Categorias
Sem categoria

Como combinar vinhos com comida

Dicas de harmonização de vinhos para acompanhar os mais variados tipos de alimentos

Você já ficou na dúvida de qual vinho escolher para acompanhar a sua receita preferida? Afinal, cada uva possui uma característica própria e nem sempre acertamos na combinação. 

Hoje vamos apresentar os principais tipos de harmonização para você se inspirar. Afinal de contas, não existem regras absolutas. A melhor harmonização sempre será a que mais agradará ao seu paladar. Ah, e o mais importante: beba com moderação.

Brancos

Queijos frescos, como minas, coalho, ricota e mussarela de búfala, combinam bem com vinhos brancos leves como Sauvignon Blanc. Já carnes brancas, como frango e peru, combinam mais com vinhos brancos encorpados como o Chardonnay, por exemplo. E ainda temos os peixes e frutos do mar, que harmonizam perfeitamente com qualquer tipo de vinho branco.

Rosés

Os rosés são perfeitos para acompanhar uma boa tábua de frios. Pizzas e salgados também são ótimas opções. Já se for escolher um tipo de queijo, prefira os de casca branca como brie e gouda.

Tintos

Vinhos mais leves, como Pinot Noir e Pinotage, combinam com carnes brancas magras, embutidos e pães. Os de corpo médio, como Merlot e Carmenere, vão bem com carnes vermelhas e brancas magras, queijos semimoles, vegetais cozidos e cogumelos. Já aqueles vinhos com mais taninos, como Cabernet Sauvignon e Malbec, harmonizam melhor com carnes vermelhas com gordura, queijos duros e receitas com condimentos e temperos.

Vinhos do Porto

Queijos salgados, como gorgonzola e parmesão, vão bem com o vinho Ruby. Já o Tawny combina perfeitamente com amendoins e castanhas, além de chocolates amargos. E ainda temos o vinho do Porto branco, que pode ser combinado com diversos tipos de aperitivos. 

Espumantes e frisantes

São excelentes para abrir o apetite. Saladas, petiscos no geral e demais entradas formam um ótimo casamento. Para o prato principal, uma boa sugestão é harmonizar com carnes brancas e alguns frutos do mar como salmão e camarão. E dependendo da doçura do espumante, vão bem também com frutas e doces. 

Veja a receita completa!

Categorias
Casa e Decoração

Cuidados básicos ao armazenar vinho em casa

Se você aprecia um bom vinho, com certeza leva em consideração vários fatores ao escolhê-lo. Sua origem, marca, o tipo de uva com que foi elaborado, até mesmo o momento em que pensa abrir a garrafa, não é mesmo? Mas você está armazenando seus vinhos da maneira adequada? Quer você seja um consumidor casual ou um bom apreciador, é importante saber como guardá-los corretamente. A seguir, mostraremos alguns cuidados básicos para você aproveitar o melhor que eles tem a oferecer. Vamos lá!

Evite altas temperaturas

O vinho é muito sensível às mudanças de temperatura e calor. A temperatura de armazenamento deve ser constante, entre 8° C a 18° C. Se você não tiver uma adega climatizada em casa, pode usar um cômodo com ar-condicionado como alternativa.

Proteja o vinho da luz

Esta é uma das regras mais básicas, não só pela luz solar, mas também pelas artificiais, pois podem afetar os aromas do vinho e até mesmo sua cor. Vale a pena investir em uma estante apropriada para mantê-lo protegido.

Guarde-o em posição horizontal

O vinho deve ser armazenado na horizontal para que a rolha entre em contato com o líquido. Isso mantém a rolha com uma certa umidade evitando, portanto, a oxidação. Existem suportes especiais para você deixá-los na posição correta.

Fique atento aos movimentos

O lugar onde o vinho dará um show é em seu paladar; enquanto isso, é preferível guardá-lo num lugar seguro e evitar mover as garrafas, pois as vibrações também provocam um envelhecimento mais rápido da bebida. 

Mantenha a limpeza do local

O local escolhido deve ser limpo com produtos sem fragrância, pois o vinho também é sensível aos cheiros do ambiente em que é guardado. Outra dica valiosa é sempre manter o local bem ventilado.

Armazenar bem o vinho hoje garante uma melhor experiência amanhã. Saúde!