Como escolher e conservar abacates

O abacate é um alimento nutritivo, delicioso e útil para milhares de receitas. Hoje trazemos algumas dicas para saber como escolhê-lo na hora de fazer a feira.

O amadurecimento da fruta é pós-colheita, você pode comprar abacates que ainda estejam duros e verdes. Em alguns dias, mantendo-os fora da geladeira e embrulhados em jornal, de preferência perto de outras frutas, eles ficarão maduros.

Um truque para saber se a fruta está no ponto certo é tirar o cabinho, e se ao tirar, você perceber que saiu um pouco da polpa cremosa, não hesite: está pronto para comer! Se, ao contrário, não sair nada, é porque ainda precisa de alguns dias para ser consumido.

Outra dica a considerar: se você tem um verdureiro de confiança, é bem provável que apenas o segurando ele possa dizer se o abacate está bom. Deve estar macio, mas não demais. E se tiver um corte na casca, é melhor escolher outro.

O ideal é comprá-lo quando estiver levemente macio e amadurecer em casa, para não correr o risco de levar para casa uma fruta estragada. Mas é preciso estar atento para que o abacate não passe do ponto.

Ficou com água na boca? Visite o Cybercook e veja diversas receitas com essa fruta incrível e versátil.

Faça seu tempero em casa!

Adicione um sabor especial às suas receitas favoritas.

A escolha dos ingredientes influencia diretamente no resultado final de um prato. Para que ele fique delicioso, é preciso escolher o tempero ideal. Com a correria do dia a dia, muitas vezes optamos por utilizar produtos prontos, como o caldo em tablete. Mas para uma comidinha com sabor do jeito exato que você gosta nem sempre o tempero pronto chega lá. Por isso, vale a pena apostar no tempero caseiro. Além de você poder fazer suas próprias misturas, é uma ótima maneira de economizar. Veja algumas ideias:

Alho triturado

Não é muito prático descascar e amassar alho todas as vezes que for cozinhar. Para facilitar o seu dia a dia, por que não fazer uma quantidade maior e guardar para usar depois? Descasque quantos dentes preferir e triture no processador ou liquidificador. Em seguida, coloque a mistura em um pote de vidro e adicione um pouco de azeite. Isso ajuda a não oxidar o alho.

Tempero básico

Se você quer uma opção que serve para praticamente qualquer receita, pode usar temperos diversos, bater tudo no liquidificador e adicionar em um pote de vidro. O preparado deve ser conservado na geladeira ou freezer. Sugestões de ingredientes:

salsinha

cebolinha

cebola

pimento-do-reino  

– e alho, claro

Se quiser deixar o tempero ainda mais completo e com um sabor mais intenso, você pode adicionar manjericão, coentro, orégano, endro…Opção é o que não falta! Só não esqueça de acrescentar um pouquinho de azeite para conservar melhor a mistura.

Muito simples, né?

Categorias
Sem categoria

Como combinar vinhos com comida

Dicas de harmonização de vinhos para acompanhar os mais variados tipos de alimentos

Você já ficou na dúvida de qual vinho escolher para acompanhar a sua receita preferida? Afinal, cada uva possui uma característica própria e nem sempre acertamos na combinação. 

Hoje vamos apresentar os principais tipos de harmonização para você se inspirar. Afinal de contas, não existem regras absolutas. A melhor harmonização sempre será a que mais agradará ao seu paladar. Ah, e o mais importante: beba com moderação.

Brancos

Queijos frescos, como minas, coalho, ricota e mussarela de búfala, combinam bem com vinhos brancos leves como Sauvignon Blanc. Já carnes brancas, como frango e peru, combinam mais com vinhos brancos encorpados como o Chardonnay, por exemplo. E ainda temos os peixes e frutos do mar, que harmonizam perfeitamente com qualquer tipo de vinho branco.

Rosés

Os rosés são perfeitos para acompanhar uma boa tábua de frios. Pizzas e salgados também são ótimas opções. Já se for escolher um tipo de queijo, prefira os de casca branca como brie e gouda.

Tintos

Vinhos mais leves, como Pinot Noir e Pinotage, combinam com carnes brancas magras, embutidos e pães. Os de corpo médio, como Merlot e Carmenere, vão bem com carnes vermelhas e brancas magras, queijos semimoles, vegetais cozidos e cogumelos. Já aqueles vinhos com mais taninos, como Cabernet Sauvignon e Malbec, harmonizam melhor com carnes vermelhas com gordura, queijos duros e receitas com condimentos e temperos.

Vinhos do Porto

Queijos salgados, como gorgonzola e parmesão, vão bem com o vinho Ruby. Já o Tawny combina perfeitamente com amendoins e castanhas, além de chocolates amargos. E ainda temos o vinho do Porto branco, que pode ser combinado com diversos tipos de aperitivos. 

Espumantes e frisantes

São excelentes para abrir o apetite. Saladas, petiscos no geral e demais entradas formam um ótimo casamento. Para o prato principal, uma boa sugestão é harmonizar com carnes brancas e alguns frutos do mar como salmão e camarão. E dependendo da doçura do espumante, vão bem também com frutas e doces. 

Veja a receita completa!