Categorias
Auto e Ferramentas

De quanto em quanto tempo devo fazer a calibragem dos pneus?

Deixar os pneus bem calibrados é importante para garantir a segurança de todos, além de ajudar a reduzir o consumo de combustível do veículo e aumentar a vida útil dos pneus, diminuindo também os gastos de manutenção do carro. Mas você sabe de quanto em quanto tempo a calibragem de pneus deve ser feita? Essa é uma dúvida bem comum que vamos esclarecer aqui.

Quando fazer a calibragem de pneus?

O ideal é fazer a calibragem a cada 15 dias e com os pneus frios, ou seja, tendo rodado menos de 3 km com o carro. Ao calibrar com os pneus frios, você garante partículas de ar mais estáveis dentro dos pneus e uma calibragem mais eficaz e duradoura do seu carro.

Se perceber que seus pneus estão precisando ser calibrados antes desses 15 dias, vale a pena fazer uma revisão e verificar outros itens de manutenção que podem estar prejudicando seu veículo.

Como fazer a calibragem?

Tão importante quanto a frequência da calibragem é a pressão correta dos pneus. Siga as recomendações do fabricante do seu automóvel, que costumam estar especificadas na porta do veículo ou no manual do proprietário. Atenção também à sua necessidade: saiba que a pressão adequada ao uso do veículo em estradas é diferente da pressão ideal para o dia a dia. O mesmo vale para carros leves ou pesados, com carga ou muitos passageiros. Para conferir essas informações consulte o manual do proprietário. Dica: caso tenha comprado o carro usado, lembre-se que as montadoras costumam manter versões em PDF em seus sites.

Para calibrar os pneus, não se esqueça de esperar os pneus esfriarem. Vá até um posto de gasolina e digite na bomba o calibre desejado. Retire a tampinha da válvula do pneu e encaixe a mangueira da bomba. Aguarde a bomba calibrar o pneu e a emissão do aviso sonoro ao fim do processo. Tampe novamente a válvula de ar do pneu e guarde a mangueira da bomba no lugar correto. Muitos postos contam com frentistas para fazer esse serviço para você, mas é essencial saber fazer sozinho também.

É importante manter o balanceamento e alinhamento do veículo a cada 5 mil quilômetros e fazer o rodízio de pneus a cada 10 mil quilômetros, garantindo assim a estabilidade da calibragem de pneus.

Categorias
Auto e Ferramentas

Usando pretinho para o pneu ficar com cara de novo

Tem motorista que adora cuidar do carro toda semana, deixando bem limpinho tanto por dentro quanto por fora – e sem esquecer dos pneus bem pretinhos e brilhantes! A aparência de carro novo é tudo de bom! Mas você sabe o segredo de um pneu bem limpo e tinindo de novo? É o tradicional “pretinho para pneu”, ou “pneu pretinho”, como preferir.

O pretinho para pneu é seguro?

Sim! A maioria das marcas utilizam uma fórmula com base de glicerina, o que deixa o pneu mais brilhante, sem deteriorar a borracha ao longo do tempo. Além disso, ele forma um bloqueio antissujeira evitando que poeira e terra se juntem na superfície, conservando-o limpo por mais tempo.

Como aplicar?

A aplicação é bem simples. Há aqueles que podem ser aplicados com uma esponja ou pano seco, enquanto outros são em formato de spray que facilitam bastante na aplicação. O importante é deixar o pneu limpo e seco antes de aplicar, sendo lavado com sabão, água e esponja.

Faça você mesmo seu pretinho para pneu

Quer deixar seu pneu muito mais limpinho e brilhando sem precisar gastar muito? Faça seu pretinho para pneu caseiro! A ideia é muito simples e você pode utilizar sempre. Basta apenas 1 litro de xarope de groselha, 500 ml de álcool comum e 1 colher de sopa de vinagre. Coloque todos os ingredientes em uma garrafa pet, misture e guarde para quando precisar.

Aplique com um pincel quando seu pneu estiver seco e limpo, pois isso fará com que o produto dure mais e capriche nas marcações, passando o pincel lentamente para que não forme bolhas. Ah, e lembre-se de passar somente nas laterais. Ele adere na borracha em 1 semana e essa receita dura até 1 ano. Viu como é fácil?

Categorias
Auto e Ferramentas

Como escolher o melhor pneu para o seu carro

Escolher o melhor pneu para o seu carro é uma tarefa que requer paciência, não é mesmo? É uma decisão importante, principalmente por envolver sua segurança. Portanto, é preciso se atentar a cada detalhe na hora da compra. Estas dicas vão ajudar bastante você a entender melhor o que deve ser levado em conta em sua pesquisa sobre como escolher pneus.

A primeira coisa que você precisa saber é que todo pneu possui uma série que mistura letras e números. Ela é marcada diretamente na borracha. É a partir disso que você vai descobrir as características do pneu ideal para o seu carro. Acredite, é super fácil!

1º número:

É o tamanho, em milímetros, da parte que tem contato direto com o asfalto. É também conhecido como largura da banda de rodagem.

2º número:

Esse número traz a altura, em porcentagem, da parte lateral do pneu. Ou seja, é aquela que não tem contato direto com o asfalto. Ele é conhecido como série.

A Letra “R”

Essa letra significa Radial, que é o termo usado para identificar que o pneu é ideal para uso em carros de passeio.

3º número:

Esse número sempre vem em seguida da letra R e mostra a dimensão da roda em polegadas.

4º número:

Indica a carga máxima que o pneu pode suportar.

Categorias
Auto e Ferramentas

Como trocar pneu do carro em 7 passos

Pode ser que o pneu do carro fure em uma situação onde não há borracharia por perto e, nessa hora, precisamos saber o que fazer. Por isso, separamos 7 passos que vão ajudar você a aprender como trocar pneu de carro sem precisar da ajuda de estranhos.

1º passo: saiba onde parar

Infelizmente você descobriu que o seu pneu está furado e o primeiro passo é parar o carro em um local com acostamento (de preferência) e que não ofereça risco de atropelamento na hora de fazer a troca e, em seguida, posicionar o triângulo sinalizador a pelo menos 10 metros de distância do carro. Essa distância é importante para quem vem atrás porque dá tempo de frear com segurança ao avistar o triângulo.

2º passo: reúna as ferramentas necessárias

Junte todas as ferramentas, como chave de roda (ou de cruz), macaco, estepe e luvas. Se você não sabe onde ficam essas ferramentas e o seu carro é novo, consulte o manual de instruções para saber onde elas ficam e deixe em um lugar fácil para, da próxima vez, ter menos trabalho. Marcas diferentes de carro posicionam o estepe em locais variados. Assim que comprar o seu, descubra onde fica o estepe.

3º passo: como trocar pneu

Tire a calota e desenrosque ligeiramente as porcas, empurrando a chave de roda com os pés usando o peso do seu corpo em vez das mãos. Antes de desenroscar as porcas por completo, coloque o macaco embaixo do carro.

4º passo: levante o carro

Coloque o macaco debaixo do carro, fazendo com que se encaixe na borda próxima ao pneu a ser trocado. Depois de encaixar o macaco, levante o carro até a roda deixar de tocar no chão. Termine de retirar as porcas e guarde todas juntas para que não se percam.

5º passo: faça a troca

Uma vez que o carro está suspenso e as porcas foram retiradas, é hora de fazer a troca dos pneus. Substitua o pneu furado pelo estepe que deve estar em boas condições de uso, ou seja, não pode estar careca, sob o risco de causar acidentes e multa no caso de haver uma blitz em seu caminho.

6º passo: coloque as porcas de volta

Esse momento é importante porque deve haver equilíbrio para evitar que o pneu se solte (e dê mais trabalho) na hora de recolocar as porcas. Para isso, basta enroscar as porcas em forma de “X”, uma vez que são 4 (ou 5), coloque as 2 primeiras em diagonal e as restantes também, formando um “X” (ou estrela). Esse procedimento dá equilíbrio à roda e evita que o pneu caia antes de estar todo “parafusado”.

7º passo: guardar e substituir

Após trocar o pneu, abaixe o macaco para que o carro volte a tocar o chão com as 4 rodas. Desencaixe o macaco, junte com as outras ferramentas e guarde em local adequado e acessível. Coloque o estepe no lugar e providencie a substituição por um pneu novo o quanto antes.

Seguindo esses 7 passos de como trocar pneu, você conseguirá tirar de letra esse imprevisto.

Categorias
Auto e Ferramentas

Câmera de ré para carro: Conheça os tipos e como escolher

É muito bom ter a tecnologia para nos auxiliar no dia a dia, facilitando as tarefas que podem ser mais complicadas, como fazer a baliza. Para quem tem dificuldades com essa tarefa, existem diversos modelos e marcas de câmera de ré para carro que permitem ver, por meio de um monitor, tudo que está acontecendo atrás do seu carro. Assim, você poderá evitar acidentes e aquelas batidinhas, estacionando com muito mais tranquilidade e facilidade.

O que você precisa saber antes de comprar a câmera de ré para carro?

Existem algumas coisas que você deve ter em mente antes de comprar a câmera de ré para carro. A primeira é se você costuma andar de carro à noite ou se a sua garagem tem pouca iluminação. Se esse for o caso, o ideal é que você compre um modelo com infravermelho. Assim, você conseguirá enxergar os mais diversos detalhes com pouca luz.

Outro ponto que você deve pensar é na tela. Boa parte dos modelos de câmera não acompanha a tela. Se o seu carro já possui um monitor – da central multimídia, por exemplo – verifique no manual ou com o seu mecânico de confiança se o modelo possui as entradas de vídeo para a câmera. Caso contrário, você deve procurar um monitor avulso ou comprar um kit completo de câmera e tela.

Os 3 principais modelos de câmera de ré para carro

O principal modelo de câmera de ré é o embutido. Ele costuma ser cilíndrico e é projetado para se encaixar em um furo no para-choque do seu carro. A vantagem desse modelo é a segurança que ele proporciona, evitando que a câmera se desloque ou que seja roubada, já que estará fixada internamente.

O segundo modelo é o borboleta, uma câmera com 2 abas laterais que permitem a fixação externa. Basta você aparafusá-las naquela saliência acima da placa. Assim, você conseguirá usar a sua câmera de ré sem grandes modificações no seu carro.

E o último modelo é o 2 em 1. É uma câmera menor, que pode ficar embutida no para-choque, ou, com o auxílio de um adaptador que vem junto, pode ser transformada em uma câmera borboleta. E é bastante comum, nesses modelos, que o fabricante inclua uma fita adesiva especial, que permite fixar a câmera sem precisar aparafusá-la, diminuindo o trabalho e as alterações no seu carro.

Categorias
Infantil

Já sabe como escolher assentos de carro para crianças? Descubra agora!

Entre as variadas funções de proteger e educar o seu filho, está também a de cuidar dele durante os percursos feitos de carro. Do nascimento até aproximadamente os 12 anos de idade, é essencial saber como escolher assentos de carro para crianças.

E para deixar o pequeno o mais seguro e confortável possível por qualquer caminho que você faça, confira dicas para não errar na hora de comprar a do seu filho.

Observe os tipos, regulamentos e medidas

A lei brasileira regulamenta que bebês até 1 ano de idade precisam utilizar bebê conforto; entre 1 e 4 devem usar cadeirinhas de segurança e aquelas que ficam entre 4 e 7 anos e 6 meses necessitam dos assentos de elevação.

Então, fique de olho para não tomar nenhuma multa. A infração é considerada gravíssima e dá 7 pontos na carteira de habilitação. Mas, mais do que isso, pense que a segurança de seu filho estará garantida utilizando esse tipo de equipamento.

Para escolher a cadeira correta de acordo com o tamanho da criança, existem 2 regulamentações: a I-Size (R129) que utiliza a altura para classificar os equipamentos e a ECE R44/04, que utiliza o peso para segmentar os acessórios em grupos.

Estude os fabricantes

Outro ponto muito importante na hora de escolher a cadeira correta é estudar a reputação dos fabricantes. Escolher um modelo de fabricação confiável, com ótimo histórico de atendimento e ocorrências, ajuda a manter a criança segura dentro do automóvel. Uma dica é a de procurar referências das marcas em grupos de mães e pais em redes sociais, sites, blogs e também no Reclame Aqui.

Qual o espaço do seu carro?

Um aspecto que muita gente deixa de observar na hora da compra é a do espaço do banco traseiro do carro para colocar a cadeirinha. Se o seu veículo é muito compacto, uma cadeirinha de modelos maiores torna a instalação inviável. Uma opção é a de fazer as medidas antes, para que você compre o acessório com a certeza de que caberá no seu carro.

Espere o momento certo para trocar

Atenção para o momento de trocar as cadeiras. Se o primeiro passo é ter um bebê conforto, você deverá mudar para uma cadeirinha de segurança quando o topo da cabeça do bebê começar a ultrapassar o encosto de cabeça da cadeira. Já da cadeirinha de segurança para o assento de elevação será quando a parte superior do cinto já se posicionar abaixo do ombro do pequeno. Lembrando de respeitar sempre a idade mínima mencionada acima.

Quando deixar de utilizar a cadeira?

A partir do momento que a criança atinge os 8 anos, não existe nenhuma obrigação legal para o uso de assento para auto. O aconselhável é a utilização de um assento de elevação até que seu filho atinja uma altura que você sinta confortável para deixá-lo apenas com o cinto de segurança, ou até aos 12 anos de idade.

Não tem mais erro. Para evitar transtornos, multas e também deixar o seu pequeno muito mais seguro, mostramos como escolher assentos de carro para crianças. Mas é essencial sempre manter a atenção, guiar o seu veículo em velocidades razoáveis e também ficar atento ao que acontece no banco traseiro do automóvel.

Categorias
Auto e Ferramentas

5 dicas para abastecer o carro com segurança e economia

Na hora de abastecer o carro, é sempre importante seguir alguns conselhos para cuidar do funcionamento saudável do seu veículo e também fugir de algumas ciladas, como gasolina adulterada e bombas que não funcionam de maneira correta. Confira 5 dicas para abastecer o seu automóvel com segurança e economia.

Abasteça em um posto de confiança

A dica pode parecer óbvia, mas faz toda a diferença escolher por um posto com combustível certificado, todos os testes realizados em dia, com selo do Inmetro nas bombas e lacres para evitar a instalação de dispositivos que podem adulterar o combustível e a quantidade injetada no seu tanque. Os Postos Carrefour contam com todas essas certificações em suas unidades e um combustível com a qualidade que você precisa. Com a garantia de que o posto tem todas essas características, você sempre estará com gasolina de confiança dentro de seu automóvel.

Compare preços

Comparar os preços entre os postos é essencial para fazer a melhor economia ao colocar combustível. Tomando os cuidados da primeira dica em todos os postos pesquisados, você terá vários postos de confiança com economia no bolso. Vale também consultar aplicativos como o Waze e o Preço dos Combustíveis, que informam sobre os valores nos postos mais próximos.

Não deixe o veículo entrar na reserva

Muita gente tem o costume de deixar todo o combustível ser consumido para depois abastecer novamente o carro. Mas é necessário muito cuidado, pois um congestionamento pode acontecer e uma eventual pane seca, que pode gerar multa e a remoção de seu carro da via. Outro risco é o de forçar que a bomba de combustível aqueça de forma excessiva e eventualmente se queime.

Saiba apostar na gasolina aditivada

Apesar de não ser tão diferente da gasolina comum, a composição aditivada é uma boa pedida para limpar o motor internamente e também para proteger possíveis atritos. Seus aditivos e detergentes evitam que as peças móveis do propulsor se danifiquem de forma mais rápida.

Estacione rápido

Já pensou que ficar dando voltas e voltas por um estacionamento, entre breves aceleradas e freadas, gasta seus pneus e o seu combustível? Por isso, procure a melhor logística para o seu automóvel e, mesmo se parar em uma vaga longe, pense que está fazendo uma breve caminhada, que fará bem para o corpo.

Seguindo todas essas dicas, além de se certificar que vai gastar menos na hora de abastecer o carro, você foge de gasolina adulterada, cuidando da saúde do veículo. Aproveite e boa economia.

Categorias
Auto e Ferramentas

5 truques infalíveis para tirar manchas do banco do carro

Acabou de manchar o assento do seu veículo e não sabe o que fazer para retirar a mancha, não precisa se desesperar. Fique sabendo que existem soluções variadas para os mais diferentes tipos de sujeira. Para manter o seu xodó sempre limpo e bem cuidado, confira 5 dicas para tirar manchas do banco do carro.

Chocolate

Sair para comer e buscar uma sobremesa para você ou para as crianças é sempre irresistível, mas é necessária muita atenção para não manchar o seu assento, já que é uma mancha que pode atrair baratas e outros tipos de insetos para o interior de seu carro. Caso seja esse o seu problema, o ideal é endurecer ao máximo o chocolate, utilizando uma pedra de gelo. Feito isso, esfregue um algodão ou um pano molhado com vinagre branco e esfregue bastante a região. Depois, retire os excessos com uma mistura de água com sabão neutro e seu problema estará resolvido.

Gordura

Também é super normal passar em um serviço de drive-thru de uma lanchonete ou restaurante e deixar pedaços de alimentos gordurosos cair nos bancos do carro. Apesar de parecer uma mancha difícil de ser retirada, não se preocupe. Aplique talco na mancha, deixe agir no estofado por 10 minutos, depois aplique água com sabão neutro e verá que seu assento estará novo em folha.

Maquiagem

No caminho para o trabalho, ou ao chegar em uma festa ou churrasco, é normal utilizar o retrovisor do carro para se maquiar. Tão normal quanto se maquiar dentro do carro é deixar cair uma gota de base ou o pincel do rímel nos bancos e deixar aquela sujeira no carro. Quando isso acontecer, a mistura ideal é a de álcool com vinagre branco, com proporções iguais, em um pano limpo e aplicar no banco. Depois, retire o excesso com água e sabão neutro.

Sangue

Aqui você precisa de muito cuidado. O sangue é uma das manchas de maior dificuldade de remoção, principalmente após estar seco. Uma receita caseira que pode funcionar é a de detergente líquido, água morna e uma colher de amônia. Aplique e esfregue com uma escova, com movimentos leves para não danificar o tecido. Caso não resolva, a solução é a de procurar uma empresa especializada na lavagem e limpeza de assentos veiculares.

Bancos de couro

Normalmente as manchas em bancos de couro são mais simples para remoção. Para tirar a poeira, basta apenas um pano seco, semanalmente. Os bancos claros podem necessitar de cuidado maior, por deixarem manchas à mostra. Uma solução pode ser a de água e sabão neutro na região manchada, mas, se não funcionar, o ideal é também colocar os pneus para rodar e buscar um local especializado, já que algumas misturas podem danificar o couro
de seu assento.

Caso o tipo de mancha esteja fora dessa lista, repare que por diversas vezes indicamos a mistura de água com sabão neutro ou vinagre branco para ajudar na remoção. Mas, caso não funcione, o ideal é sempre buscar por uma empresa especializada, já que outras misturas podem danificar o seu banco ainda mais.

Categorias
Auto e Ferramentas

Vai encarar uma trilha? Conheça o melhor pneu para lama

É essencial saber escolher o melhor pneu para o seu carro, pois no mercado existem diferentes tipos de pneus e cada um foi desenvolvido para um tipo de terreno ou situação. Cada um foi desenvolvido para um tipo de solo e usá-lo em outro pode trazer alguns problemas para seu bolso e seu carro.

Tipos de pneus

No mercado temos 3 categorias de pneus, sendo que cada um foi desenvolvido para um tipo específico de terreno. Vamos a eles:

Off-road

Com sulcos mais largos e banda de rolagem mais larga, eles são ideais para estradas de terra ou lugares com lama.

Misto

Esses pneus foram desenvolvidos para o asfalto. Ele possui maior contato com o solo, pois seus sulcos são menores. Mas também podem ser utilizados em estradas de terra.

Verde

São pneus feitos com outros materiais, que os deixam mais leve, menos ruidosos e com menor resistência ao rolamento, fazendo com que gaste menos combustível. Esses pneus são feitos para o asfalto.

O melhor pneu para lama

De acordo com os tipos de pneu, o off-road é o mais indicado para quem quer fazer alguma trilha ou enfrentar uma estrada cheia de lama, pois se usar um misto em estradas de terra ele não vai ter a mesma eficiência e vai acabar gastando mais combustível. Vamos ver agora as vantagens e desvantagens de alguns dos pneus off-road.

Mud Terrain

Vantagens Gomos espaçados, impedindo que a lama grude no pneu; São duráveis, mesmo em uso misto; possuem cravos laterais que dão maior aderência ao solo. Desvantagens Pode apresentar ruídos sonoros em razão dos cravos laterais; em trilhas muito radicais, não tem uma performance tão boa quanto aos pneus recapados.

Pneu recapado

Vantagens Dificilmente ficam com lama aderida, pois possuem gomos bem espaçados; possuem cravos laterais, facilitando a saída da erosão. Desvantagens Em estradas de asfalto são desconfortáveis; tem pouca aderência ao asfalto, impossibilitando frenagens bruscas; podem apresentar desgaste rápido no asfalto.

Podemos perceber que os Pneus off-road são aqueles indicados para trilhas e estradas com lama. Mas, se você mora em sítio ou no interior e de vez em quando encara uma estrada de asfalto quando vai à cidade, não seria ideal ter pneus off-road. Isso porque eles iriam desgastar mais rápido. Nesse caso, o recomendável seria um pneu misto, por ser eficiente nos 2 tipos de terreno. Caso você tenha um carro só para trilhas, então aposte nos pneus off-road.

Categorias
Auto e Ferramentas

Dicas de como pagar o IPVA atrasado

Todo início de ano é a mesma coisa: hora de juntar dinheiro e pagar o IPVA. O problema de ter que pagar o imposto logo no primeiro mês do ano é que ele vem junto com outras responsabilidades financeiras do período e termina que fica difícil fazer o pagamento do valor integral.

Se esse for o seu caso, mostramos um passo a passo de como pagar o IPVA em atraso.

Para pagamentos à vista

Aqui o processo é simplificado. Basta acessar o site do Detran de seu estado, inserir o número da placa do veículo e seu Renavam e verificar as pendências. Depois disso, escolha a forma de pagamento do imposto e emita a guia, que será gerada já com valores atualizados. Depois pegue o boleto e pague no banco ou casa lotérica de sua preferência.

Para pagamentos parcelados

Muitas vezes o pagamento integral do IPVA fica distante da realidade de algumas famílias maiores ou pessoas que acumulam outras responsabilidades. Por isso também é possível pagar o imposto de forma parcelada.

O primeiro passo é comparecer à Secretaria da Fazenda onde o seu veículo está cadastrado com os documentos originais, pessoais e do automóvel, em mãos. Depois, você consegue as informações sobre o montante devido e suas condições de pagamento. Eles farão as propostas de parcelamento, já com todas as correções inclusas. Mas atenção: só aceite a negociação se você puder fazer o pagamento de todas as parcelas na data correta, certo?

Como pagar o IPVA de outros anos

Caso você não tenha acertado os valores do IPVA de outros anos, a negociação também é feita com a Secretaria da Fazenda vinculada ao seu automóvel. Mas pesquise, pois o processo pode ser facilitado em alguns estados, oferecendo o serviço pela internet e até com opção de parcelamento.

As consequências dos atrasos

Fique de olho em relação os atrasos no pagamento do IPVA. Qualquer veículo e seu condutor precisam portar alguns documentos que são obrigatórios para a circulação nas vias da cidade. Não quitar o imposto impede que o dono do automóvel faça seu licenciamento em alguns estados. E, por sua vez, veículos sem licenciamento podem ser apreendidos e levados ao Detran até que a situação seja regularizada pelo proprietário, o que pode acarretar em gastos muito maiores
que os valores iniciais do IPVA.

Com todas essas dicas de como pagar o IPVA, vai ficar muito mais fácil acertar todas as pendências do seu automóvel. Se estiver com uma parte do seu orçamento disponível, não perca tempo. Resolva logo essa pendência e passe o resto do ano com a consciência tranquila em colocar os pneus no asfalto.