Categorias
Auto e Ferramentas

Como escolher o melhor martelete?

A tendência “faça você mesmo” na área de arquitetura e decoração está realmente pegando, já que não apenas ajuda a economizar uma graninha como também acaba facilitando a personalização do ambiente. Mas e na hora da obra mais pesada, será que dá pra fazer tudo sem a ajuda de uma mão de obra especializada? Com tempo e paciência é claro que dá, desde que você se informe bastante e tenha tempo para conduzir o processo da forma adequada. Hoje, a gente vai ensinar você a escolher o melhor martelete, ferramenta fundamental para quem está pensando em começar uma reforma. Pronto?

Marte o quê?

O martelete é uma ferramenta ideal para trabalhos pesados que envolvam a perfuração de cerâmicos e concretos em obras de manutenção ou construção. Lembra um britadeira, sendo empregado na demolição de pisos, colunas de concreto e vigas. Ainda, tem um ótimo desempenho na perfuração de asfalto e na criação de canaletas para passagem de tubulação nas paredes.

As principais vantagens do martelete são segurança, agilidade e praticidade proporcionadas aos seus usuários. Apesar de muitos acreditarem que ele tem a mesma finalidade que a furadeira, o martelete é mais eficiente na perfuração em concreto, pois o impacto produzido por ele é gerado por meio de um mecanismo elétrico pneumático, em que o pistão exerce uma compressão de ar que é transmitida indiretamente para a broca.

Isso faz com que ele apresente melhor produtividade, absorva impacto e ainda possibilita o menor emprego de força na realização do trabalho.

E qual é o melhor?

É possível encontrar dois tipos de martelete nas lojas especializadas: o martelete perfurador e o martelete rompedor. O perfurador é usado para perfurar madeira, aço e materiais sintéticos sem impacto por meio do bloqueio de percussão, com uso de brocas cilíndricas e dos acessórios opcionais: eixo adaptador e mandril convencional.

Já o rompedor é usado para romper com mais facilidade o concreto. Além de executar os mesmos trabalhos de perfuração do modelo anterior, também possui uma função de mecanismos golpeador embutido e controle eletrônico de velocidade para ajustar a força de percussão.

Definido o tipo, também confira:

– se ele funciona com cabo ou com bateria (a bateria pode deixar o martelete muito pesado, então fique de olho;
– prefira os de cabo se houver uma tomada por perto);
– o tipo de mandril (a maioria dos marteletes funciona com SDS-Plus;
– se você precisar de um equipamento mais forte para demolição, procure opções com SDS-Max);
– o modo de utilização (é muito importante que você verifique as funcionalidades do equipamento;
– ele deve ser capaz de apenas rotacionar, rotacionar e martelar ou apenas martelar apenas com a troca de uma chave);
– se ele tem trava de velocidade (alguns marteletes permitem que você pressione o gatilho até a velocidade desejada e depois trave com outro botão, uma funcionalidade bastante útil).

Certamente, agora você está pronto para fazer a escolha certa! Já escolheu o seu martelete? Então mãos à obra!