Categorias
Esporte e Lazer

Qual a melhor raquete de ping pong para jogar

Se você joga de vez em quando ou tem mais habilidades no esporte, saiba que a raquete pode fazer grande diferença na sua performance. Na hora de escolher o modelo ideal, é preciso levar em conta a durabilidade do material, o peso, estilo do cabo e diversas outras características. A seguir, vamos te ajudar a descobrir qual é a melhor raquete de ping-pong para você.

Tipos de borracha

Há modelos de raquete que vêm com a borracha presa no cabo. Outros podem ser personalizados, de acordo sua preferência. Essa parte do acessório também é vendida separadamente. Ao optar por uma espessura fina, o jogador tem mais controle dos movimentos. Ao mesmo tempo, uma esponja com camada maior garante mais velocidade.

O mesmo comparativo vale para a quantidade de camadas na madeira do acessório – quanto menor, menos velocidade e mais controle da bola.

Como escolher a melhor raquete de ping-pong

Antes de comprar uma raquete, verifique o tipo de cabo. Isso porque há diferentes modos de empunhadura, conforme a posição que o jogador segura o objeto durante a partida. Geralmente, os acessórios de ping-pong são padronizados porque a atividade é mais voltada ao lazer. Porém, as raquetes de tênis de mesa são mais profissionais.

Os cabos do tipo FL são curvados no final, ideais para empunhadura firme. Já os cabos ST são retos, garantindo mais liberdade no momento do saque. É comum que raquetes de ping pong sejam desenvolvidas no formato FL.

Além de escolher a raquete perfeita para você, vale a pena pesquisar mais sobre as características da mesa de ping-pong.

Há raquetes que possuem apenas um dos lados adaptados. Outros modelos trazem os dois lados com revestimentos diferentes, com variações de espessura, permitindo uma estratégia de jogo.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os aspectos da melhor raquete de ping-pong, pode optar pelo modelo ideal para sua tática durante a prática do esporte.

Categorias
Esporte e Lazer

Ping-pong ou tênis de mesa: existe diferença?

Apesar de serem praticamente iguais na hora de jogar, existem algumas diferenças entre esses 2 jogos. Começando pela principal diferença: o tênis de mesa é considerado um esporte e o ping-pong uma atividade recreativa. As outras distinções ficam por conta dos materiais usados e das regras de jogo, confira:

Raquete

No ping-pong, você compra a raquete e ela já vem pronta para o jogo. Algumas possuem até EVA em um dos lados. Porém, no tênis de mesa você compra a raquete, a borracha e a cola para, então, montar sua raquete. Além do mais, a borracha precisa ser certificada pela Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF). Outra questão é que a madeira e o formato da raquete também precisam seguir um padrão exigido pela ITTF.

Bola

A bolinha do ping-pong é mais pesada que a do tênis de mesa.

Mesa

Não há uma diferença notável entre a mesa de ping-pong e de tênis de mesa. Pode ser que a mesa de tênis de mesa tenha uma melhor qualidade apenas.

Diferenças nas regras do jogo

Não parece, porém há algumas diferenças nas regras do jogo. Uma delas é na hora do saque. Para ser realizado o saque, é necessário que a bolinha atinja pelo menos 15 centímetros de altura. E é preciso que o jogador adversário veja a bolinha, desde a hora que ela é arremessada para cima até ser atingida pela raquete. Outras regras se referem às raquetes caneteiras, que possuem borracha apenas de um lado. Dessa forma, elas só podem bater ou rebater a bolinha com o lado onde há borracha.

Podemos perceber que o ping-pong é uma brincadeira recreativa para você jogar com seus amigos. Enquanto que o tênis de mesa é um esporte reconhecido nacional e internacionalmente, possuindo uma federação que dita suas normas.

Agora que você sabe a diferença entre ping-pong e tênis de mesa, reúna a turma e comecem a jogar.

Categorias
Esporte e Lazer

Saque de mestre: como jogar ping-pong

A PARTIDA

1 – São jogados sets de 11 (onze) pontos. Pode ser jogada em qualquer número de sets ímpares (um, três, cinco, sete, nove…). No caso de empate em 10 pontos, o vencedor será o que fizer 2 pontos consecutivos primeiro.

2 – O atleta que atua o 1º set num lado é obrigado a atuar no lado contrário no set seguinte.

3 – Na partida quando houver empate (1 a 1), (2 a 2) ou (3 a 3) , os atletas devem mudar de lado logo que o atleta consiga 05 pontos.

O SAQUE

1 – A bola deve ser lançada para cima (16cm no mínimo), da palma da mão livre na vertical e, na descida, deve ser batida de forma que ela toque primeiro no campo do sacador, passe sobre a rede sem tocá-la e toque no campo do recebedor.

2 – O saque deve ser dado atrás da linha de fundo ou numa extensão imaginária dela.

3 – Cada atleta tem direito a 2 (dois) saques, mudando sempre quando a soma dos pontos seja 2 (dois) ou seus múltiplos.

Ex.: 2 a 2 = 4 = 6 a 6 = 12

4 – Com o placar 10-10, a seqüência de sacar e receber deve ser a mesma, mas cada atleta deve produzir somente um saque até o final do jogo.

5 – O direito de sacar ou receber primeiro ou escolher o lado deve ser decidido por sorteio (ficha de duas cores), sendo que o atleta que começou a sacar no 1º set começará recebendo no 2º set e assim sucessivamente.

6 – O sacador deverá sacar e retirar o braço da mão livre da frente da bola de modo que nada esteja entre a bola e o adversário a não ser a rede e suportes.

UMA OBSTRUÇÃO (NÃO VALE PONTO)

A partida deve ser interrompida quando:

1 – O saque “queimar” a rede.

2 – O adversário não estiver preparado para receber o saque (e desde que não tenha tentado rebater a bola).

3 – Houver um erro na ordem do saque, recebimento ou lado.

4 – As condições de jogo forem perturbadas (barulho, etc).

UM PONTO

A não ser que a partida sofra obstrução (não vale ponto), um atleta perde um ponto quando:

1 – Errar o saque.

2 – Errar a resposta.

3 – Tocar na bola duas vezes consecutivas.

4 – A bola tocar em seu campo duas vezes consecutivas.

5 – Bater com o lado de madeira da raquete.

6 – Movimentar a mesa de jogo.

7 – Ele ou a raquete tocar a rede ou seus suportes.

8 – Sua mão livre (que não está segurando a raquete) tocar a superfície da mesa durante a seqüência.

CORREÇÃO DA ORDEM DE SACAR, RECEBER OU LADO

Se um atleta der um ou mais saques além dos dois de direito, a ordem será restabelecida assim que for notado, tendo o adversário que completar o múltiplo de dois.

Se no último set possível, os atletas não trocarem de lado quando deveriam fazê-lo, deve trocar, imediatamente, assim que se perceba o erro. A contagem será aquela mesma de quando a seqüência foi interrompida.

Em hipótese alguma haverá volta de pontos. Todos os pontos contados antes da descoberta do erro deverão ser confirmados.

JOGOS DE DUPLAS

Valem as mesmas regras, sendo que:

1 – O saque tem que ser feito do lado direito do sacador para o lado direito do recebedor.

2 – Cada atleta só pode bater uma só vez na bola.

3 – A ordem do saque é estabelecida no início do jogo e a seqüência será natural*:

Atleta A saca para o X

Atleta X saca para o B

Atleta B saca para o Y

Atleta Y saca para o A que, saca para o X e assim, sucessivamente, cada atleta vai dando 2 saques (Considerando os times como sendo “A e B” x “Y e X”)

No empate 10-10, cada um só dá 1 saque por vez.

4 – Se a bola do saque tocar a rede (queimar), e cair no lado esquerdo do recebedor – além da linha central – o sacador deverá perder o ponto. (Fonte: Confederação Brasileira de Tênia de Mesa.)

Agora que você já conhece todas as regras do tênis de mesa e já sabe como jogar ping-pong, não perca mais tempo e comece já a se exercitar!