmbio e direção) quilômetros, pois contribuem de forma decisiva para a durabilidade dos equipamentos.

3. Correia dentada: de extrema importância, pois, se quebrar com o carro em movimento, poderá trazer sérios danos para o motor. É difícil perceber quando deve ser substituída, portanto consulte o seu mecânico sobre a necessidade da troca.

4. Velas: duram de 15 a 100 mil quilômetros, dependendo da montadora, mas devem ser avaliadas periodicamente, pois respondem pela ignição e pelo consumo do veículo.

5. Fluido de freio: deve ser substituído, em média, a cada 10 mil quilômetros, pois o prolongamento de seu uso pode resultar no acúmulo de água em sua composição, comprometendo seriamente o mecanismo de frenagem, principalmente em caso de paradas bruscas.

6. Bateria: de grande importância, pois responde pelo funcionamento dos componentes elétricos, a começar pela partida do motor. Preço e durabilidade variam conforme a marca, mas, com o carro em perfeitas condições de funcionamento, podem durar até 2 anos sem apresentar problemas.