Categorias
Infantil

Já sabe como escolher assentos de carro para crianças? Descubra agora!

Entre as variadas funções de proteger e educar o seu filho, está também a de cuidar dele durante os percursos feitos de carro. Do nascimento até aproximadamente os 12 anos de idade, é essencial saber como escolher assentos de carro para crianças.

E para deixar o pequeno o mais seguro e confortável possível por qualquer caminho que você faça, confira dicas para não errar na hora de comprar a do seu filho.

Observe os tipos, regulamentos e medidas

A lei brasileira regulamenta que bebês até 1 ano de idade precisam utilizar bebê conforto; entre 1 e 4 devem usar cadeirinhas de segurança e aquelas que ficam entre 4 e 7 anos e 6 meses necessitam dos assentos de elevação.

Então, fique de olho para não tomar nenhuma multa. A infração é considerada gravíssima e dá 7 pontos na carteira de habilitação. Mas, mais do que isso, pense que a segurança de seu filho estará garantida utilizando esse tipo de equipamento.

Para escolher a cadeira correta de acordo com o tamanho da criança, existem 2 regulamentações: a I-Size (R129) que utiliza a altura para classificar os equipamentos e a ECE R44/04, que utiliza o peso para segmentar os acessórios em grupos.

Estude os fabricantes

Outro ponto muito importante na hora de escolher a cadeira correta é estudar a reputação dos fabricantes. Escolher um modelo de fabricação confiável, com ótimo histórico de atendimento e ocorrências, ajuda a manter a criança segura dentro do automóvel. Uma dica é a de procurar referências das marcas em grupos de mães e pais em redes sociais, sites, blogs e também no Reclame Aqui.

Qual o espaço do seu carro?

Um aspecto que muita gente deixa de observar na hora da compra é a do espaço do banco traseiro do carro para colocar a cadeirinha. Se o seu veículo é muito compacto, uma cadeirinha de modelos maiores torna a instalação inviável. Uma opção é a de fazer as medidas antes, para que você compre o acessório com a certeza de que caberá no seu carro.

Espere o momento certo para trocar

Atenção para o momento de trocar as cadeiras. Se o primeiro passo é ter um bebê conforto, você deverá mudar para uma cadeirinha de segurança quando o topo da cabeça do bebê começar a ultrapassar o encosto de cabeça da cadeira. Já da cadeirinha de segurança para o assento de elevação será quando a parte superior do cinto já se posicionar abaixo do ombro do pequeno. Lembrando de respeitar sempre a idade mínima mencionada acima.

Quando deixar de utilizar a cadeira?

A partir do momento que a criança atinge os 8 anos, não existe nenhuma obrigação legal para o uso de assento para auto. O aconselhável é a utilização de um assento de elevação até que seu filho atinja uma altura que você sinta confortável para deixá-lo apenas com o cinto de segurança, ou até aos 12 anos de idade.

Não tem mais erro. Para evitar transtornos, multas e também deixar o seu pequeno muito mais seguro, mostramos como escolher assentos de carro para crianças. Mas é essencial sempre manter a atenção, guiar o seu veículo em velocidades razoáveis e também ficar atento ao que acontece no banco traseiro do automóvel.

Categorias
Infantil

Conheça os benefícios do mordedor da Fisher Price

Percebemos que o bebê está começando a desenvolver os primeiros dentinhos quando a criança começa a levar tudo que pega à boca. Por isso, um mordedor da Fisher Price pode fazer toda a diferença na hora de ajudar os pequenos a passar por essa fase.

Formatos divertidos

O mordedor deixou de ser aquele objeto apenas para a criança levar à boca e coçar as gengivas. Ao contrário de antigamente, os mordedores atuais são coloridos, com formato de brinquedos e ainda mais divertidos. Se antes o mordedor era só para morder, agora ele também serve para brincar.

Mordedor da Fisher Price com chocalho

Esse é mais um modelo versátil de mordedor. Aqui ele apresenta uma parte fechada onde são colocadas bolinhas coloridas que fazem barulho e estimulam a audição dos bebês, assim, sempre que quiser fazer barulho, o bebê vai balançar o mordedor, começando a desenvolver a coordenação motora. Vale ressaltar que os mordedores são sempre muito coloridos, o que gera também um estímulo visual nas crianças.

Atóxico e com cheirinho bom

Outra vantagem do mordedor da Fisher Price é o estímulo olfativo e palatal dos pequenos, pois o material atóxico da composição possui um cheirinho que lembra o do chiclete e estimula o olfato dos bebês. O sabor é neutro, mas pequenos relevos na superfície do mordedor ajudam a coçar as gengivas.

Tamanho proporcional

O tamanho do mordedor é outro item que precisa ser considerado, pois é necessário que o bebê possa segurar o brinquedo com as mãos sem dificuldade. O formato também precisa ser anatômico, para não machucar a gengiva do bebê, e ainda a textura do brinquedo precisa ser ao mesmo tempo macia e firme.

O mordedor da Fisher Price apresenta todos os requisitos necessários para o seu bebê ultrapassar a fase dos dentinhos com muito mais conforto e segurança.

Categorias
Infantil

Cuidar de crianças em casa: Vantagens em relação à creche

Entregar o cuidado dos filhos a terceiros é um dos momentos mais difíceis que pais e mães que precisam trabalhar fora de casa acabam passando. Por isso, é preciso muito jogo de cintura para não fazer a escolha errada na hora de adequar a rotina de trabalho dos pais à educação dos filhos. O ato de cuidar de crianças em casa envolve educar, dar amor e também colocar limites. Leia a seguir:

Cuidar de crianças em casa x trabalhar fora: o que fazer?

Terminada a licença maternidade (ou paternidade) e vem a angústia de ter que se separar do bebê ainda tão novo. Perguntas surgem aos montes na cabeça dos pais que precisam trabalhar, mas não querem deixar os filhos na creche. Existem alternativas como contratar uma babá e, em alguns casos, deixar os filhos com os avós ou trabalhar em casa. Resta aos pais escolher o melhor para seus filhos.

Avó é mãe duas vezes

Se existe uma cuidadora em que pais e mães confiam cegamente, é a própria mãe. Diz a sabedoria popular que “avó é mãe duas vezes” e, para quem vive ou viveu a experiência de conviver com uma, sabe que isso é verdade.

Avós são sábias, pacientes e têm a dose certa de paciência para fazer qualquer infância mais doce. Mas, se as avós das crianças trabalham, é preciso buscar outra alternativa.

Procurar uma babá 888Encontrar uma babá de confiança para cuidar dos filhos é uma tarefa das mais árduas. Não deve ser alguém de aparência austera e rígida, muito menos descuidada. Tem que ter a maturidade para educar e a alegria em cuidar. Não pode ser manipulada pelos pequenos tampouco destratá-los.

Enfim, a babá ideal é paciente, dedicada, gosta de brincar, ama crianças, sabe prestar primeiros socorros e manter a calma quando a criança dá trabalho. E, uma vez encontrada a babá ideal, a vida acontece de forma muito mais natural, com papais trabalhando com mais tranquilidade, certo?

Adequar as agendas

Algumas funções, hoje em dia, permitem às pessoas que trabalham fora trazer trabalho para casa. O número de lares brasileiros com computador e acesso à internet têm crescido bastante nos últimos anos, o que permite, em alguns casos, que as pessoas trabalhem com home office, se não todos, ao menos alguns dias na semana.

Se um casal têm essa condição, pode não só “casar as agendas” para que cada um deles fique responsável por cuidar dos filhos em determinados dias ou horários, como optar pela contratação de alguém que ajude nos cuidados mais imediatos.

Trabalhando em casa

Requer muita disciplina da mãe ou pai que abre mão de trabalhar fora para dividir os espaços de trabalho e família em casa. Será preciso organizar os horários profissionais para que não se choquem com as horas mais ativas dos filhos e que exigem 100% de atenção. Isso sem falar de preparar a casa para tê-los por perto, investindo em aconchego e segurança, com protetores de tomada e grade de proteção em locais perigosos como vãos de escadas e janelas. 

No sono das crianças durante a tarde, aproveite para colocar em dia a sua pauta de trabalho, mas não se esqueça que, quando estiverem acordadas, as crianças precisam se manter ativas e felizes e cabe a quem decidiu cuidar delas criar momentos de brincadeiras, aprendizado, troca de afeto e experiências.

Para isso, não faltam brincadeiras, jogos e brinquedos para ocupar o tempo dos pequenos de maneira proveitosa e feliz. Não tenha dúvidas de que trabalhar em casa e cuidar dos filhos é tarefa das mais complicadas e gratificantes que pode existir. Afinal, acompanhar, dia a dia, o espetáculo do crescimento do seu filho, não tem preço.

Categorias
Infantil

Como usar grade de proteção para bebê

Quando aprendem a andar, os bebês dão seus primeiros passos rumo à independência, por isso nossa vigilância aumenta, pois eles querem explorar tudo o que há ao seu redor e podem correr perigo. Para aliviar a tensão de pais e adultos responsáveis nessa fase, existe a grade de proteção para bebê que ajuda na transição do berço para a cama e ainda bloqueia o acesso da criança às áreas da casa que podem oferecer risco.

Grade de proteção para bebê em casa

Dentro de casa, a grade de proteção para bebê serve para bloquear o acesso da criança a áreas que possam oferecer risco, assim se torna possível evitar acidentes. Vale ressaltar que a grade que você usa para limitar o acesso do bebê também serve para evitar que o cachorro entre em casa se você assim desejar.

No acesso à escada Colocar a grade bloqueando o acesso à escada é uma das principais preocupações que se costuma ter em relação às crianças. Normalmente essas grades oferecem um fecho especial para evitar que as crianças consigam abrir e liberar o acesso à área proibida.

É importante verificar se não há bancos ou cadeiras que possam ser arrastados pelos pequenos até a grade e ele tente pular, como faz no berço. Por isso, além de usar a grade como forma de proteção, tenha certeza de que no ambiente não tenham itens que possam fazer a criança tentar pular a grade e com isso sofrer lesões.

Grade na cama

A partir de 2 anos de idade, o berço começa a ficar pequeno para o bebê e é hora de pensar e transferir a criança para uma cama, porém é necessário que essa transição seja feita de forma gradual e a colocação de grades de proteção na cama evita quedas durante o sono e ajuda o bebê a acostumar a dormir nesse novo espaço.

O aconselhável é retirar as grades quando perceber que a criança já tem noção de onde está dormindo e evita descer da cama de qualquer jeito. Mas se mesmo maiorzinha ela tenha um sono muito agitado, melhor deixar a grade por mais tempo.

Vale lembrar que a grade de proteção para bebê usada na cama normalmente já vem junto com os móveis de quarto infantis e combina perfeitamente com o conjunto. Porém, aquela que usamos em portas e escadas para barrar o acesso tem modelo padrão muito vendida em lojas de departamentos e supermercados.

Categorias
Infantil

Como escolher brinquedos para crianças de 0 a 5 anos

Crescer e se desenvolver é um processo que engloba várias fases na vida das crianças. E escolher brinquedos para crianças de 0 a 5 anos pode ser uma forma de ajudar nesse desenvolvimento. Confira nossas dicas:

Para bebês

Os bebês precisam de brinquedos que desenvolvam e estimulem os seus 5 sentidos e possam ser levados à boca sem perigo de engolir ou de se intoxicar. Por isso, nessa fase são indicados chocalhos, móbiles sobre o berço, bonequinhos de borracha com cheirinho de chiclete e também aqueles com peças grandes de encaixar. Tapetes lúdicos e ginásios são ótimas opções para essa fase.

Brinquedos para crianças de 0 a 5 anos

A criança começa a andar geralmente a partir do primeiro ano de vida. É fato que algumas um pouco antes, outras um pouco depois, porém brincar com as próprias pernas nessa fase costuma ser um desejo da maioria delas. Bolas, carrinhos de bebê para empurrar, brinquedos que tocam músicas e tudo mais que a criança pode operar sem correr nenhum risco são indicados. Para ter certeza, sempre verifique a faixa etária indicada na caixa do brinquedo. 

Entre 2 e 3 anos, a criança já caminha sem dificuldades e tem a coordenação motora mais aguçada. Nesse momento, velocípedes são perfeitos tanto para meninos quanto para meninas, pois ele estimula a força nas pernas ao pedalar e deixa a criança no controle do brinquedo. Assim, ela aprende a frear e a se mover nos momentos certos.

Carrinhos, bonecas e quebra-cabeças com peças grandes são bem aceitos nessa fase em que também podem ser apresentadas as primeiras formas de arte para a criança, como a pintura (com tinta atóxica), os instrumentos musicais de brinquedo e até o canto com o videokê infantil. 

Já no 4º e 5º ano de vida, a criança começa a se socializar com as outras na escola e, por isso, brinquedos que envolvam a coletividade são muito bem-vindos. Jogos com regras a serem cumpridas, competições e batalhas já são permitidos. Por isso, escolha brinquedos que coloquem a criança em situações em que ela precisa lidar com a vitória, a derrota e, assim, aprender a lidar com a competitividade, as regras e também a exercitar a solidariedade. Brincar de escolinha, casinha, corridas de carrinho, bicicleta e jogos que envolvem “faz de conta” são super indicados.

Essas dicas de brinquedos para crianças de 0 a 5 anos são apenas uma ideia do que é possível oferecer a elas como presente. No mais, é sempre bom observar também os desejos da criança para acertar em cheio.

Categorias
Infantil

Como estimular a imaginação com a massinha Play Doh

Exercitar a criatividade é a primeira das funções da massinha Play Doh. Porém, a massinha de modelar tem outras funções que ajudam no desenvolvimento da imaginação da criança por meio de 4 dos seus 5 sentidos. Entenda por quê.

Visão

A diversidade de cores é a primeira coisa que chama a atenção das crianças quando se deparam com a massinha Play Doh. A começar pelo potinho onde cada uma costuma vir. Cada massinha tem a sua cor e pote específico. Mas, caso queira criar uma massinha de cor diferente, basta a criança juntar 2 ou mais cores e terá uma massinha nova. Aqui, além da visão, a criatividade e imaginação da criança também são exercitados.

O cheirinho da massinha Play Doh

Esse cheirinho gostoso que lembra goma de mascar é o estimulante perfeito para a imaginação dos pequenos por meio do olfato. Assim que o pote de massinha é aberto, exala um cheiro de infância e de brincadeira que nos leva ao mundo mágico das crianças. E até quem é adulto entra na brincadeira. Por isso, aproveite a oportunidade de estar com seus filhos e curta momentos felizes criando esculturas de massinha em família.

Atóxica

Sabemos que a massinha Play Doh não foi feita para comer. Porém, sabemos também que o universo infantil é um mundo de experimentações e que a criança pode querer colocar um pouco da massinha na boca para saber que gosto tem. Caso isso aconteça (acidentalmente ou não), a criança não corre riscos, pois a massinha é atóxica. Porém, observe a faixa etária do brinquedo para evitar uso indevido.

Estimulando a imaginação pelo tato

Apertar, esticar, dobrar, amassar e enrolar são algumas das formas que a criança encontra para desenvolver o seu tato usando a massinha Play Doh. Assim, os pequenos criam bolinhas, cobrinhas, cubos, pizzas de brinquedo e tudo mais que a imaginação deles e sua habilidade manual mandar.

Como ela consegue ser assim tão versátil? Simples: ela tem kit para todo tipo de situação. Você pode estimular o seu filho a ser um pequeno artista e criar pequenos quadros, ou então liberar a imaginação com kits de carimbo, fazer sorvetes, cup cakes e até mesmo montar vestidos de princesas. Não faltam opções. Ah, e ela é bem resistente, viu?! Tem uma duração incrível.

Quer estimular a criatividade com as massinhas? Vá de Play Doh.

Categorias
Infantil

Nostalgia: Os mais desejados brinquedos dos anos 80

Antes da chegada definitiva da tecnologia e dos videogames na rotina das crianças dos anos 90 e 2000, os brinquedos dos anos 80 marcaram uma geração oferecendo muitas horas de diversão de uma forma simples e muito criativa. Relembre com a gente alguns desses jogos e bonecos que marcaram época e deixaram muita saudade.

Aquaplay

Antes da chegada do FIFA e de outros jogos esportivos nos videogames, a competição esportiva mais disputada era o Aquaplay. Sem alta tecnologia envolvida, o jogo utilizava princípios da física para divertir a criançada. Um simples recipiente de plástico com água dentro, o brinquedo contava com botões que, quando pressionados, faziam pressão na água e movimentavam bolas de futebol, argolas ou peixes, dependendo
do modelo do jogo.

Moranguinho

As bonecas com cheirinho de fruta eram o presente favorito das meninas da década de 80. Com aparência simples e inocente, elas vieram para o Brasil como consequência do sucesso do desenho animado da meiga personagem no exterior. Apesar do sucesso das versões repaginadas dos anos 2000, foi essa primeira que conquistou o coração dos brasileiros.

Pense Bem

Nos anos 80, o Pense Bem era o máximo de alta tecnologia que um brinquedo poderia representar. Ele era um pequeno computador que fazia perguntas de todos os tipos e temáticas, mostrava as alternativas de resposta e o jogador tinha que escolher uma delas para seguir o jogo.

Lango-Lango

Qual criança dos anos 80 que resistia em utilizar o Lango-Lango para ¿socar¿ o amiguinho do lado? Essas mariotetes malucas e muito simpáticas acabavam importunando a vida de muita gente. Produzido em várias cores, ele contava com um recurso acionado pelos dedos, que fazia o boneco dar um soco em quem estivesse por perto.

Genius

Lembrar do Genius é algo, literalmente, para quem tem boa memória. Outro brinquedo considerado ¿tecnológico¿ para a época, ele tinha o formato de disco voador e os jogadores precisavam apertar as teclas coloridas na exata sequência proposta pelas luzes do jogo. A cada rodada de acerto, a ordem das luzes se alterava e a velocidade aumentava, sempre dificultando a memorização.

Playmobil

Mesmo lançados no final dos anos 70, os bonequinhos Playmobil foram um dos queridinhos das crianças durante toda a época de 1980. Considerados precursores do Lego, foram lançadas versões desde castelos medievais, até salões de velho oeste, que estimulavam e muito a imaginação da criançada.

Deu para matar a saudade e até sentir vontade de ser dono de uma dessas relíquias novamente? Então aproveite que você encontra alguns deles aqui no nosso site.

Categorias
Infantil

Três brincadeiras de Carnaval Infantil para agitar a criançada

Durante o carnaval, adultos se divertem a valer, mas e as crianças? O que fazer para brincar com elas durante o carnaval? Confira o que buscamos para você e aprenda brincadeiras de carnaval infantil para fazer com toda a família.

Caras pintadas

Criar pinturas no rosto é uma maneira deliciosa de brincar com as crianças no carnaval. Além do glitter e itens de maquiagem adequados para crianças, você também pode usar tinta própria para a pele e criar imagens incríveis no rosto das crianças. Solte a imaginação e deixe que elas pintem umas às outras, mas tenha o cuidado de ter demaquilante sempre por perto para corrigir imperfeições.

Lembramos aqui que se você quer as crianças e suas carinhas pintadas com perfeição, pode contratar recreadores infantis, que pintam figuras lindas no rosto delas. Ou ainda buscar vídeos na internet e aprender junto com elas.

O desfile de fantasias é uma das brincadeiras de carnaval infantil

Esse é um momento perfeito para a criança exibir sua fantasia de carnaval infantil, pois tudo pode começar com um desfile de fantasias e evoluir para uma matinê deliciosa de carnaval para as crianças. Aproveite o momento para apresentar aos pequenos as músicas de carnaval que fazem sucesso desde o tempo das nossas avós.

Dança das cadeiras carnavalescas

Aproveitando o clima de baile e fantasias de carnaval, você pode ainda fazer a brincadeira da dança das cadeiras, lembrando que deve haver uma cadeira a menos do que o número total de crianças e que, a cada vez que a música para, quem ficou em pé sai e retira-se mais uma cadeira da brincadeira.

Dica: use músicas de carnaval de todas as épocas intercalando entre músicas calmas e agitadas para aumentar a velocidade das crianças correndo em volta das cadeiras e, assim, dar mais emoção à brincadeira.

Agora que você já tem as nossas dicas de brincadeiras de carnaval infantil, já pode começar a preparar o carnaval da sua família.

Categorias
Infantil

Como criar brincadeiras de Páscoa para a criança encontrar os ovinhos

Sim, está chegando o feriado mais delicioso do ano! E além de providenciar os ovinhos preferidos da galerinha, que tal aproveitar a oportunidade para fazer brincadeiras de Páscoa? Quem tem crianças em casa sabe que Páscoa não é Páscoa sem a tradicional caça aos ovinhos. Se você nunca organizou uma ou gostaria de inovar este ano, descubra, a seguir, como fazer uma caçada e outras brincadeiras que a criançada nunca mais vai esquecer.

Para encontrar os ovinhos

A caçada aos ovinhos pode ser tanto dentro de casa quanto ao ar livre. Para garantir o sucesso da brincadeira, se a fizer dentro de casa, assegure-se de abrir espaço para a correria e esconda os ovinhos em locais seguros. Esconder os ovos pela casa e mandar a criançada procurar já garante risadas deliciosas! Você pode instigá-las com o tradicional Está quente. Está frio.


Se a ideia for organizar uma caçada mais interessante e aumentar as expectativas dos pequenos, você pode criar pistas para eles desvendarem o ¿mistério¿ de onde estão os ovos. As pistas podem ser desde trilhas com pegadinhas de coelho (que podem ser feitas com farinha de trigo ou seguindo moldes) e pedacinhos de cenoura ¿roídos¿ até cartões com pistas mais elaboradas, para crianças maiores.

Para animar o dia

A brincadeira não precisa acabar quando a galerinha encontrar os ovinhos. Veja outras brincadeiras infantis que podem ser feitas no dia da Páscoa.

Ovinhos pintados

Cozinhe alguns ovos de galinha e separe tintas coloridas para a criançada pintá-los. Elas podem pintar com os próprios dedos ou com pincéis. Quando terminarem podem fazer uma grande exposição e, depois, comê-los.

Ovo na colher

Geralmente são usados ovos cozidos, mas é possível trocá-los por pequenos ovos de chocolate. O importante é andar o mais rápido possível e até correr, se os pequenos conseguirem, sem deixar o ovo cair da colher.

Rabo do coelho

Desenhe ou imprima um coelho grande e cole em uma parede. Separe um pedaço de lã ou algodão, que servirá como rabinho. Entregue o rabinho para a criança e coloque uma venda nos seus olhos. Gire-a para um lado e para o outro e peça para ela colocar o pedaço de algodão (ou lã) no lugar certo.

Essas são algumas ideias que certamente vão tornar o dia de Páscoa muito especial para os pequenos. Agora corra para providenciar tudo o que precisa para colocar as brincadeiras em prática e não se esqueça de organizar o espaço onde serão realizadas de forma que a criançada esteja sempre segura.

Categorias
Infantil

Sugestão de presente para criança

Presentear crianças é fácil, pois elas costumam se agradar com pouco. Porém, é preciso se atentar à faixa etária recomendada para o produto, tamanho das peças, no caso de roupa, e à finalidade educativa de brinquedos e jogos. Para ajudar na missão, segue sugestão de presente para criança. As sugestões se dividem em 3 áreas de desenvolvimento importante para crianças: educação, artes e atividade física.

Brinquedo educativo

A infância é o momento ideal para introduzir conhecimentos e valores em uma pessoa e uma boa forma de aprender é se divertindo. Então, na hora de presentear uma criança, é interessante procurar por um brinquedo ou jogo com alguma finalidade educativa. Quebra-cabeças, jogo da memória e jogos de estratégia no geral são algumas opções. Para os mais novos, livros para colorir, jogos que ensinem letras, números e cores também são interessantes.

Atividade física

Mexer o corpo é tão importante quanto estimular a mente. Nesse sentido, presentes que incentivem a prática de exercícios físicos podem ajudar. Bola, patins, skate, bicicleta e adereços próprios de cada modalidade esportiva nunca saem de moda e sempre agradam a criançada.

Presente para criança: arte também é importante

Estimular o desenvolvimento de alguma habilidade artística nas crianças é muito importante. Se você percebe que o pequeno tem alguma inclinação para tocar um instrumento, escrever ou desenhar, por exemplo, vale a pena incentivar esse talento presenteando com um instrumento musical, um curso ou um livro que fale sobre a área de interesse.

O leque de opções é variado, mas o interessante é prestar atenção na criança para tentar descobrir o que desperta seu interesse de verdade.

Pronto, agora que você já sabe como escolher um presente para criança, que tal presentear filhos, sobrinhos, afilhados, filhos de amigos e outras crianças com quem convive? Saber se acertou na escolha vai ser fácil. Afinal, criança não sabe esconder quando não gosta de algo, não é mesmo?