Categorias
Casa e Decoração

Como comprar o sofá perfeito

Veja algumas dicas que vão te ajudar a não errar na compra desse móvel tão importante.

Escolher o sofá perfeito não é uma tarefa das mais fáceis. Afinal, ele precisa ser bonito, confortável e de boa qualidade. Além disso, é um móvel que não trocamos com frequência e, por isso, deve ser escolhido com muita atenção. 

Para te ajudar, vamos te dar algumas dicas simples que farão toda a diferença na hora da compra. Vem com a gente!

Tamanho

Errar no tamanho do sofá é um dos piores problemas. Parece simples, mas muitas pessoas se esquecem dessa parte. Por isso, é fundamental medir o cômodo, definir espaço disponível e verificar as medidas do sofá na hora da compra. Importante: modelos retráteis costumam ocupar mais espaço, mesmo com o sofá “fechado”.

Cores

Se você gosta de mudar a decoração de vez em quando, é preciso levar em conta a cor do sofá. A aposta mais segura é optar por cores neutras que combinam com tudo. Invista em tons terrosos, preto, bege ou cinza. Não tem erro!

Espuma

Sofá bom precisa ter estrutura firme e espuma de qualidade. Procure saber a densidade da espuma do assento, dos braços e do encosto antes de finalizar a sua compra. Afinal, você não vai querer sentar num sofá desconfortável, não é mesmo?

Garantia

Quando compramos um sofá, queremos que ele dure alguns bons anos. Por isso, dê preferência àqueles com garantia e, se possível, com assistência técnica. Assim, você evita dores de cabeça no futuro.

Pets

Se você tem um bichinho de estimação em casa, é recomendável escolher sofás com capas laváveis. E para os tutores de gatos, o ideal é optar pelos tecidos suede ou gorgurrão impermeável. Pesquisas apontam que esses materiais são os mais resistentes às unhas dos felinos.

Categorias
Casa e Decoração Tecnologia e Eletrônicos

Transforme sua casa em um cinema de verdade

A maior premiação do cinema mundial acontece neste final de semana. Que tal aproveitar o momento e montar uma verdadeira sala de cinema em casa? Veja aqui algumas dicas para você matar a saudade da sétima arte no conforto do seu lar.

Os itens fundamentais que você vai precisar são um sofá bem confortável, um ótimo sistema de som e uma TV adequada. A escolha do ambiente também é importante, afinal a acústica, tamanho e até o nivelamento do chão podem contar muito.

TVs

Se a sua sala for bem grande, uma TV de 75 polegadas é a melhor pedida. Outra opção é optar por um projetor. Porém se sua casa (ou seu bolso) não permitir tamanha ousadia, não tem problema. Uma TV de 50 polegadas já é o suficiente, ainda mais se o cômodo utilizado for pequeno. 

Som de qualidade

No cinema, as caixas de som são posicionadas ao nosso redor e isso traz uma sensação de imersão no filme. Para ter essa mesma sensação em casa, invista num home theater e na configuração de áudio Dolby Digital 5.1.

Decoração

Posicione sofás e poltronas de frente para a TV. Se sobrar espaço, use alguns puffs para apoiar as pernas. Outra ideia é colocar uma mesinha próxima ao sofá para colocar um item indispensável para a sua sessão de cinema: o balde de pipoca! 

Aposte em itens decorativos que tenham relação com o cinema, como filmes e pôsteres. Quanto à iluminação, tente deixar o ambiente o mais escuro possível. Feche as cortinas para impedir a entrada de luz, dando aquele clima de “escurinho do cinema”.

Categorias
Tecnologia e Eletrônicos

Transforme sua sala de TV em um cinema

Comprar uma TV parece uma decisão simples de se tomar, mas pode não ser uma escolha fácil de ser feita. São tantas possibilidades, funcionalidades e variações de preços que podem acabar trazendo mais confusão do que solução. Por isso, separamos alguns pontos de atenção para começar a jornada em busca da sala de TV ideal.

Por onde começar?

1.Qual o seu orçamento?

Pode parecer simples, mas estabelecer um teto no orçamento ajuda até nos filtros de busca na hora de escolher a TV ideal. Essa decisão passa inclusive pelo uso da TV em sua rotina. Quanto mais complexo e constante o uso, mais vale a pena investir em uma TV que satisfaça suas necessidades.

2.Qual o tamanho da sua sala?

Transformar a sua sala em um cinema pode ser um sonho, mas saber se ela comporta esse sonho é muito importante. Você precisa medir a distância entre o local onde a TV vai ficar instalada até onde as pessoas vão sentar para assisti-la. A dica aqui é contar 50 cm de distância ideal para cada 10 polegadas. Por exemplo: para visualizar confortavelmente uma TV de 32 polegadas, você precisa estar a uma distância de cerca de 1,5 m, ou seja, temos aproximadamente 30 polegadas vezes 50 cm. Então, pegue uma trena e faça as contas!

Confira algumas distâncias:

42 polegadas – em média 2,4 m

50 polegadas – em média 2,8 m

60 polegadas – em média 3,4 m

71 polegadas – em média 3,8 m

3. Qual a diferença entre LED, plasma e OLED?

Basicamente, cada tecnologia de processo de iluminação tem abordagens diferentes quanto a forma como vai gerar luz e cores em sua tela. As TVs de LED são mais finas e econômicas do que as de plasma, além de se adaptarem a qualquer ambiente, claros ou mais escurinhos. Já as de plasma apresentam ótimo contraste e costumam ter altas taxas de frequência, que deixam as cenas em movimento mais nítidas, muito bom para quem curte games, esportes ou filmes de ação. Atenção, se você não tem um ambiente de luz controlada, uma sala própria para seu cinema em casa, por exemplo, a TV de plasma deixa de ser a melhor escolha. Isso porque a tela dela precisa desse tipo de cuidado, ou então não terá o mesmo rendimento que os demais padrões.

As OLED unem o melhor dessas duas, além de serem ultrafinas e consumir menos energia. Então, uma TV de OLED é realmente um investimento para o seu cinema em casa. Além disso, pelo fato dos pontinhos que formam as imagens serem independentes, ou seja, tem sua luminosidade e cores próprias, resultam em imagem com maior qualidade.

4. Quais funcionalidades valem a pena?

Aqui vale pensar para o que você usa sua TV. Para jogar videogames? Assiste a muitos filmes e séries? Usa muitos serviços de streaming on-line? Gosta de ver filmes em 3D? Muitas vezes aquela funcionalidade parecer ser incrível, mas tem pouco uso para você, consequentemente, pouco impacto em sua rotina. A melhor TV é aquela que atende às suas necessidades. Por isso, saiba que não basta ter a TV com 3D para conseguir visualizar o conteúdo dessa forma, uma vez que todo o conjunto, ou seja, o player ou o canal que está transmitindo o conteúdo, precisa estar nesse formato. Até existem modelos que fazem a transformação de conteúdo 2D em 3D, mas, na prática, não é a mesma qualidade.

As Smart TVs acessam a internet a partir de aplicativos e não como em um computador, que é mais versátil. Elas usam a conexão com a web para transmitir conteúdo. Embora exista acesso à apps de banco pela TV, seu uso é um pouquinho mais limitado, pois, para tornar o acesso mais fácil, é preciso um mouse e um teclado. Por isso, o uso mais corriqueiro é com serviços de streaming, como o Netflix.

Outro detalhe importante: se você curte jogar videogame, dê uma olhada na quantidade de entradas HDMI de sua TV. Isso porque além de um ou mais consoles, você também precisará de entradas para o home theater e o conversor da TV. Já pensou ter que ficar trocando os cabos a cada vez que for jogar ou ver um filme?

Categorias
Esporte e Lazer

Como montar uma sala de jogos com baixo orçamento

As salas de jogos são locais de entretenimento que costumam estar presentes em residências com famílias  ou pessoas solteiras. Este espaço pode ser bem decorado e aconchegante, onde estarão disponíveis várias opções de jogos que prometem muita diversão para gente de todas as idades. Acompanhe as nossas dicas de como montar uma sala de jogos.

Sala de jogos

O que costuma ser presença garantida na maioria das salas de jogos são as mesas de sinuca, ping pong, pebolim e carteado. Porém, se não há espaço para tantas mesas assim, basta ter uma boa mesa com jogos de tabuleiro, dominó e cartas à disposição que a diversão está garantida e o melhor: gastando pouco.

Como montar uma sala de jogos

A montagem de uma sala de jogos no estilo man cave (espaço masculino) inclui mesa de sinuca, TV para assistir esportes (você pode reaproveitar uma que já tem), barzinho com algumas bebidas, poltronas e uma decoração com cores mais sóbrias. Se não há espaço ou orçamento para investir na mesa de sinuca, por exemplo, opte por uma mesa de pôquer, daquelas forradas em tecido e tenha opções de jogos tradicionais como xadrez, sinuca, gamão além de baralho, dominó e dados. Você vai gastar pouco e não vai deixar a desejar no quesito diversão.

Sala de jogos para jovens e crianças

A sala de jogos destinada aos jovens pede uma decoração mais descontraída e elementos com temas underground, bem aos estilo dos jovens skatistas. As paredes podem ser decoradas com adesivos ou pinturas de personagens de games famosos e que influenciaram uma geração. Uma mesa de ping pong põe a galera pra suar. Jogos de tabuleiro não podem ficar de fora e merecem uma mesa específica ou um tapete e várias almofadas trazendo conforto e aconchego ao chão da sala de jogos. Um vídeo game também é muito bem vindo entre os jovens.

Sala de jogos e seus elementos decorativos

A aparência da sala pode ter um ar mais lúdico através de alguns objetos de decoração, como quadro de dardos, luminárias pendentes, algum instrumento musical e até discos de vinil  e uma vitrola estilo anos 80. Se você preferir, pode escolher um tema específico para a decoração, como o seu time do coração, rock’n roll, Alice no País das Maravilhas (e suas cartas de baralho andantes) ou rústico.

Quando quiser saber como montar uma sala de jogos tenha em mente quanto quer gastar e qual a cara que a sala deve ter e, não esqueça, um ambiente pode sempre refletir a personalidade dos donos.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como fazer um busto para decorar a sua sala

Mostraremos uma forma de como fazer um busto para decorar a sua sala, usando a tradicional e super fácil técnica do papel machê. Assim, você recicla jornal e ainda faz uma obra de arte para deixar na sala de TV ou estar.

Materiais 

Para a tarefa tem alguns materiais e ferramentas que você vai precisar. 1 bola de isopor nº 6; Papelão; Supercola; Cola branca pura; Cola branca diluída; Jornal cortado em tiras (para fazer a papietagem); Fita crepe; Jornal; Massa de papel machê; Espátula; Caneta marcadora; Tintas de artesanato (para pintar o busto).

Como fazer um busto?

Desenhe e corte em um pedaço de papelão uma base oval com 7 cm de comprimento e a base do corpo com a mesma largura. Desenhe o busto livremente, não necessita moldes, desde que você faça o pescoço bem comprido e o busto sem os braços e com os ombros caídos (fica parecido com um funil pescoçudo).

Cole o corpo no centro da base oval de modo que ele seja uma parede dividindo essa base ao meio. Use supercola (de secagem rápida) ou aguarde a cola que você usou secar antes de prosseguir.  

Embrulhe o corpo do busto com jornal amassado e envolva com fita crepe sempre respeitando o formato da peça. Esse processo deve ser feito em 2 etapas: primeiro o corpo da peça com jornal amassado e depois o pescoço, que deve ser envolvido com uma tira de jornal (para não ficar muito gordo e perder o formato) e em seguida com a fita crepe.

Terminado esse processo, você deve ter o corpo do busto com o mesmo formato, porém mais gordinho e todo recoberto de fita crepe (tipo o corpo de uma múmia de papel).

Agora, faça um buraco na bola de isopor nº 6 e com um pouco de cola encaixe a bola no pescoço, enfiando metade dele para dentro. Faça a papietagem, que consiste em colar (usando cola branca) tiras de jornal em torno de toda a estrutura do busto. Essa etapa é fundamental para ajudar a fixar a massa de papel machê no busto.  

Cubra a peça com a massa de papel machê, deixando de fora a parte da cabeça onde será o cabelo, caso queira fazer com cabeça. Para alisar a massa, lembre-se sempre de molhar a espátula em cola diluída, pois é ela que vai deixar a massa bem lisinha.

Quando a massa estiver um pouco seca, use a caneta marcadora para delimitar onde será a área do cabelo. Depois disso, aplique a massa no restante da cabeça, deixando um alto relevo, para que fique mais alto do que o resto da estrutura e represente o volume do cabelo. Se for fazer a cabeça, lembre-se de aplicar a massa de papel machê dando o formato que você quer para o cabelo do seu busto (curto, comprido ou ainda com um penteado como coque ou rabo de cavalo).

Depois que a massa de papel machê estiver bem seca (antes de pintar), lixe a peça e aplique uma base com tinta branca para artesanato. Depois que a tinta secar, risque com um lápis os olhos, sobrancelhas, nariz e boca.

Escolha as cores que você mais gosta e pinte os cabelos, pele, olhos, roupa, enfim, toda a peça. Aguarde a secagem. Finalize com verniz spray (de acordo com as instruções do rótulo) e enriqueça sua peça colocando acessórios criativos como rendas, miçangas, tecidos e o que mais você tiver à mão.

Massa de papel machê

Materiais: Restos de papel sulfite usados, tipo rascunho; Cola branca de porcelana fria (a mesma que se usa para fazer biscuit); Recipiente para misturar a massa; Balde; Liquidificador; Pano tipo fralda ou pano de prato; Água sanitária.

Como fazer:

Corte, pique o papel em pedaços pequenos e deposite em um balde, enchendo com papel até a metade.

Coloque água até cobrir o papel, acrescente água sanitária (1 colher de sopa). Deixe o papel de molho por pelo menos 12 horas. Após isso, bata tudo no liquidificador com bastante água durante 40 segundos por vez.

Coe a mistura de papel com um pano limpo (fralda ou pano de prato).

Esprema todo o excesso da água (torcendo o pano), até que o papel fique apenas úmido. Coloque o papel úmido em uma bacia, esfarelando bem. Quanto mais esfarelado ficar o papel, mais homogênea ficará a massa (tipo carne moída).

Nesse momento acrescente a cola de porcelana fria aos poucos. Misture bem a massa e vá sovando (a quantidade de cola é quanto baste para chegar no ponto). Enrole a massa, que deve ter consistência para ficar uma bola firme, e utilize na manufatura do seu busto.

Esse passo a passo de como fazer um busto é bem fácil e prática para você criar o seu. E aí, gostou?