Categorias
Esporte e Lazer

Como montar uma sala de jogos com baixo orçamento

As salas de jogos são locais de entretenimento que costumam estar presentes em residências com famílias  ou pessoas solteiras. Este espaço pode ser bem decorado e aconchegante, onde estarão disponíveis várias opções de jogos que prometem muita diversão para gente de todas as idades. Acompanhe as nossas dicas de como montar uma sala de jogos.

Sala de jogos

O que costuma ser presença garantida na maioria das salas de jogos são as mesas de sinuca, ping pong, pebolim e carteado. Porém, se não há espaço para tantas mesas assim, basta ter uma boa mesa com jogos de tabuleiro, dominó e cartas à disposição que a diversão está garantida e o melhor: gastando pouco.

Como montar uma sala de jogos

A montagem de uma sala de jogos no estilo man cave (espaço masculino) inclui mesa de sinuca, TV para assistir esportes (você pode reaproveitar uma que já tem), barzinho com algumas bebidas, poltronas e uma decoração com cores mais sóbrias. Se não há espaço ou orçamento para investir na mesa de sinuca, por exemplo, opte por uma mesa de pôquer, daquelas forradas em tecido e tenha opções de jogos tradicionais como xadrez, sinuca, gamão além de baralho, dominó e dados. Você vai gastar pouco e não vai deixar a desejar no quesito diversão.

Sala de jogos para jovens e crianças

A sala de jogos destinada aos jovens pede uma decoração mais descontraída e elementos com temas underground, bem aos estilo dos jovens skatistas. As paredes podem ser decoradas com adesivos ou pinturas de personagens de games famosos e que influenciaram uma geração. Uma mesa de ping pong põe a galera pra suar. Jogos de tabuleiro não podem ficar de fora e merecem uma mesa específica ou um tapete e várias almofadas trazendo conforto e aconchego ao chão da sala de jogos. Um vídeo game também é muito bem vindo entre os jovens.

Sala de jogos e seus elementos decorativos

A aparência da sala pode ter um ar mais lúdico através de alguns objetos de decoração, como quadro de dardos, luminárias pendentes, algum instrumento musical e até discos de vinil  e uma vitrola estilo anos 80. Se você preferir, pode escolher um tema específico para a decoração, como o seu time do coração, rock’n roll, Alice no País das Maravilhas (e suas cartas de baralho andantes) ou rústico.

Quando quiser saber como montar uma sala de jogos tenha em mente quanto quer gastar e qual a cara que a sala deve ter e, não esqueça, um ambiente pode sempre refletir a personalidade dos donos.

Categorias
Esporte e Lazer

Escolha a melhor mesa de pebolim e divirta-se

Totó, pebolim ou pacau, dependendo de onde você mora, esse jogo é conhecido por um desses nomes. Mas o importante é que ele é um jogo muito conhecido e que muitas pessoas gostam de jogar. E, se você tem interesse em ter uma mesa de pebolim em casa, é necessário prestar atenção em alguns detalhes na hora da compra. Por isso, separamos algumas dicas para você saber escolher a melhor mesa de pebolim.

Escolhendo a melhor mesa de pebolim

No mercado existe uma variedade de mesas de pebolim, cada uma com um detalhe diferente, por ser feita para 2 jogadores ou 4 ou por algum detalhe no design. E, dentre essas características, separamos algumas importantes para escolher na hora de comprar a sua mesa. Confira as dicas:

Barras

Temos 2 tipos de barras, as passantes e as embutidas. As passantes são melhores, pois melhoram a qualidade do jogo. Além disso, elas precisam ser feitas de ferro e não podem entortar facilmente. Se forem cromadas, melhor ainda, pois se tornam mais leves, facilitando a jogabilidade. Já as embutidas são indicadas para quem possui criança em casa, pois elas não saem para fora da mesa quando são empurradas. Dessa forma, não provocam acidentes.

Molas x amortecedores

Se comparados, os amortecedores saem na frente, pois duram muito mais tempo sem perderem elasticidade. Além disso, promovem um conforto maior aos jogadores, que não necessitam de muita força para impedir algumas jogadas.

Bonecos

Quanto mais leves e resistentes forem os bonecos, melhor. Por isso, opte por bonecos feitos de plástico e que tenham uma boa resistência. Note se eles estão bem presos com parafusos de aço, pois eles devem sempre ficar bem presos às barras.

Campo

As mesas profissionais possuem campos planos, sem nenhum desnível. Já as mesas recreacionais possuem o campo com formato côncavo para que a bola sempre volte para o centro. Prefira sempre as mesas profissionais, as que possuem o campo bem nivelado, pois assim você poderá treinar melhor suas jogadas.

Mesas de pebolim e seus detalhes

Mesa sem os pés

A mesa tradicional de pebolim é aquela que é feita para 4 jogadores e fica suspensa em 4 apoios. Porém, você pode encontrar outros modelos de mesas. Alguns desses modelos não vêm com os 4 apoios, dessa forma você precisa apoiar a mesa em cima de uma mesa ou bancada.

Iluminação

Outro diferencial de algumas mesas é que elas possuem iluminação própria. Essa iluminação fica nas laterais do campo, permitindo ter uma melhor visibilidade.

2 jogadores

Há mesas feitas para apenas 2 jogadores. Dessa forma, ela possui uma quantidade menor de barras e bonecos em campo.

Agora ficou fácil escolher a melhor mesa de pebolim para você. Compre a sua e divirta-se!

Categorias
Esporte e Lazer

Que tal curtir algumas brincadeiras de inverno?

Se você acha que só dá para se divertir ao ar livre, enganou-se. Tanto crianças quanto adultos podem aproveitar o clima frio do inverno para fazer atividades de lazer em casa. Inclusive, é uma excelente oportunidade para ter bons momentos de integração com a família e os amigos, estreitando os vínculos. Está faltando criatividade? Então confira as dicas de brincadeiras de inverno que preparamos para você.

Jogos de tabuleiro

Os jogos de tabuleiro são os mais tradicionais, e não há quem não adore. Entre os mais conhecidos estão Banco Imobiliário, Imagem e Ação, Jogo da Vida, War e Monopoly. É sempre bom ter pelo menos 2 jogos de tabuleiro em casa para que você e a sua família possam se divertir no friozinho.

Jogo da memória

Reúna a família inteira em uma parte da casa onde todos vão passar um tempo observando o ambiente e tentando memorizar os objetos disponíveis. Alguém vai precisar ser escolhido para começar de olhos vendados. Outra pessoa vai escolher um objeto daquele ambiente e colocar na mão de quem está vendado. A pessoa terá que adivinhar que objeto é, usando apenas o tato. Se estiver fácil em um ambiente só, use a casa toda.

Verdade ou consequência?

Essa brincadeira pode ser realizada de várias formas, mas uma bem tradicional é formar um círculo com os integrantes em volta de uma garrafa PET e girá-la: quem estiver no local para onde o lado da tampinha aponta deve responder a uma pergunta feita por quem está do lado da parte de baixo da garrafa. Se preferir, o interrogado pode optar pela “consequência”, realizando um desafio estipulado pela pessoa que fez a pergunta, como pular 10 vezes em um pé só. Aqui vale usar a imaginação. E aproveite para fazer perguntas que aproximem você da sua família: é uma ótima forma de conhecer melhor a todos.

Jogo de mímica

Divida a família em 2 grupos. Em alguns pedaços de papel, as equipes devem escrever nomes de filmes, pessoas famosas, desenhos animados. Sorteie os papeizinhos entre um participante de cada equipe. A pessoa não poderá revelar o que está escrito para o restante do grupo. Depois, por meio de gestos, o restante do grupo deverá adivinhar qual é a frase, o título do filme ou o nome que está escrito no papel. Estipule um tempo determinado para o grupo adivinhar. Cada acerto valerá 1 ponto e, a cada rodada, a equipe deverá trocar o participante. E aí, curtiu as nossas dicas? Agora, com certeza, você e sua família não ficarão mais entediados ou escravos do PC nos dias frios e chuvosos do inverno.

Categorias
Esporte e Lazer

Dicas de jogos educativos para crianças

Com um mundo de estímulos no dia a dia das crianças, os pais buscam opções que consigam unir diversão e conhecimento, que desenvolva habilidades em seus filhos, mas sempre de forma dinâmica. Por isso, fique de olho nessa lista de sugestões de jogos educativos para crianças!

De 0 a 18 meses:

Tapete educativo:

Bem colorido, esses tapetes são feitos, em geral, de EVA, material emborrachado que permite deixar a criança livre e protegida para todo tipo de brincadeira. Eles trazem em destaque números e letras, que já começam a estimular a criança e você pode complementá-lo com outros brinquedos, como chocalhos e móbiles de pé.

Caixas de encaixe:

Esse brinquedo educativo é simples e um clássico para gerar estimulos e aprendizado para crianças bem pequenas. Com lados vazados dos mais diversos formatos: números, letras, formas geométricas e sempre muito colorido, você estimula o conhecimento de conceitos básicos de geometria e pensamento lógico.

De 18 a 24 meses:

Blocos de montar:

Nessa idade, a ideia de equilibrar blocos e construir figuras é algo estimulante para a criança e a sugestão de estar sempre desmontando e montando algo novo, como os mesmos objetos, impulsiona ainda mais a criatividade.

Livros ou brinquedos musicais:

Os pequenos já conseguem identificar formas e cores e, em livros ou brinquedos musicais, você consegue ligar tudo isso a sons, principalmente os de animais, mas existem ainda versões ligadas a veículos, sons da natureza, entre outros.

De 3 a 5 anos:

Kits de pintura:

Fazer bagunça passa a fazer parte da diversão nessa idade. Logo, kits de pintura são uma ótima opção para incentivar a criatividade e a coordenação motora. Mas, atenção, busque kits com tinta guache lavável e atóxica para não trazer problemas para os pequenos.

Instrumento musical simples:

Instrumentos musicais adaptados à crianças também são uma ótima forma de estimular a imaginação e a motricidade. Desde xilofones e teclados de sopro, que já remetem aqueles sons da infância, até baterias e violões feitos para crianças, que se encaixam perfeitamente ao seu tamanho e a sua imaginação.

De 6 a 9 anos:

Tablet:

Sim, a tecnologia pode ser uma ótima aliada para a educação divertida de crianças, então busque um tablet pequeno e aplicativos com atividades que estimulam o conhecimento e o desenvolvimento intelectual de crianças. A oferta de aplicativos educativos é quase infinita, mas indicamos o “Clash of clans”, um jogo que exige estratégia e planejamento e, para os mais objetivos, o “Matemática fácil” e o “Aprender a ler”.

Quebra-cabeça:

Mais um clássico que não perde seu espaço. Os quebra-cabeças podem garantir horas de diversão e aprendizado, não só pela atividade de montar em si, que já é extremamente educativa, mas pela imagem a ser montada. Você pode escolher pontos turísticos, personagens históricos, animais, quadros, as possibilidades que o mercado oferece são muitas para que você encaixe aos interesses do seu filho.

De 9 a 12 anos:

Jogos de tabuleiro:

De adivinhar, de mímica, de raciocínio rápido, de estratégia, de planejamento. Os objetivos e as possibilidades são muitas com os jogos de tabuleiro. Esse é um mercado que, depois de uma certa estagnação, avançou muito, tendo hoje em dia sites especializados em comercializar esses jogos, com lançamentos e raridades. Desde aqueles clássicos da sua infância a novas formas de jogar, procure um jogo de tabuleiro e passe tardes inteiras com o seu filho se divertindo e aprendendo.

Vídeogames educativos:

Eles também podem ser um aliado na educação do seu filho. Independente da plataforma (PC, XBox, PS4), você pode encontrar jogos que são educativos, como o “Smarty Pants” de perguntas e respostas, o “Professor Layton” de enigmas, o “Little Big Planet” de simulação, até o “The Sims” que também pode ser educativo.

Categorias
Esporte e Lazer

Jogos para relaxar com a família e os amigos

Juntar família e amigos ao redor de uma mesa de jogos proporciona diversão e momentos de alegria e descontração. São inúmeros os jogos para relaxar e que podem ser jogados em grupo. Detalharemos alguns deles, aqui, para que você possa reunir família e amigos e se divertir. Conheça as regras.

Blackjack pode ser um dos jogos de mesa para relaxar

Objetivo: fazer 21 pontos. As cartas de 2 a 10 têm o número de pontos de acordo com seu valor na carta. Todas as cartas de figuras valem 10. Os ases podem valer 1 ou 11 pontos.

Como jogar: este é um dos jogos de mesa que pode ser jogado por até 8 pessoas. Cada jogador da mesa recebe 2 cartas. A mão mais elevada nesse jogo é quando você tem a combinação de um Ás e uma carta de 10 pontos, formando-se um blackjack. Se o jogador e a banca tiverem um blackjack, terminam a rodada empatados.

O jogador (que não tem um blackjack na mão) ganha se a mão dele tiver mais pontos que a da banca, sem ultrapassar os 21 pontos. Se estiver longe de fazer 21, o jogador pode comprar cartas do monte até que se aproximem dos 21 pontos. Cada jogador que ultrapassa 21 pontos sai da mesa. Quando restarem 2 jogadores, o que fizer 21 (ou o mais próximo disso) vence.

Ping-pong

Um dos mais clássicos jogos para se curtir com amigos e família. As partidas podem ser jogadas em duplas, um contra um ou na modalidade “Revista”. As partidas um contra um são disputadas sem “sets” de 11 pontos. Segundo a regra oficial, as partidas podem ser disputadas com qualquer número ímpar de sets. Mas, se um set chegar a um empate no 10 x 10, vence quem fizer 2 pontos consecutivos primeiro.

No jogo conhecido como “Revista”, 2 times se enfrentam ao mesmo tempo. O lado que inicia a partida saca e a bola é disputada até que seja perdida. Quem perdeu, dá a vez ao próximo integrante de seu time para receber um novo saque. Caso um dos lados consiga vencer todos os jogadores do outro time, ele ganha o direito de enviar um de seus integrantes para jogar do outro lado. O jogador que conseguir ficar sozinho de um dos lados ganha o jogo.

Ludo, um antigo jogo de tabuleiro

Objetivo: percorrer o trajeto do tabuleiro com todas as peças e ser o primeiro jogador a chegar à casa central.

Para iniciar a partida, é necessário jogar o dado e o participante que fizer o maior número de pontos inicia o jogo que será sempre em sentido horário. Joga-se com um dado e os avanços são feitos de acordo com os pontos obtidos com o lançamento dos dados, ou seja, tirou 4 no dado, avance 4 casas. O Ludo pode ser jogado por 2, 3 ou 4 jogadores (no caso de 4, é possível formar 2 duplas).

O tabuleiro quadrado tem um percurso em forma de cruz e cada jogador tem 4 peões. Um dado define os movimentos. Os peões de cada jogador começam na base da mesma cor. O objetivo do jogo é ser o primeiro a levar seus 4 peões a dar uma volta no tabuleiro e a chegar no ponto final marcado com sua cor.

Se um jogador chegar a uma casa já ocupada por um peão adversário, o peão adversário deve voltar para sua base. Mas, se 2 peões da mesma cor ocuparem uma mesma casa, eles não podem ser capturados e nenhum adversário poderá passar por essa casa, tendo seus peões bloqueados.

Após dar a volta no tabuleiro, o peão avança pela reta final de sua própria cor. A chegada ao ponto final só pode ser obtida por um número exato nos dados. Se o jogador tirar mais do que o necessário, ele vai até o fim e volta, tendo que aguardar sua próxima jogada. O vencedor é o primeiro a levar seus 4 peões ao ponto de chegada da sua cor.

Agora não faltam ideias de jogos para relaxar. Está na hora da diversão!

Categorias
Infantil

Tecnologia para crianças: dicas para brincar com os filhos

Seja um evento que acabou desmarcado, seja uma chuva torrencial que não permitiu que você fosse passear com seus filhos para se divertir e brincar, rapidamente o tédio se espalha por todos. Mas, com as nossas dicas de tecnologia para crianças para brincar com seus filhos em casa, o tempo vai passar voando.

1. Videogames

Sim, videogames podem ser extremamente solitários, mas se você escolher o jogo certo é diversão para a família inteira. Principalmente se o seu videogame contar com sensor de movimento. Aí é só escolher um jogo bem agitado e se preparar para suar diante da TV. E nesse segmento de jogos, com comando por movimento, você vai encontrar de tudo: dança, aventura, esportes. Encontre o que mais combina com o estilo da sua família e se jogue.

2. Câmera quente

Essa é uma adaptação do batata quente e é uma forma de inserir o celular na brincadeira de um jeito não tradicional. Ligue a câmera do celular e programe o timer. O objetivo aqui é não deixar a câmera tirar foto na sua mão. Além de simples, você ainda acaba com fotos super divertidas de quem não conseguiu se livrar da batata quente a tempo.

3. Aplicativos em smartphones e tablets

Existem tantos jogos interessantes e educativos para as crianças hoje em dia que vale a pena dar uma olhada nas nossas sugestões de como utilizar a tecnologia contra o tédio infantil.

– Zig Zag Zaa: O aplicativo conta com diversas atividades que envolvem crianças e adultos, sempre de forma educativa, utilizando desenhos, cores e movimentos, estimulando a criatividade e a coordenação motora.

– Where is my water: Um jacaré sentado no banheiro esperando a água chegar. Parece simples, mas o engenhoso é que você tem que fazer a água chegar até ele, movimentando manivelas, canos e criando uma rede de água até a banheira.

– Youtube Kids: Esse aplicativo é uma versão para os pequenos, com conteúdo voltado para eles e dividido em 4 sessões: música, programas, aprendizado e exploração.

Categorias
Infantil

Como brincar de Lego com seu filho

Participar do crescimento e desenvolvimento do seu filho é muito importante. Aliás, isso vai acontecer apenas uma vez, então aproveite mesmo. Uma das formas de participar dessa etapa da vida, que é quando eles são pequenos, é brincar. Que tal instigar a criatividade e a lógica dos pequenos? Saiba como brincar de lego com seu filho e seja o guia das aventuras do seu pequeno.

A importância dos jogos

As crianças são naturalmente questionadoras e curiosas. Com o tempo vão perdendo essas duas qualidades, seja pelo comodismo de tecnologias como o celular ou pelo cortar de suas asas toda vez que alguém reclama de suas incessantes perguntas.

Os pais são importantes para o crescimento e desenvolvimento dos pequenos, por isso eles não podem cortar suas asas. Na verdade, devem dar rumo para os seus voos. Uma forma de fazer isso são os jogos. Com eles as crianças podem desenvolver ainda mais a imaginação, a lógica, o espírito investigativo e o questionamento.

Dessa forma, dar jogos para eles é uma grande responsabilidade. O Lego é um jogo com blocos de montar que deveria fazer parte do desenvolvimento de toda criança. Isso porque ele estimula o raciocínio lógico, a coordenação e a criatividade.

Como brincar de Lego com seu filho

Uma coisa é preciso ter em mente, você é o guia e não o capitão. Você pode guiar seu filho a seguir o caminho que ele quer, mas não ser o capitão e mandar que ele siga o caminho que você quer. Dessa forma, você pode criar jogos de:

Construir o real – Isso quer dizer que você pode dar a missão ao seu filho construir um objeto real com o lego. Mas deixar que ele monte. Ele pode pedir ajuda, só aí você o ajuda.

Construir espaços – Diga a seu filho para imaginar um lugar que ele gosta e montar esse lugar com o Lego. Depois peça para ele explicar que lugar é esse na maquete que ele criou.

Deixe livre – Deixe que seu pequeno construa algo que ele quer e depois brinque de adivinhar o que é.

Enfim, sentem juntos e construam objetos e lugares, mas não diga que o que seu filho está construindo está errado. Ele tem uma visão de mundo diferente da sua.

Categorias
Infantil

Dicas de brincadeiras ao ar livre

Como é bom levar as crianças para brincar no parque, no quintal e no playground, não é mesmo? O hábito de levá-las para fazer algo que elas sentem muito prazer ajuda na ligação delas com os pais. Por isso estamos aqui para trazer algumas dicas de brincadeiras ao ar livre para fazer com as crianças durante esse período.

Algumas brincadeiras ao ar livre que sua família vai adorar

Jogos com bola: as brincadeiras com bola são algumas das mais versáteis que existem, pois, além de permitirem que muitas crianças participem, ajuda na integração delas e faz com que elas se divirtam bastante. Além do tradicional jogo de futebol, você também pode dar a ideia de jogos de vôlei, de bobinho, queimada e vôlei na piscina, quando tiver.

Patinete: as crianças adoram brincadeiras ao ar livre, como com o patinete. Ele é um brinquedo que ajuda as crianças a ganharem familiaridade com o equilíbrio. É importante também que elas tenham seus equipamentos de segurança sempre à mão quando forem passear com o brinquedo e não correrem riscos desnecessários.

Patins e bicicleta: outros 2 brinquedos que geralmente as crianças se divertem muito ao ar livre são os patins e as bicicletas. Tanto um quanto o outro permitem que as crianças passeiem com seus amigos e pais pelas vias fechadas nos fins de semana ou nos parques sempre que quiserem.  

Brincadeiras de correr: além dos brinquedos já citados, outras brincadeiras ao ar livre que as crianças adoram são as de correr. Dentre elas estão: o pega-pega, que nunca saiu de moda; o pega-ajuda, que faz com que todo mundo que for pego também comece a pegar o resto da turma; a cabra-cega e ainda tantas outras.

Levar as crianças para fazer brincadeiras ao ar livre não é complicado, mas é bom ter “na cartola” algumas ideias de brincadeiras para que elas não fiquem sem fazer nada. Tendo em mente todas as brincadeiras, é só levá-las ao parque ou a algum local aberto para que elas se divirtam naturalmente.

Agora que você já relembrou algumas brincadeiras ao ar livre, tenha um ótimo divertimento em família!

Categorias
Infantil

Dicas sobre como montar quebra-cabeça

Brincar é a principal atividade de uma criança. Por isso, se você quer se aproximar dela, vai ter que se sentar no chão e experimentar as brincadeiras juntos. Uma boa pedida para brincar em parceria é montar quebra-cabeças. Existem versões para crianças a partir de 3 anos. Você já montou algum? A diversão é organizar o caos e conseguir formar a imagem completa. Quer uma mãozinha? Veja abaixo algumas dicas sobre como montar quebra-cabeça.

Escolha o local da brincadeira e aprenda como montar quebra-cabeça

Antes de começar, escolha bem o lugar onde vai montar o quebra-cabeça, porque depois fica difícil transportar as peças de um lugar para outro. Dê preferência para locais espaçosos e planos, como uma grande mesa ou mesmo o chão. Como a ideia é brincar a 4 mãos (ou mais), o chão é ainda a melhor opção, pois permite que os participantes mudem de lugar para ver a imagem se formando por diferentes ângulos.

Coloque ordem no caos

Espalhe todas as peças viradas para cima no local da montagem. As peças que serão das bordas devem ser separadas das demais. Em seguida, agrupe as peças restantes por cores. Isso facilita a visualização e vai ajudar muito no seu desempenho.   

Comece o quebra-cabeça pelas beiradas

Ao começar a montar o quebra-cabeça pelas bordas, você delimita melhor a área de montagem e já ganha uma noção interessante do espaço a ser preenchido. Como as peças são retas, você elimina, pelo menos, um dos lados na hora de escolher o encaixe e isso facilita também.

Mantenha o foco no resultado

Para não perder a noção do todo, mantenha bem à vista a imagem final do quebra-cabeça, que geralmente está impressa na tampa da caixa do brinquedo. Uma boa ideia é distribuir os grupos das peças que você separou por cores no espaço de montagem de acordo com o que sugere a figura final.

De peça em peça, cuidado para não quebrar a cabeça

Seguidos esses passos, o que resta é se divertir com o desafio e não se estressar com a dificuldade (quanto maior o quebra-cabeça e menores as peças, mais difícil a tarefa). O bom dessa brincadeira é que não há adversários nem pressão para terminar. Ou seja, aproveite o momento para bater um papo descontraído com a criança e se divertir com ela.

Categorias
Infantil

Jogos para crianças de 2 anos para auxiliar no desenvolvimento

Com a enorme oferta de brinquedos infantis disponível atualmente, não é tarefa fácil escolher quais comprar para o pequeno. Mas a escolha dos brinquedos não deve ser subestimada, pois alguns podem ser valiosos recursos no desenvolvimento psíquico e motor dos seus filhos, além de auxiliarem no seu desenvolvimento social, por meio da interação com adultos e outras crianças.

Por volta dos 2 anos, a criança começa a se perceber como indivíduo em relação ao mundo, e os jogos educativos e lúdicos passam a ser especialmente importantes para ela. Veja, a seguir, quais são os melhores jogos para crianças de 2 anos.

A criança de 2 anos

Por volta dos 2 anos, a criança começa a exibir claros sinais de individualidade. Até então, o pequeno costuma seguir os modelos e as decisões dos pais, mas, durante a famigerada “adolescência do bebê” (como muitos chamam a fase dos 2 anos), ele passa a se perceber como indivíduo, com desejos e opiniões próprias, e isso gera uma enorme necessidade de tomar decisões e fazer escolhas por si.

Além disso, a criança de 2 anos está começando a correr, pular, arrastar, puxar e empurrar, ou seja, é uma fase crítica do seu desenvolvimento motor. Ainda, também começa a dominar melhor a faculdade da linguagem, permitindo que ele possa se expressar melhor.

Melhores tipos de jogos para crianças de 2 anos

Veja, a seguir, 3 tipos de jogos que irão auxiliar o desenvolvimento do seu pequeno:

Blocos de montar

Especialistas em desenvolvimento infantil afirmam que brincar com blocos de montar desenvolve o raciocínio espacial, bem como a consciência de proporções e padrões. Durante a montagem dos blocos, o pequeno pensa sobre que peças vão funcionar melhor, como devem ser organizadas e quão grande ou pequena a criação deve ser.

Ou seja, os blocos de montar também trabalham habilidades como resolução de problemas, criatividade, planejamento e organização. Os blocos de montar auxiliam no desenvolvimento motor, já que a criança precisa de coordenação para encaixar os blocos uns nos outros.

Brincadeiras de faz de conta

As brincadeiras de faz de conta são marcadas por um diálogo da criança com outras crianças, com adultos e mesmo com bonecos. Elas requerem constante negociação de significados e de regras que regem uma situação conforme as crianças assumem papéis. Ao mesmo tempo em que desenvolvem importantes habilidades, as crianças trabalham alguns valores, examinam aspectos da vida cotidiana e apreendem os matizes emocionais de diferentes personagens.

Hoje, sabe-se que a ludicidade não se trata apenas de diversão, mas também de uma forma de estimular o desenvolvimento geral da criança por meio da assimilação e transformação da realidade.

Quebra-cabeças

Quebra-cabeças com poucas peças ajudam a estimular o raciocínio lógico, a concentração, a observação e a persistência do pequeno.

Movimentos com os olhos e com as mãos executados, ao brincar com quebra-cabeças, poderão facilitar e preparar melhor as crianças para o hábito da leitura. Estudos realizados com crianças com idade entre 0 e 3 anos concluíram que montar quebra-cabeças auxilia a firmar as bases que as crianças precisam na vida, como autoconfiança na resolução de problemas e os torna aptos a explorar, cometer erros e aprender.