Categorias
Esporte e Lazer

Como aproveitar o verão em casa

É verão, e muitos de nós que ficaram em quarentena por meses estão ansiosos para sair e aproveitar. Mas a ameaça constante de contrair ou espalhar COVID-19 ainda está por aí. Embora alguns lugares estejam começando a reabrir, o vírus não desapareceu e ainda existem diretrizes de segurança importantes que você deve seguir.

Para você não correr riscos e ainda assim conseguir se divertir nesse verão, separamos algumas dicas de atividades para fazer dentro de casa. Confira!

Faça um piquenique

Um piquenique pode ser muito divertido. Use sua criatividade, prepare uma tábua de frios, pegue uma toalha e algumas almofadas para sentar, e vá ao quintal ou varanda da sua casa – ou faça na sala mesmo. O importante é tentar algo novo e colecionar momentos especiais com quem está mais próximo nesse momento.

Reúna a família para jogar  

Os jogos de tabuleiro são uma ótima maneira de passar o tempo em casa. Se você tiver vários jogos, tente jogar um diferente a cada dia. Se você não tem jogos à sua disposição, experimente Uno ou algum outro baralho. Só não vale se brigar! Rsrs

Organize uma noite de karaokê

É difícil imaginar quando seremos capazes de voltar aos nossos locais favoritos, mas você pode ir praticando o seu retorno. Para ir aquecendo sua voz, planeje uma noite de karaokê com a família. Com certeza vai ser muito divertido e você vai poder escolher suas músicas preferidas sem ter que ficar na fila.

Arrisque-se na cozinha

Uma das melhores coisas do verão são as bebidas de frutas. Smoothies são saudáveis e você pode pesquisar vídeos de “como fazer” e encontrar milhares de receitas. Para os adultos, preparar um drink para relaxar também é uma ótima ideia.

Refresque-se

Nada de passar o verão inteiro na frente do ar-condicionado. Dê um mergulho na piscina ou tome um banho de mangueira, o que importa mesmo é se refrescar. Não tenha nenhuma dessas opções? Aproveite as frutas da estação e prepare um picolé bem geladinho.  

Assista ao pôr do sol

Certamente você tem um lugarzinho em sua casa para assistir ao pôr do sol. Separe um dia para apreciar as cores do céu se transformando. Aproveite esse tempo de isolamento para dar valor às coisas simples.

Categorias
Esporte e Lazer

Piscina Infantil: 4 tipos para garantir a diversão da criançada

Em um calor tão intenso quanto o que existe no Brasil, a piscina infantil faz sucesso com todos os tipos de pessoas. Enquanto os pequenos se refrescam e se divertem, os adultos acompanham a brincadeira e até participam junto. Para garantir a diversão da criançada, confira 4 modelos desse tipo de piscina.

Para bebês

Em momentos de calor forte, os bebês precisam e vão adorar um bom momento para se refrescar. Além de curtir um sol da melhor forma possível, eles também já vão se acostumando ao contato com a água. Existem modelos coloridos, com desenhos e até com tenda para proteção do Sol, tudo para garantir a diversão e a proteção do seu filhote.

Piscina de armação

Um dos modelos mais tradicionais de piscina infantil, a piscina de armação é ideal para quem precisa de um pouco mais de espaço na hora da natação. Nela, a criançada também já consegue arriscar suas primeiras braçadas. É uma boa opção para aqueles que necessitam de um produto espaçoso, mas que pode ser levado para qualquer lugar.

Piscina inflável

Os modelos infláveis são ideais para a mobilidade e para curtir um bom dia de sol. Além de ser o mais prático modelo na hora de encher e montar, também já permite que os adultos fiquem sentados com as crianças dentro da piscina, proporcionando momentos de muita diversão e também de refresco para todos os presentes.

Inflável com playground

Um dos modelos que, literalmente, agradam a todos. É a hora de juntar a praticidade e a mobilidade de uma piscina inflável com a diversão e a versatilidade de um playground. Sempre com cores alegres, eles podem ser modelados com escorregadores, argolas e até bola ao alvo, ajudando no desenvolvimento da coordenação motora da criança ao mesmo tempo que oferece muitos momentos de diversão.

Desde os primeiros meses de vida, uma piscina infantil ajuda a desenvolver a criança desde o começo de seu crescimento e proporciona horas de diversão. Escolha o modelo ideal para a criançada utilizar e garanta horas de diversão deles e também a sua.

Categorias
Esporte e Lazer

Veja qual boia de braço é a mais indicada para as crianças

Criança sempre gosta de brincar na piscina, no rio ou no mar. Porém os pais precisam ter uma atenção maior nessas horas. Um item essencial para se ter nesses momentos é a boia de braço. Com ela a criança vai ficar mais segura. Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre esse item e saber algumas dicas. Confira:

Modelos de boias existentes

Colete

Esse equipamento de segurança é mais indicado para crianças abaixo dos 4 anos. Isso porque é mais difícil de a criança tirá-lo. Porém, é importante comprar o colete adequado para não ficar subindo e incomodar a criança.

Boia de assento

Esse modelo é recomendado para bebês e pode ser usado assim que eles estiverem mais firmes. O bebê é colocado dentro da boia, encaixando as pernas no assento. Porém é necessário tomar cuidado para que os pequenos não virem a boia.

Boia de braço

Mais indicada para crianças maiores de 4 anos, a boia de braço dá mais liberdade para os pequenos se divertirem mais na água. Alguns pais usam esse equipamento em crianças menores de 4 anos, porém é preciso encontrar uma boia que não escorregue facilmente pelo braço.

Tipos de boia de braço

Além do modelo tradicional, que são 2 boias, uma em cada braço, há o modelo com peitoral, em que as boias dos braços ficam ligadas a uma boia que fica na altura do peito da criança. Assim, a criança tem uma proteção a mais e dificulta a saída da boia do braço.

Apesar de colocar as boias de segurança nas crianças, elas nunca devem ficar na piscina ou no mar sem a presença de um adulto. Acidentes podem ocorrer e, nessas horas, ter um adulto por perto vai fazer toda a diferença.

Categorias
Beleza e Saúde

Como fazer bronzeamento natural

O verão está chegando e, para enfrentar as altas temperaturas, muita gente quer um corpo bonito e bronzeado. Para conseguir a cor do verão, de forma natural e duradoura, é preciso tomar alguns cuidados com a pele. Acompanhe essas dicas de como fazer bronzeamento natural, de forma uniforme e saudável.

Filtro solar

Sim, a pressa é grande para ficar bem para o verão. Mas quando o assunto é sol, é preciso ter paciência. Por isso, nada de se expor sem filtro solar na tentativa de acelerar o processo. Em qualquer situação, o filtro solar deve ser utilizado. A longo prazo, ele também é responsável por uma cor linda e uniforme e garante saúde e bem-estar.

Tempo

Para conseguir um bronzeado natural, bonito e saudável é preciso dar tempo ao tempo. Comece se expondo aos poucos, de preferência no início da manhã ou fim da tarde, quando a incidência dos raios é mais leve. E, nada de deixar o filtro solar de lado! Evite se expor no período das 11h da manhã às 16h, quando a incidência dos raios UVA e UVB são maiores.

Hidratação

Depois da praia ou da piscina, não deixe de usar um bom hidratante. Prefira aqueles que contam com propriedades calmantes e ajudam a amenizar a vermelhidão e os efeitos negativos do sol. O hidratante é um item poderoso para fazer o bronzeado durar mais e evita o descascamento da pele.

Alimentação

Como fazer bronzeamento natural? Comece pelo seu prato. Invista em alimentos ricos em betacaroteno, como cenoura, beterraba, abóbora, espinafre e mamão. O betacaroteno estimula a produção de melanina, que é responsável pela pigmentação natural da pele e, consequentemente, um bronzeado natural e lindo.

Esfoliação

Se você ainda está se preparando para ficar com a cor do verão, a dica é fazer uma boa esfoliação da pele 2 dias antes de se expor ao sol. Isso ajuda na remoção de células mortas, conferindo um bronzeado mais uniforme e livre de manchas. Mas atenção! A esfoliação só produz efeitos positivos para quem ainda não se expôs ao sol. Para quem já começou a frequentar a praia ou piscina, a esfoliação pode machucar a pele.

Tomar sol é uma delícia. Porém, exagerar na dose causa danos irreversíveis à pele, como manchas, envelhecimento precoce e ressecamento. O modo de como fazer bronzeamento natural interfere não apenas na duração da cor, mas principalmente na saúde da sua pele.

Categorias
Esporte e Lazer

Quer relaxar ? Veja como, usando uma cadeira espreguiçadeira

Que tal curtir aquele momento de descanso em uma cadeira espreguiçadeira? Ter uma espreguiçadeira em casa traz inúmeras vantagens para você e sua família. Elas são tão versáteis que podem ser usadas até dentro de casa, trazendo conforto e comodidade para a sua família e para os visitantes. Continue lendo até o final e conheça dicas bem bacanas de como aproveitar ao máximo a sua espreguiçadeira.

Como aproveitar melhor a sua cadeira espreguiçadeira?

São muitas as vantagens de se ter uma ou várias espreguiçadeiras em casa, principalmente se tiver uma piscina em seu quintal. Quando o sol não estiver muito forte, você pode pegar sua espreguiçadeira e colocá-la perto da piscina para um bom banho de sol. Além de ser bom para a saúde, você pode relaxar à beça. Conheça agora os tipos de espreguiçadeira e escolha a que mais combina com você.

Cadeira espreguiçadeira de PVC

As mais comuns do mercado, pois são altamente resistentes à umidade e ao cloro, que são substâncias muito nocivas para esse tipo de material. São muito usadas em áreas que têm piscina, além de serem extremamente práticas.

De madeira

Se as cadeiras de PVC não fazem o seu estilo, você pode optar pela espreguiçadeira feita de madeira, que vai trazer muito charme e elegância para o seu ambiente. Escolha uma cadeira que mais combina com o seu estilo e que você curta o seu descanso ao máximo.

De madeira com rodinhas móveis

Quer um charme a mais para a sua casa com total conforto? Essa espreguiçadeira é ideal para você. Ela é fácil de transportar e muito resistente, pois é feita com madeira de reflorestamento.

De madeira estofada

Perfeita para assistir àquele filme na sala ou no quarto, pois combina com qualquer ambiente, além de ser muito confortável. Você não vai sentir nenhum incômodo e vai até cair no sono de tão gostosa que ela é.

Com 2 lugares em madeira

O máximo em praticidade e economia. Quer relaxar ao lado de quem você gosta? Esse modelo é o ideal para você. Além de bonito, é resistente e prático para um bom banho de sol.

Agora, se você quiser realmente relaxar, pegue a sua cadeira espreguiçadeira, coloque-a debaixo de uma sombra de árvore e deite-se. Pronto.

Categorias
Esporte e Lazer

Truques de como ensinar a nadar

A natação é um exercício físico completo porque mexe com todos os grupos musculares do corpo e ainda trabalha a respiração, a coordenação motora, a explosão e a concentração. Por isso buscamos dicas de como ensinar a nadar para você começar ajudando seus familiares na piscina de casa mesmo.

Quanto mais cedo melhor

A primeira conquista que você precisa ter do seu aprendiz é que ele perca o medo da água. Quanto mais cedo a criança entra em contato com a água, melhor. Desde os 3 meses de idade, os bebês já podem começar a entrar na água, pois ele já nasce com reflexos e respiração treinados pela longa permanência dentro da barriga da mãe. Mas a partir do 6º mês eles começam a perder esses reflexos. Por isso, o indicado é iniciar o contato com a piscina desde o terceiro mês.

Como ensinar a nadar

O mais apropriado (principalmente para ensinar os maiorzinhos) é deixar a criança na parte da piscina onde ela possa ficar em pé, com a cabeça e parte do tronco fora da água. Assim, se a criança por algum motivo sentir medo, vai saber que botando o pé no chão já estará fora da água. Isso é importante para a criança ter confiança no aprendizado.

Embaixo d’água

Brincar de fazer borbulhas e competir para ver quem aguenta mais tempo com a respiração presa são duas formas de ensinar como lidar com a respiração embaixo d’água. Até em uma bacia é possível que a criança coloque o rosto, fazendo borbulhas, depois terá mais confiança ao fazer isso sob a água. Prender a respiração fora da piscina como forma de treinamento também ajuda na hora de mergulhar.

Bater as pernas

Uma pranchinha de isopor pequena é suficiente para que a criança segure entre as mãos. Antes de ela começar a bater as pernas, você a segura pelo abdômen e mostra que movendo as pernas esticadas é possível se manter sem afundar e, caso isso ocorra, basta colocar os pés no chão que fica tudo bem. Vá soltando a barriga da criança aos poucos e, quando ela menos esperar, já estará se movendo sozinha, apenas com o auxílio da prancha.

Sincronizando respiração e movimentos

Depois que a criança já consegue se mover batendo as pernas e segurando a prancha, é hora de ensinar a ela a fazer as borbulhas enquanto nada. Assim, ela coloca o rosto dentro da água e levanta a cabeça quando precisar tomar fôlego. Deixe que a criança faça isso muitas vezes até ela encontrar o próprio ritmo.

Paciência sempre

Os movimentos ensinados acima são para a criança aprender a se mover na água sem medo e a manter a calma sempre que estiver na piscina, e não se engane: isso pode levar semanas. Por isso toda a paciência do mundo é necessária.

Depois que você conseguir que a criança realize o que ensinamos aqui, é aconselhável matriculá-la em uma aula de natação para que ela aprenda os quatro estilos (crawl, borboleta, costas e peito) e, quem sabe, descobrir um talento olímpico.

Essas dicas de como ensinar a nadar são a base para que a criança perca o medo da água e se familiarize com a piscina.

Categorias
Esporte e Lazer

Esportes na água: o que é polo aquático?

Seja no inverno ou no verão, os esportes aquáticos estão sempre em alta no Brasil. Para quem tem curiosidade sobre o que é polo aquático trouxemos algumas dicas para saber como o esporte funciona e pode ser praticado.

Esporte coletivo

O polo aquático é um dos mais tradicionais esportes coletivos já praticados. Ele foi o primeiros esporte coletivo a ser incluído nos jogos olímpicos, em Paris no ano 1900, e por isso tem muitos fãs em todo o mundo.

Equipamentos

A piscina para prática do polo aquático deve ter entre 20m e 30m de comprimento e entre 10m e 20m de largura. A goleira deve no mínimo de 3m de largura e 90cm de altura. Todos os jogadores devem usar toucas para os identificar os times que jogam, mas os dois goleiros devem utilizar toucas vermelhas para que fiquem mais visíveis. A bola de polo deve ter em torno de 450g e ter em torno de 70cm de diâmetro.

A prática

O polo aquático pelas regras internacionais é praticado na piscina por duas equipes com sete jogadores cada, mais seis reservas. Dentre os sete jogadores está incluso o goleiro de cada equipe que guarda a meta do seu time.

As partidas são divididas em quatro tempos de 7 minutos cada.  O time que fizer mais gols acaba por vencer a partida, e assim como em outros esportes caso ocorra empate em jogos eliminatórios se faz uma prorrogação do tempo de jogo, caso persista a igualdade só assim se cobram pênaltis.

Nenhum jogador pode conduzir a bola com duas mãos, a não ser o goleiro da equipe. e a bola também não pode ser deixada sobre a água mesmo que em posse de alguém. Os adversários não podem se empurrar e ninguém pode tocar o fundo da piscina para pegar impulso, e até por isso geralmente a piscina tem uma grande profundidade.

Essas são as regras de prática profissional de polo, mas nada impede que você adapte elas para poder praticar na piscina mais próxima. Tome seus equipamentos e bom jogo!

Categorias
Esporte e Lazer

Qual o melhor guarda-sol para se proteger dos raios UV?

Com o aumento das temperaturas, o número de pessoas indo à praia aumenta. Dessa forma, é importante saber se proteger dos raios solares, já que, com o tempo, podem causar doenças. Uma das formas de se proteger é comprando o melhor guarda-sol. A escolha do modelo correto deve considerar o material de fabricação.

É claro que todos os guarda-sóis protegem da luminosidade. Porém, nem todos protegem da radiação. E isso varia ainda mais, dependendo do tipo de material de que ele é composto.

Qual o melhor guarda-sol

Guarda-sóis feitos com poliéster ou lona plástica são os mais indicados, pois tendem a proteger mais. Principalmente se forem aqueles com uma proteção extra prateada.

Os guarda-sóis de poliéster com aplicação silver, que é a proteção prateada, aumentam em 90% o fator de proteção contra raios UV. Outros materiais têm uma proteção menor, ainda mais se o tecido for mais ralo.

Outro tecido que protege bem é o de algodão, mas opte pelos que têm tecido mais espesso, pois a proteção é maior.

Assim sendo, vamos a uma classificação:

– Nylon – esse é o tecido mais comum encontrado nos guarda-sóis. Porém é um dos que menos protegem contra os raios solares.
– Algodão – pode ser um bom material, desde que tenha um tecido bem grosso ou espesso. Prefira as cores mais escuras.
– Lona – é uma ótima opção, já que seu tecido mais grosso absorve cerca de 50% da radiação. Quando combinada com a trama de poliéster pode equivaler ao FPS 50.
– Fibras sintéticas (poliéster e poliamida) – são equivalentes aos guarda-sóis de lona. Quando são revestidos no interior com cor prateada, a eficiência de proteção aumenta para 90%.

A influência das cores e outros fatores

Aos escolher as cores, opte por uma intermediária. Ou seja, nem tão escura, que vai absorver muito calor, nem tão clara, que vai refletir muito os raios solares.

Assim você contribui para que outras pessoas não recebam os raios solares indiretamente, uma vez que isso já acontece. Sim, a água do mar ou da piscina e a areia refletem os raios solares. Isso significa que você, mesmo estando debaixo do guarda-sol, recebe raios solares. Por isso, é sempre indicado o uso de protetor solar, além do guarda-sol.

Mesmo em dias nublados, leve o guarda-sol e use protetor solar. Prevenir nunca é demais.

Categorias
Esporte e Lazer

Qual protege mais: guarda-sol ou tenda?

Nos dias de sol forte e calor intenso, um bom mergulho em praias ou piscinas faz toda diferença na hora de se refrescar. Porém, a exposição contínua à radiação solar produz efeitos nocivos à saúde da pele, o que se torna um fator de alto risco do câncer de pele. Os raios UVB são causadores de câncer de pele e aumento de tumores pré existentes em pessoas que se expõem a esses raios sem nenhum tipo de proteção.

Já os raios UVA podem causar câncer de pele nas pessoas que se expõe a eles nos horários sol forte ao longo de muitos anos. O melhor nesses dias de verão é optar por usar um guarda-sol ou tenda para se proteger. E claro, não deixar de passar protetor solar.

O Guarda-sol

Os guarda-sóis mais eficazes são aqueles que tem a cobertura mais espessa, feita a partir de um algodão mais grosso e, de preferência, revestidos com lona. Os guarda-sóis feitos de nylon ou outro tecido mais fino, por serem porosos, deixam passar radiação ultravioleta, que pode ocasionar câncer de pele e envelhecimento precoce.

Assim, quanto maior a sombra projetada pelo guarda-sol, mais escura deve ser essa sombra para que a proteção oferecida contra a radiação solar seja de fato eficiente. Ou seja, guarda-sóis feito a partir de tecidos pouco espessos e claros, deixam passar radiação e acabam por não proteger corretamente as pessoas embaixo dele. O melhor é optar por um guarda-sol feito de tecido duplo, grosso e de preferência, escuro.

Guarda-sol ou tenda?

Atualmente já existem tendas confeccionadas com material ecologicamente correto e que possui proteção máxima contra Raios UV. Feitas em material biodegradável, essas tendas usam apenas hastes flexíveis e o peso da areia que é armazenada em sacos apropriados para isso. Em função das suas hastes flexíveis, esse tipo de tenda pode ter vários formatos diferentes de acordo com a posição do sol, que proporciona uma sombra  mais duradoura. Infelizmente, as tendas mais facilmente encontradas para venda, não possuem essa facilidade de mudar de formato para acompanhar o movimento do sol, logo, torna-se necessário complementar a proteção embaixo das tendas e gazebos (disponíveis em larga escala no comércio), com uma lona plástica que tapa a entrada do sol embaixo da tenda e protege a todos com mais segurança.

Independente da sua escolha ser por guarda-sol ou tenda, o que não pode faltar é o protetor solar.

Categorias
Esporte e Lazer

Facilite a vida em suas viagens com um inflador elétrico

Nada mal passar o fim de semana com toda sua família reunida em um sítio com piscina e área de churrasco, não é mesmo? Quer ver isso ficar ainda mais simples e prático? Leve um inflador elétrico. Ele é perfeito quando família e amigos precisarem de boias, colchões e até bolas de festas cheinhos em pouco tempo. Para ajudar você, preparamos todas as dicas sobre como escolher um desses para sua casa, passeio ou ocasião especial.

Benefícios do inflador elétrico

Muita praticidade: é uma das melhores formas de encher rápido sem precisar gastar seu pulmão. Basta plugar na tomada e as mais variadas peças de lazer e conforto serão cheias em minutos. Você ganha ainda uma coisa muito importante: tempo. 

Versatilidade: o inflador elétrico é tão versátil que não é usado somente para encher boias. Sabe aquele colchão inflável que é muito usado em sítios ou acampamentos? Pois é. Um inflador elétrico resolve esse problema de forma rápida e prática, sem estresse e sem precisar dormir dentro do carro. Antes de comprar o seu inflador elétrico, verifique antes que tipo de energia ele usa: 110 V ou 220 V, combinado?

Ideal para eventos e festas: se você organiza festas ou eventos, não pode ficar sem o inflador elétrico. Com o inflador, você enche tudo isso em poucos minutos e sem nenhum esforço. Esse aparelho também enche aqueles bonecos infláveis de festas infantis com toda a rapidez e praticidade.

Infla e desinfla: alguns modelos de infladores elétricos podem inflar e desinflar qualquer objeto que seja inflável. A galera não vai mais brincar com a boia na piscina? O inflador resolve esse problema e desinfla o brinquedo em poucos segundos. Não tem espaço para guardar o colchão inflado? Com o inflador, isso pode muito bem ser resolvido.

O inflador elétrico só traz vantagens para a hora do lazer. Compre o seu para que, da próxima vez, você tenha muito mais praticidade e possa aproveitar mais o tempo de descanso.