Melhores bebidas para acompanhar o bolinho de bacalhau

Assado ou frito, o bolinho de bacalhau é uma delícia independente da maneira que for preparado, e acompanhado de um drink fica ainda melhor. Por isso, separamos algumas das bebidas que mais combinam com esse famoso petisco para você aproveitar um bom happy hour em casa. Se você não pode ir até o bar, levamos o bar até você. Confira!

Cerveja

Você já sabe que a cerveja vai muito bem com o bolinho de bacalhau, mas existem tipos da bebida que combinam ainda mais com o petisco. Como o bacalhau é um peixe de sabor mais intenso, é possível harmonizá-lo com uma cerveja mais amarga, pois não vai ofuscar seu sabor. Caso prefira um estilo de cerveja mais leve, invista nas cervejas de trigo.

Caipirinha

Só de imaginar já dá água na boca, né!? A caipirinha é uma bebida leve que combina perfeitamente com o bolinho de bacalhau, e pode ser preparada com o destilado de sua preferência (vodka, cachaça ou saquê). Além disso, você também pode escolher a fruta que mais gosta.

Vinho tinto

Vinho e peixe é aquela combinação que não tem erro. É uma das harmonizações mais conhecidas, se não a mais. Nesse caso do bolinho de bacalhau, o vinho tinto é uma ótima escolha devido à fritura, na maioria das vezes usada no preparo do petisco. Os vinhos que possuem uma maior acidez são os mais indicados.  

Vinho branco

Para quem quer harmonizar esse petisco com vinho, mas prefere algo mais leve, o vinho branco é a opção ideal. Também possui a acidez adequada para acompanhar o bacalhau, mas ao mesmo tempo é delicado. *Beba com moderação

Categorias
Casa e Decoração

Veja como montar um bar em casa

Ter um bar em casa pode significar a oportunidade de beber um drink relaxante sem a necessidade de estar em local público. Além da comodidade, saber como montar um bar em casa é algo que enriquece a decoração e torna o ambiente mais convidativo às visitas e amigos. Por isso, de nada adianta ter um bar completo sem saber como servir as suas bebidas. Assim começamos nossas dicas de copos e seus respectivos líquidos.

Copos e taças

Inicialmente adquira copos de uísque longos e curtos, mas dê preferência aos curtos com fundo grosso e um pouco mais pesados, pois além de serem mais bonitos, duram bastante e resistem melhor a eventuais quedas. A quantidade mínima é 4 copos, mas se você tem uma turma de amigos apreciadores de um bom scotch, vale investir em pelo menos 6 copos. Os copos de campari podem ser longos e finos, e em nome da beleza e sabor, que exibam o líquido com gelo e uma boa rodela de laranja.

A vodka pode ser bebida nos mesmos copos de whisky (longos ou curtos), desde que servidas com gelo. Porém, quem é adepto de consumir essa bebida direto do freezer, um shot glass (copinho de cachaça) é perfeito.

Agora vamos falar dos vinhos e seus derivados como espumantes, champanhe e Porto. Inicialmente, uma adega climatizada faz toda a diferença na hora de armazenar vinhos com temperatura, posicionamento e iluminação apropriados, pois a forma errada de guardar essas bebidas pode alterar seu sabor, textura e, consequentemente, a qualidade da safra.

O vinho do Porto costuma ser consumido na mesma taça que os vinhos comuns, apenas com um tamanho menor, como as taças de licor, por exemplo. Já o vinho branco apresenta uma taça menor que o tinto e ainda costuma ser servido um pouco mais frio que a temperatura ambiente.

O champagne pode ser servido nas mesmas taças de vinho branco ou tinto, posto que também se trata de um vinho, sendo a denominação champagne apenas referência ao local de sua origem. Nessa categoria também entram os proseccos que, assim como o champagne, podem ser servidos tanto em taças de vinho com nas flutes, pois tudo depende da preferência de quem bebe.

Chope e cervejas possuem a maior democracia possível na hora de servir, copos, tulipas, canecas e taças de haste curta são superindicadas, além do tradicional copo americano, claro.

E, por fim, no quesito copos e bebidas, está o dry martini: um drink clássico, saboroso e muito bonito e que tem aquela taça em formato de cone invertido que ainda serve muito bem margheritas.

Como montar um bar em casa

Pode ser na área externa, num canto na sala, naquela parede que divide a cozinha americana da sala de estar e até embaixo da escada. O importante ao montar um bar na sua casa é ter as bebidas, os copos e, claro, algum talento para preparar drinks. Veja quais bebidas não podem faltar no seu bar:

Whisky – Rei dos apreciadores abastados de um bom destilado, ao comprar seus rótulos em nome da democracia etílica e da diversidade nos paladares inclua os bourbons na sua lista. Muita gente confunde bourbon com whisky e prefere o primeiro a este último.

Gim e Noilly Pratt para preparar um dry martin dos sonhos

Campari – A bebida mais bela quando servida. Há quem torça o nariz, mas dizem que depois do segundo gole é paixão na certa. Assim, vale a pena ter um para aqueles que apreciam a beleza aliada ao sabor exótico

Vinho do Porto – Para ser servido após a refeição, o Porto é um vinho mais encorpado e forte, por isso sua taça é menor, assim não convém exagerar.

Alguns licores de frutas meio adocicados para quem não gosta de beber e não quer ficar fora do brinde.

Conhaque, armagnac ou calvados que pode ser servido quente, frio e até misturado a um bom café forte.

Na sua adega climatizada tenha xerez, vinho branco, champagne, Porto e aquelas cervejas artesanais reservadas para ocasiões especiais, já estas não precisam ser servidas tão geladas quanto as comuns.

Acessórios:

Coqueteleira
– Pinça para gelo
– Palitos decorativos (tipo guarda-chuvinha)
– Balde para gelo
– Dosador (jigger)
– Coador ou passador (strainer)
– Colheres compridas (bailarinas)
– Colher medidora
– Socadores
– Espremedor de frutas (limão, principalmente)
– Abridores diversos (saca-rolhas, abridor de garrafas etc.)
– Liquidificador
– Misturadores
– Facas média e pequena
– Tábua pequena de corte
– Guardanapos