Categorias
Auto e Ferramentas

O que não pode faltar na sua caixa de ferramentas

Confira os itens essenciais para ter na sua caixa de ferramentas.

Uma torneira que vaza, um parafuso solto…Estas são apenas algumas das coisas que acontecem com bastante frequência em nossas casas e para as quais não é necessário ser especialista em reparos. Basta ter uma caixa de ferramentas com os itens corretos para que você mesmo possa consertar.

Para você não ficar na mão quando mais precisa, listamos as ferramentas mais importantes. Já pode começar a anotar.

Chaves de fenda: um clássico. Nossas casas são cheias de parafusos por todos os lados, de diferentes tamanhos e formas. Portanto, é imprescindível ter um conjunto de chaves de fenda.

Parafusos: pequenos, médios, grandes e com cabeçotes diferentes. Garanta parafusos de vários tamanhos para você poder fixar qualquer item na superfície que desejar.

Martelos: é recomendável um menor para reparos que exigem pouca força, e um grande para um trabalho mais pesado.

Alicates: servem tanto para cortar cabos como para torcer fios ou coisas semelhantes. Além disso, eles são muito úteis para dar um suporte quando seguramos pequenos itens que estamos consertando.

Fita isolante: grande aliada nos pequenos reparos devido à sua versatilidade. É essencial, por exemplo, para garantir a segurança em certos consertos elétricos, pois pode evitar a fuga de energia e ocorrência de acidentes.  

Trena: essencial para fazer medições e não cometer erros nas distâncias, por exemplo, quando você estiver posicionando alguns quadros na parede.

Chave inglesa: esta ferramenta é imprescindível para afrouxar ou apertar porcas.

Você já tem tudo?Este é um bom momento para revisar sua caixa de ferramentas. Se notar que falta algum item importante, visite o site do Carrefour para encontrar o que você precisa.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como trocar pneu do carro em 7 passos

Pode ser que o pneu do carro fure em uma situação onde não há borracharia por perto e, nessa hora, precisamos saber o que fazer. Por isso, separamos 7 passos que vão ajudar você a aprender como trocar pneu de carro sem precisar da ajuda de estranhos.

1º passo: saiba onde parar

Infelizmente você descobriu que o seu pneu está furado e o primeiro passo é parar o carro em um local com acostamento (de preferência) e que não ofereça risco de atropelamento na hora de fazer a troca e, em seguida, posicionar o triângulo sinalizador a pelo menos 10 metros de distância do carro. Essa distância é importante para quem vem atrás porque dá tempo de frear com segurança ao avistar o triângulo.

2º passo: reúna as ferramentas necessárias

Junte todas as ferramentas, como chave de roda (ou de cruz), macaco, estepe e luvas. Se você não sabe onde ficam essas ferramentas e o seu carro é novo, consulte o manual de instruções para saber onde elas ficam e deixe em um lugar fácil para, da próxima vez, ter menos trabalho. Marcas diferentes de carro posicionam o estepe em locais variados. Assim que comprar o seu, descubra onde fica o estepe.

3º passo: como trocar pneu

Tire a calota e desenrosque ligeiramente as porcas, empurrando a chave de roda com os pés usando o peso do seu corpo em vez das mãos. Antes de desenroscar as porcas por completo, coloque o macaco embaixo do carro.

4º passo: levante o carro

Coloque o macaco debaixo do carro, fazendo com que se encaixe na borda próxima ao pneu a ser trocado. Depois de encaixar o macaco, levante o carro até a roda deixar de tocar no chão. Termine de retirar as porcas e guarde todas juntas para que não se percam.

5º passo: faça a troca

Uma vez que o carro está suspenso e as porcas foram retiradas, é hora de fazer a troca dos pneus. Substitua o pneu furado pelo estepe que deve estar em boas condições de uso, ou seja, não pode estar careca, sob o risco de causar acidentes e multa no caso de haver uma blitz em seu caminho.

6º passo: coloque as porcas de volta

Esse momento é importante porque deve haver equilíbrio para evitar que o pneu se solte (e dê mais trabalho) na hora de recolocar as porcas. Para isso, basta enroscar as porcas em forma de “X”, uma vez que são 4 (ou 5), coloque as 2 primeiras em diagonal e as restantes também, formando um “X” (ou estrela). Esse procedimento dá equilíbrio à roda e evita que o pneu caia antes de estar todo “parafusado”.

7º passo: guardar e substituir

Após trocar o pneu, abaixe o macaco para que o carro volte a tocar o chão com as 4 rodas. Desencaixe o macaco, junte com as outras ferramentas e guarde em local adequado e acessível. Coloque o estepe no lugar e providencie a substituição por um pneu novo o quanto antes.

Seguindo esses 7 passos de como trocar pneu, você conseguirá tirar de letra esse imprevisto.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como fazer uma escrivaninha

Hoje em dia, é muito mais comum as pessoas utilizarem ferramentas em casa. É possível fazer diversos móveis e a escrivaninha é um deles. Basta ter as medidas e o usar os materiais certos para fazer uma peça ergonômica, que proporcione conforto e praticidade. Veja o nosso passo a passo de como fazer uma escrivaninha e faça você mesmo.

Vamos ao trabalho?

A primeira coisa que deve ser feita é verificar o espaço disponível que existe para acomodar a sua escrivaninha. Depois disso, é hora de escolher os cavaletes e o tampo da mesa que podem ser feitos de diversos materiais, como mármore, madeira, MDF, vidro ou até granito. Tudo depende do tamanho do seu orçamento.

Materiais necessários para saber como fazer uma escrivaninha

Você vai precisar de 2 cavaletes e um tampo. Nesse momento você vai escolher os cavaletes, que geralmente são de madeira ou ferro, e também o material de que será feito o tampo da mesa da sua escrivaninha. É possível reciclar uma porta que esteja sobrando em sua casa e pintar da sua cor preferida, combinando com os cavaletes que serão os pés da mesa.

Medidas

A medida do tampo da mesa será de acordo com o espaço disponível em sua casa. Se você tiver espaço, sugerimos usar um tampo de 1,70 m x 0,50 m, pois essas medidas proporcionam conforto e um local de trabalho (ou estudo) onde cabem computador, impressora e demais itens.

Vantagens de cada material

Vidro

O vidro é um dos materiais mais leves e que proporcionam uma visibilidade total da parte debaixo da mesa. Se pretende usar um único vidro, é indicado que ele seja um pouco mais grosso para ter mais resistência e durabilidade. Porém, você pode usar 2 tampos de vidro com espessura mais fina e, entre eles, colocar fotografias e imagens diversas e, assim, dar a sua cara ao móvel. O interessante é que você pode trocar as imagens que decoram a sua mesa sempre que quiser, dando um ar de novo para a sua escrivaninha.

Madeira

Outra maneira interessante de como fazer uma escrivaninha é reciclar uma porta ou tampo de maneira que esteja “de bobeira” em casa. No caso da porta, você pode até dividir ao meio, usando ferramentas para serrar, transformando em 2 tampos para 2 escrivaninhas. Mas, se espaço é o que não falta, uma porta inteira apoiada sobre 2 cavaletes pode se tornar uma escrivaninha ampla e confortável. Se você gosta da madeira ao natural, apenas dê algumas demãos de verniz na porta e nos cavaletes e pronto. Se preferir, pinte com as cores que combinem com a decoração da casa.

Mármore ou granito

Um tampo de pedra de mármore ou granito traz sofisticação e frescor para a sua bancada de trabalho ou escrivaninha. A pedra independente de ser mármore ou granito, está sempre fria e, com isso, proporciona um conforto térmico para quem vai fazer uso desse tipo de escrivaninha. Uma vez que o mármore ou granito são tipos de tampo mais pesados, é preciso escolher cavaletes bem resistentes para que a sua escrivaninha possa durar muito mais.

Agora que você já aprendeu como fazer uma escrivaninha, procure os materiais necessários e mostre o designer que há em você.

Categorias
Infantil

Aprenda como montar um triciclo

Se seu filho tem idade entre 2 e 7 anos, que tal presenteá-lo com um lindo triciclo? Com certeza ele vai adorar esse presente e a diversão estará garantida para seu pequeno. Mas se você não sabe como montar um triciclo, não deixe de ver as dicas a seguir.

Como montar um triciclo?

Antes de começar a montagem do triciclo do seu filho, verifique se todas as peças estão de acordo com o manual ou nota fiscal. Se tudo estiver certo, está na hora de colocar a mão na massa e começar o trabalho, pois seu filho está ansioso para dar umas voltas nele.

– Pegue o disco do eixo principal da roda dianteira e encaixe nos pinos internos da roda. Depois coloque os suportes do disco e aperte-os bem.

– Em seguida, encaixe o garfo nos conectores, travando-o com os parafusos indicados. Certifique-se de que estejam bem apertados para que não haja acidentes. Use sempre as ferramentas corretas e nada de improvisação, certo?

– Encaixe o paralama na parte de baixo do garfo, parafusando-o. Caso o triciclo tenha cesta inclusa, pode fixá-la também.

– Pegue o eixo principal que já vem com as rodas traseiras acopladas e encaixe-o no garfo. Certifique-se de que todos os parafusos estejam bem apertados na estrutura do triciclo.

– Parafuse o apoio para os pés na forma horizontal e na parte traseira do triciclo. Encaixe o pino dos ganchos na parte de trás do apoio e gire apenas uma vez.

Está quase pronto

– Parafuse o assento bem firme e, por baixo dessa peça, posicione o eixo direcional de forma que conecte o gancho de acordo com as posições descritas no manual.

– Se seu triciclo tiver outro tipo de acessório, como cesta traseira, gangorras ou similares, pode conectá-los ao brinquedo.

– Agora é só fazer uma revisão geral ver para se todas as peças estão bem apertadas ou encaixadas, chamar seu filho para a diversão e pronto! Viu como montar um triciclo não é tão difícil? Agora seu pequeno terá mil e um motivos para não sair de cima dele.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como escolher o melhor martelete?

A tendência “faça você mesmo” na área de arquitetura e decoração está realmente pegando, já que não apenas ajuda a economizar uma graninha como também acaba facilitando a personalização do ambiente. Mas e na hora da obra mais pesada, será que dá pra fazer tudo sem a ajuda de uma mão de obra especializada? Com tempo e paciência é claro que dá, desde que você se informe bastante e tenha tempo para conduzir o processo da forma adequada. Hoje, a gente vai ensinar você a escolher o melhor martelete, ferramenta fundamental para quem está pensando em começar uma reforma. Pronto?

Marte o quê?

O martelete é uma ferramenta ideal para trabalhos pesados que envolvam a perfuração de cerâmicos e concretos em obras de manutenção ou construção. Lembra um britadeira, sendo empregado na demolição de pisos, colunas de concreto e vigas. Ainda, tem um ótimo desempenho na perfuração de asfalto e na criação de canaletas para passagem de tubulação nas paredes.

As principais vantagens do martelete são segurança, agilidade e praticidade proporcionadas aos seus usuários. Apesar de muitos acreditarem que ele tem a mesma finalidade que a furadeira, o martelete é mais eficiente na perfuração em concreto, pois o impacto produzido por ele é gerado por meio de um mecanismo elétrico pneumático, em que o pistão exerce uma compressão de ar que é transmitida indiretamente para a broca.

Isso faz com que ele apresente melhor produtividade, absorva impacto e ainda possibilita o menor emprego de força na realização do trabalho.

E qual é o melhor?

É possível encontrar dois tipos de martelete nas lojas especializadas: o martelete perfurador e o martelete rompedor. O perfurador é usado para perfurar madeira, aço e materiais sintéticos sem impacto por meio do bloqueio de percussão, com uso de brocas cilíndricas e dos acessórios opcionais: eixo adaptador e mandril convencional.

Já o rompedor é usado para romper com mais facilidade o concreto. Além de executar os mesmos trabalhos de perfuração do modelo anterior, também possui uma função de mecanismos golpeador embutido e controle eletrônico de velocidade para ajustar a força de percussão.

Definido o tipo, também confira:

– se ele funciona com cabo ou com bateria (a bateria pode deixar o martelete muito pesado, então fique de olho;
– prefira os de cabo se houver uma tomada por perto);
– o tipo de mandril (a maioria dos marteletes funciona com SDS-Plus;
– se você precisar de um equipamento mais forte para demolição, procure opções com SDS-Max);
– o modo de utilização (é muito importante que você verifique as funcionalidades do equipamento;
– ele deve ser capaz de apenas rotacionar, rotacionar e martelar ou apenas martelar apenas com a troca de uma chave);
– se ele tem trava de velocidade (alguns marteletes permitem que você pressione o gatilho até a velocidade desejada e depois trave com outro botão, uma funcionalidade bastante útil).

Certamente, agora você está pronto para fazer a escolha certa! Já escolheu o seu martelete? Então mãos à obra!

Categorias
Auto e Ferramentas

Quais as vantagens do martelo unha?

Quem mora sozinho ou quem gosta de customizar móveis ou mesmo criar objetos de decoração é importante ter ferramentas manuais em casa. Dentre elas temos furadeira, trena, chaves e martelos. Em relação a essa última, podemos encontrar em vários formatos. Mas um que possui maior número de funções é o martelo unha. Sendo assim, confira quais as vantagens de ter um em casa e como escolher um bom martelo.

O que é o martelo unha?

O martelo unha é composto por um cabo que, em geral, é feito de madeira e uma cabeça em metal. A cabeça de um lado possui um martelo e de outro uma espécie de unha com uma fenda que serve para arrancar pregos.

Como escolher seu martelo?

É possível encontrar martelos com cabos feitos de diferentes materiais. Cada material vai absorver o impacto do martelo com o prego de uma forma. Confira abaixo alguns materiais que você vai encontrar:

– Madeira;

– Metal;

– Fibra de vidro;

– Borracha.

Aí vem a pergunta: “qual comprar?”. Bem, o martelo ideal é aquele que é leve, absorve bem o impacto com o prego e tem cabo anatômico. Por isso, analise o martelo que está comprando e perceba se ele possui a maioria dessas características. Geralmente, os que são feitos com cabo de fibra de vidro são os mais anatômicos e leves.

Há ainda a possibilidade de adquirir um que tenha a cabeça magnetizada. Dessa forma, fica bem mais fácil de pregar, pois eles possuem uma entrada na cabeça para encaixar o prego e evitar que você machuque os dedos na primeira martelada.

Vantagens de ter um martelo unha

Falamos sobre como escolher o seu martelo, agora vamos às vantagens de ter um em casa:

Pregar – essa é a principal função dele. E vai desde pregos pequenos até os maiores. Por isso, procure por uma martelo resistente.

Arrancar pregos – com a unha da cabeça, você pode arrancar pregos das superfícies de madeira. 

Abrir caixas – se você reparar, a unha se parece muito com um pé de cabra. Ou seja, você pode abrir caixas de madeira ou despregar tábuas apenas encaixando essa parte do martela forçando a abertura.

Como podemos ver, o martelo unha é muito útil por ter várias funções. É uma excelente ferramenta para ter em casa. Compre o seu!

Categorias
Auto e Ferramentas

Como escolher parafusadeira para serviços domésticos

Se você precisa montar um móvel, fixar um quadro ou outro objeto na parede ou mesmo instalar caixas de tomada, poderá contar com a ajuda de uma parafusadeira. Esse equipamento serve para fixar, apertar ou desenroscar parafusos com maior firmeza do que com o uso de uma chave de fenda. Para saber como escolher parafusadeira, você deve levar em consideração o tipo de superfície onde ela será usada e a rotina de uso do equipamento.

Parafusadeira para diferentes superfícies

As parafusadeiras podem ser usadas para fixar, apertar ou desenroscar parafusos em diferentes superfícies como madeira, metal, concreto e alvenaria. Quanto mais dura a superfície, maior deve ser a potência do equipamento escolhido.

Potência da parafusadeira

As parafusadeiras de 3,6 volts servem para serviços mais leves como apertar caixas de tomada e também para superfícies de madeira. As de 4,8 volts, além de terem capacidade para fazer o que fazem as parafusadeiras de 3,6 volts, também servem para a manutenção de eletrodomésticos e parafusamento de até 6 mm. Para superfícies de metal, é recomendado o uso de uma parafusadeira de 9,6 volts, que suporta parafusos de 8 mm e brocas de 10 mm. Ela também serve para montagem de móveis e instalação de prateleiras. Além de madeira e metal, mais potentes, as parafusadeiras de 12 volts podem ser usadas em concreto e alvenaria. Há ainda modelos de 14,4 e 18 volts. Essas têm por finalidade executar serviços mais pesados em concreto e alvenaria.

Como escolher parafusadeira

Além da potência da parafusadeira, ainda existem no mercado modelos com chave de impacto, que facilita a perfuração de concreto e alvenaria, e com controle de torque, que serve para regular a força de aplicação do parafuso, impedindo que a ponta do parafuso quebre ou danifique e aliviando o esforço físico de quem estiver usando o equipamento. Há ainda diferentes tipos de bateria para parafusadeiras. Ou seja, quando for escolher a sua, é importante observar todos esses aspectos e como eles interferem no desempenho da parafusadeira.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como construir mesa de madeira e quais ferramentas usar

Uma mesa de madeira é algo que não pode faltar na nossa casa, pois, além de servir como mesa de jantar, também podemos usar como mesa de escritório; se for menor, como uma bonita mesinha de cabeceira ou mesa de centro para a sala de estar. Aprender como fazer mesa de madeira é super simples, mesmo sem grandes conhecimentos de marcenaria.

Comece pelo desenho

A primeira coisa é pegar folha de papel, lápis e régua e desenhar a sua mesa. A depender de como você pretende usar essa mesa, as dimensões serão diferentes. Desenhe a mesa de acordo com as dimensões e o formato que você desejar. Lembre-se de levar em consideração o espaço disponível para abrigar essa mesa e suas cadeiras (que você pode comprar prontas), para que as possam pessoas sentar com conforto.

Escolha a madeira para fazer a mesa

Quando for comprar a madeira tenha em mãos o desenho com as dimensões da mesa que você vai fazer. Por precaução, aconselhamos comprar sempre um pouco mais, para não faltar caso precise de mais madeira. Existem vários tipos de madeira, mas se você é inexperiente no ramo, escolha uma madeira mais macia como pinus, por exemplo.

Como fazer mesa

Comece fazendo o tampo da mesa: Para isso, você pode utilizar pranchas ou uma única tábua de madeira com as dimensões determinadas por você no desenho. As pranchas são tábuas com encaixe macho-fêmea e normalmente são uma opção mais barata do que uma tábua de madeira inteiriça, entretanto, pode ser necessário ajustar as medidas aproximadas das tábuas às desejadas para a sua mesa. Lixe esse tampo e vire a face que você quer que fique para cima na hora de usar a mesa, de encontro ao piso ou bancada de trabalho, assim, você pode fixar os pés da mesa na base que, por sua vez, será fixada no fundo do tampo.

Fixe a base

A base é um quadro de madeira que se fixa ao tampo, para ajudar a fixar os pés da mesa, evitando que a mesa balance ao menor contato. Essa base é o que dá firmeza aos pés. Para fazer a base,vire o tampo da mesa e desenhe um quadro, medindo alguns centímetros a menos que a borda do tampo. Depois, corte 4 pedaços de madeira, 2 pedaços com as medidas do comprimento e outros 2 com as medidas da largura (todos um pouco menores que a borda do tempo). Para fixar essas peças de madeira use uma parafusadeira para deixar tudo bem firme. O resultado será uma “moldura” menor que o tempo da mesa. E é aí que você fixará os pés.

Coloque os pés

Para prender os pés à base da mesa, continue com o tampo virado para baixo. Coloque o primeiro pé no canto interno da base da mesa, com as laterais encostadas no quadro da base. Para fixar cada pé à mesa, aplique cola de madeira profissional no topo do pé e nos cantos da base da mesa onde o pé vai ser encaixado. Faça o mesmo com o restante dos pés e deixe secar por 12 horas. Você também pode fixar os pés usando parafusos encaixados na parte de cima do tampo da mesa. Os parafusos ficarão aparentes, porém, essa é uma opção que dá uma aparência rústica e artesanal ao trabalho.

Agora que você descobriu como fazer mesa, resta lixar toda a peça e dar o acabamento da sua preferência pintando na cor desejada ou deixando ao natural, apenas com aplicação de verniz.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como usar parafusadeira na manutenção da casa

A parafusadeira pode parecer uma ferramenta simples, já que as suas versões analógicas, as chaves de fenda e afins, são tão presentes em nosso dia a dia. Mas não se engane. Para os que querem colocar a mão na massa na hora de montar móveis ou fazer alguns reparos, ela é fundamental. Por isso, separamos algumas dicas de como usar parafusadeira na manutenção da casa.

Atenção ao material utilizado

A superfície a ser trabalhada precisa ser levada em consideração na hora do uso. As mais sensíveis, como drywall, gesso e gesso acartonado, precisam de uma parafusadeira com mais rotação, evitando assim danificar o material. Peças em madeira podem fazer com que os parafusos penetrem mais do que deveriam. Tenha cuidado com pisos e peças de cerâmica, pois, caso você aplique pressão de mais com a parafusadeira, poderá causar o aparecimento de fissuras e rachaduras na peça.

Não se esqueça de ajustar

Antes de utilizar uma parafusadeira, faça um ajuste de profundidade elevando o parafuso ao nível máximo. E lembre-se: a ponta da parafusadeira deve ser trocada de acordo com a porca ou o parafuso a ser utilizado. As brocas devem ser escolhidas conforme o tamanho desejado e dependem, ainda, da voltagem da parafusadeira.

Para um lado e para o outro

Muitos modelos vêm com a opção de inversão, ou seja, de desparafusar. Ela se apresenta na forma de um botão ou de uma chave em frente ou acima do gatilho. Acionado para a direita, o equipamento girará no sentido horário, ou seja, apertará o parafuso. Com a chave colocada para a esquerda, o equipamento irá girar de modo a soltar o parafuso. A posição central da chave mantém o aparelho travado para que ele não gire, ainda que o gatilho seja pressionado.

Qual a melhor bateria para você?

Para os modelos caseiros, utilizados para hobby e pequenas manutenções, 2 possibilidades são indicadas: parafusadeiras elétricas ou a bateria. As elétricas são mais eficientes quando o importante é a potência e precisão, mas restringem o movimento ou exigem uma extensão bem grande. Já as parafusadeiras a bateria são alimentadas por uma bateria recarregável, podendo ser carregadas e utilizadas em qualquer lugar.

Dentro dessa possibilidade, existem mais 2 opções: modelos com bateria de níquel cádmio e de íon-lítio. As parafusadeiras de níquel são recarregáveis, mas sofrem “efeito memória”, ficando viciadas a carregar menos energia do que são capazes, sendo necessário recarregá-las apenas quando a bateria estiver totalmente descarregada. As de íon-lítio armazenam maior quantidade de energia e não possuem “efeito memória”.

Categorias
Auto e Ferramentas

Qual a melhor furadeira para se ter em casa?

A furadeira é uma das ferramentas mais úteis e versáteis dentre as quais se pode possuir. Além da função fundamental de furar objetos, paredes ou qualquer outra coisa, as furadeira podem servir como lixadeiras, serras elétricas e para outras tantas funções possíveis. Para que você consiga decidir qual a melhor furadeira para o seu uso nós trouxemos algumas dicas para sua avaliação.

Para que você quer utilizar?

Como mencionamos, as furadeiras podem ter muitas funções e usos diferentes, mas na hora de adquirir uma, o mais indicado é você pensar para que você realmente  vai utilizá-la. Se você quer pendurar quadros e arrumar as coisas em casa, até fazer um artesanato em madeira, mas não pretende fazer uma grande reforma você pode investir em uma parafusadeira ou numa furadeira de baixa intensidade. Para obras ou reformas pesadas, furadeiras mais resistentes são necessárias, pois caso contrário você acabará estragando seu equipamento facilmente e provavelmente ficará sem o seu trabalho pronto.

Força e impacto

Quando falamos em equipamentos de potência média ou alta sempre se deve levar em conta também o sistema de impacto dos equipamentos. Esse sistema de impacto facilita na hora de fazer furos em superfícies muito duras, como concreto ou pedra, e para que o equipamento possua tal recurso ele geralmente possui uma capacidade maior de funcionamento em situações extremas.

Decidindo qual a melhor furadeira na relação preço x utilidade

Como mencionamos anteriormente, é interessante você avaliar para que realmente irá utilizar a sua furadeira, pois os valores são diretamente relacionados à capacidade deles exercerem funções extremas. Parafusadeiras e furadeiras de baixa intensidade são geralmente mais baratas, mas também não podem ser exigidas como furadeiras próprias para utilizar brocas capazes de quebrar tijolos, caso você queria derrubar uma parede. Desse modo, olhe com cuidado cada especificação da furadeira que pretende comprar e pense de que modo ela será usada para que tenha uma boa vida útil.

Agora que você já sabe como sabe escolher qual a melhor furadeira para usar em casa, é só apertar as brocas com cuidado e mandar ver na sua iniciativa.